Próximo jogo

09.08 vs 20h45

02/08/2015

Paulo Oliveira, um super-central em potência

Desvalorizado tal como um bombeiro, Paulo Oliveira, melhor central do Campeonato Europeu de sub-21 na República Checa, é hoje um dos pilares do Sporting Clube de Portugal e um dos mais promissores jogadores portugueses, contrariamente ao pensamento global da maioria dos adeptos de futebol em Portugal, que o discriminam negativamente pela fraca capacidade de construção e saída de bola sob pressão - ambas, características que se exigem no futebol de mais alto nível, onde as equipas pressionam no meio-campo adversário e é necessário que os centrais saibam jogar para não desperdiçarem a posse de bola e a construção de jogo com os típicos "chutões".

Compreendo mas, sendo eu ainda de um tempo em que não existia uma pressão zonal (HxH apenas), e era mais o famoso "cai nele" - sendo que os centrais raramente eram pressionados -, diria que Paulo Oliveira é um "super-central" daqueles a que nos habituámos noutros tempos. Não sendo tosco, percebe-se que não tem o à-vontade com a bola no pé para fazer mais que passes para trás e para o lado e tentar, por exemplo, romper o bloco ou sair em apoios na primeira fase de construção, isto apesar de ter uma razoável capacidade de lançamento. Num desses lançamentos longos, recorde-se, resultou o golo mais vibrante da época passada do Sporting Clube de Portugal (por Fredy Montero, no golo do empate (2-2), na Final da Taça de Portugal contra o SC Braga).

Nascido em Vila Nova de Famalicão, o jogador formado no Vitória Sport Clube poderá ter na sua formação a explicação para a falta de capacidade com bola, com todo o respeito pela formação do Vitória SC - que formou grandes jogadores. Curiosamente, o jogador a quem se costuma comparar Paulo Oliveira chama-se... Ricardo Carvalho. Com as devidas diferenças, pela classe de Carvalho que Oliveira dificilmente atingirá, a calma com que Paulo Oliveira aborda os lances e a sua absurda eficácia no corte, a jogar limpo, fazem com que a comparação não seja tão descabida quanto posso parecer à primeira vista.

No entanto, no que toca ao nível defensivo, Paulo Oliveira é um "super-central" pela segurança que dá, pela capacidade que tem nas dobras, e mesmo alguns lances que salva sob a linha de golo, à Hummels - passe o exagero. Tudo o que podemos esperar de Paulo Oliveira, sob a batuta de Jorge Jesus, é que venha a ser um "super-central" também dos tempos modernos, jogando num bloco altamente disciplinado e coordenado, com menos espaços e buracos para tapar, onde vai poder exibir a sua grande qualidade de antecipação mais vezes, sendo que acredito plenamente que, com um treinador metódico nas bolas paradas como o é Jesus, vai duplicar o seu número de golos, pois sabe atacar bem a bola, ao contrário do que muitos pensam. 

Oliveira chegou ao Sporting CP na época passada, vindo do Vitória Sport Clube, por 1.8M €, numa época em que o Sporting Clube de Portugal contava na suas fileiras com outros centrais, como Marcos Rojo, Maurício, Tobias Figueiredo, Eric Dier e, posteriormente, Naby Sarr. Na pré-época não se conseguiu impor perante a concorrência e acabou mal julgado pelos adeptos (o que é, de algum modo, normal) e pelo Treinador (o que já não deveria ser tão normal). Depois dos imensos problemas da equipa a nível defensivo, que custaram a passagem da Fase de Grupos da UEFA Champions League, eis que surge Paulo Oliveira ainda num jogo da mesma competição, contra o Chelsea FC, por lesão de Maurício. Desde aí pegou de estaca e o quarteto defensivo passou a ser definido com Paulo Oliveira e mais 3. Mesmo numa equipa onde a organização defensiva era pouco mais que medíocre, Paulo Oliveira conseguiu mostrar qualidades, não apenas sobressaindo pela mediocridade da linha defensiva mas mostrando noções e leitura de jogo acima da média, que lhe permitiram estar sempre um passo à frente dos adversários e salvar o Sporting CP de muitos outros dissabores.


A nível individual, na minha opinião, Paulo Oliveira foi o melhor central em Portugal na época passada. Compreendo que nem todos lhe possam atribuir esse mérito ou tenham essa opinião, mas considero exagerado a visão de "central de equipa pequena" que há sobre ele. Além do mais, estou convicto que Jorge Jesus fará de Paulo Oliveira mais e melhor central, através do seu reconhecido trabalho nos ensinamentos das dinâmicas defensivas e, obviamente, da qualidade que Oliveira já tem. Acredito plenamente que este post será uma antevisão do reconhecimento/respeito generalizado que há-de vir para com Paulo Oliveira que, acredito, será o líder da nossa defesa e lutará pela titularidade no Campeonato Europeu de 2016.

Fut. de Praia: Leões acabam invictos a Fase Regular da Divisão de Elite

A equipa de Futebol de Praia do Sporting CP conquistou este fim-de-semana o primeiro lugar na Fase Regular do Campeonato Nacional da Divisão de Elite e com um saldo 100% vitorioso, somando por triunfos os sete jogos disputados.

Depois do triunfo de ontem frente ao Vitória FC, por 0-3, os leões voltaram hoje a ganhar na praia da Apúlia (Esposende) diante do CD Nacional, por 5-4.

Assim, o Sporting CP vai agora defrontar o GR Amigos da Paz no próximo fim-de-semana, em encontro relativo aos Quartos-de-Final da prova.

Em caso de vitória, os leões terão pela frente o apurado do jogo entre CF "Os Belenenses" e Vitória FC para garantirem um lugar no encontro decisivo da competição.

Classificação & resultados aqui.

01/08/2015

Leões derrotam a Roma na apresentação (2-0) e conquistam IV edição do Troféu Cinco Violinos

Troféu Cinco Violinos

Estádio José Alvalade

Assistência
38 401

Árbitro
Tiago Martins

Titulares: Rui Patrício; João Pereira, Paulo Oliveira, Naldo e Jefferson; Adrien Silva (cap.) e João Mário; Bryan Ruíz e André Carrillo; Téofilo Gutiérrez e Islam Slimani.
Suplentes: Marcelo Boeck e Azbe Jug; Jonathan Silva e Ricardo Esgaio; Tobias Figueiredo e Rúben Semedo; André Martins e Wallyson Mallmann; Gelson Martins e Carlos Mané; Junya Tanaka e Fredy Montero.
Não Utilizados:Azbe Jug; Junya Tanaka.
Treinador: Jorge Jesus.

Golos:
  • 63' - GOLO de Islam Slimani (1-0). Na sequência de um canto, na esquerda do ataque leonino, marcado por Jefferson, o avançado argelino salta mais alto que o seu marcador directo e cabeceia para o fundo das redes.
  • 69' - GOLO de Carlos Mané (2-0). Carlos Mané converte com a baliza à mercê! André Carrillo cruza da direita, rasteiro, Szczesny dá uma palmada na bola e Carlos Mané aproveita a sobra.
Substituições:
  • 46' - Entra Carlos Mané, sai Bryan Ruíz
  • 60' - Entram Tobias Figueiredo, Rúben Semedo e Fredy Montero, saem Naldo, João Mário e Téofilo Gutiérrez.
  • 71' - Entram André Martins e Gelson Martins, saem André Carrillo e Islam Slimani
  • 77' - Entram Marcelo Boeck, Ricardo Esgaio, Jonathan Silva e Wallyson Mallmann, saem Rui Patrício, João Pereira, Jefferson e Adrien Silva. Adrien Silva entregou a braçadeira de capitão a Marcelo Boeck.
Disciplina:
  • 22' - Cartão amarelo para Adrien Silva. Por falta dura sobre Salih Uçan
  • 27' - Offside claro por assinalar a Daniele De Rossi
  • 31' - Falta mal assinalada a favor da AS Roma, por jogo perigoso de João Mário - quando foi este o atingido por Leandro Paredes
  • 46' - Offside por assinalar a Leandro Paredes. Na sequência, uma oportunidade de golo desperdiçada por Francesco Totti, no ataque da AS Roma
  • 58' - Offside mal assinalado a Islam Slimani
  • 83' - Falta de Silvio Anocic sobre Carlos Mané, que Tiago Martins assinalou mas... ao contrário.

29/07/2015

Carlos Mané renova até 2020

O avançado português Carlos Mané, de 21 anos, renovou o seu vínculo contratual com o Sporting Clube de Portugal até 2020, estendendo por 2 épocas o vínculo laboral anterior, avançou há momentos a Sporting TV.

O avançado vê a sua cláusula de rescisão fixada em 60M €.

Esta terá sido uma renovação que consagrará uma actualização dos honorários anuais do atleta, à semelhança de outras renovações de contrato de outros atletas.

Até ao momento, Carlos Mané - que chegou às escolas do Sporting Clube de Portugal com apenas 7 anos de idade - soma 15 jogos pela Equipa B do Clube de Alvalade (766 minutos), onde assinou 1 golo, e 62 jogos pela equipa principal do Sporting CP (3015 minutos), onde soma 13 golos e 10 assistências.

Na época transacta, o avançado perfez 41 jogos, num total de 1976 minutos, assinando 9 golos e 6 assistências.

O governo-sombra

Errei na questão da votação do sorteio dos árbitros na FPF - em conjunto com outras mudanças regulamentares - e errei também na questão da Liga de Clubes. Numa e noutra coisa não esperava o resultado que se veio a verificar, por diversos motivos.

Antes de mais, devo fazer um disclaimer: Luís DuquePedro Proença são, ambos, candidatos do que um dia se apelidou de "sistema", sendo que este é alimentado pela capacidade financeira de quem sustenta o Futebol Profissional em Portugal. Um dos rostos, hoje bem mais conhecido que há uma década atrás, é Joaquim Oliveira, dono do grupo que detém a maioria dos direitos de transmissão televisiva dos jogos em Portugal através da Olivedesportos e do canal Sport TV.

Os Clubes talvez se tenham libertado de um ducado na Liga, mas não irradiaram os lobistas que sempre se escondem, qual governo-sombra, por detrás destes testas-de-ferro. No fundo, revezam-se as moscas. Apenas...

Posto isto, questionemos: qual foi verdadeiramente o mérito de Luís Duque, nos 9 meses em que presidiu a Liga? Não conseguiu abater absolutamente nada no passivo daquele órgão (pese embora as contas estejam agora zeradas, fruto dos patrocínios entretanto retornados - já lá vamos), os tão necessários patrocínios voltaram mas não pelo know-how de que tanto se gaba Luís Duque (os relatos são vários e todos apontam no sentido de movimentações do tal governo-sombra para este efeito). Aliás, pensem comigo: a NOS (ex-ZON) e a Sagres, antigos patrocinadores que deram nome à Primeira Liga, abandonaram o patrocínio à competição (ainda com Mário Figueiredo na Presidência) por, alegadamente, não terem capacidade económica para continuar com o financiamento, face à conjuntura do País. Mas, eis que com Luís Duque - qual Messias, a NOS retornou, e a Sagres já está em negociações para também ela voltar a patrocinar a competição. O que terá levado então as marcas a embargarem Mário Figueiredo? Ou será que não o fizeram de mote próprio?!...

Acresce que Luís Duque mentiu, i) quando disse que não iria receber um cêntimo enquanto Presidente da Liga de Clubes, o que é mentira, ou seja, Luís Duque não foi pago pela Liga de Clubes, mas recebeu honorários de outra forma; e ii) numa primeira fase, afirmou que a sua vigência seria sempre transitória e, já depois de anunciar a sua incoerente recandidatura, afirmou que desistiria se o Sporting Clube de Portugal apoiasse um outro candidato, coisa que também não cumpriu. Bem sei que a politiquice é assim mesmo e promessas por cumprir são o prato forte da casa, mas há que ter um mínimo de palavra de honra. (in)Felizmente, de Luís Duque, sabemos com o que - não - contamos...

Afinal, o que Luís Duque veio fazer foi, pura e simplesmente, aliviar alguma pressão que o seu predecessor deixou, por cutucar demasiado em algumas feridas dos tais lobistas que acima referi. Portanto, estar lá Luís Duque, Pedro Proença ou ti Zé Augusto do café da esquina valeria exactamente o mesmo.

Terá conseguido uma (aparente) convergência dos Clubes em matérias de fundo, como mudanças regulamentares - que o próprio não teve capacidade para fazer valer em sede própria? Admita-se que sim, ainda que, quanto a estas sensíveis matérias, tenderei sempre a acreditar que tal nunca será subsequência de uma só figura, qualquer que ela seja...

Para o mal ou para o bem, ganhou Pedro Proença, o "querido" da arbitragem. Oxalá nos surpreenda a todos e seja, finalmente, aquilo que prometeu: o Presidente de todos os Clubes! A propósito, que terá a dizer quem muito critica o apoio dado pelo Sporting CP a Pedro Proença, quando, na vigência anterior, se patrocinavam Fernando Seara (Liga) ou Carlos Marta (Federação)?

Nota: Entretanto, e porque também tem a ver com Luís Duque, a pesada herança continua a dar que falar. Por muito que o tentemos esquecer.

Clique na imagem

28/07/2015

OFICIAL: Naby Sarr vendido aos ingleses do Charlton

Já é oficial: o defesa-central francês Naby Sarr, de 21 anos e 1.96m (completa 22 anos no próximo dia 13 de Agosto) foi vendido aos ingleses do Charlton Athletic FC, 12.º classificado do Championship (II Divisão inglesa) da época transacta, Clube pelo qual assinou contrato por 5 épocas.

O Sporting Clube de Portugal informou, através de Comunicado no seu site, que a transferência se fez por valores até 2.5M €, salvaguardando uma percentagem não divulgada das mais-valias numa futura transferência.

Aos franceses do Olympique Lyonnais, de onde chegou Naby Sarr a Alvalade no final de Julho do ano passado, contratado por 1M €, caberão entre 300 e 375 mil € relativos a 15% desta transferência. Ao serviço dos leões, o francês alinhou em 18 jogos, num total de 1580 minutos, assinando 1 golo. O defesa-central completou ainda 90 minutos ao serviço da Equipa B.

Ultrapassado na hierarquia por todos os seus concorrentes directos no Sporting Clube de Portugal, e face às contratações de Naldo e Michaël CianiMouhamadou-Naby Sarr foi preterido do plantel 2015/16 por Jorge Jesus, rumando assim a Inglaterra, valorizado em 150%.

Boa-sorte, Naby Sarr!!!

27/07/2015

Off

O defeso de Verão é sempre uma tanto ou quanto sui generis, afectando as mentes das pessoas, das mais razoáveis às mais temperamentais, e redundando inevitavelmente em discussões, muitas delas desnecessárias, criando cisões onde as não deve haver. Também por isto, decidi desligar-me um pouquinho, evitando tecer considerações mais intempestivas.

Três semanas depois, e concluído o estágio na África do Sul, onde o Sporting Clube de de Portugal ganhou a primeira edição da Cape Town Cup, resta-me fazer um pré-balanço do que me pareceu esta pré-época, até ao momento - sendo que o facto do Mercado de Transferências fechar apenas no final do próximo mês de Agosto pode virar tudo isto às avessas.

A calendarização da pré-temporada não foi a melhor. Começámos com três jogos-treino de dificuldade reduzida, à porta fechada (a saber, contra Sporting B [vitória por 3-0], CD Mafra [vitória por 3-1] e Atlético CP [vitória por 5-0]) e seguimos imediatamente para o quadrangular de Cape Town, já televisionado, onde defrontámos a equipa da casa (Ajax Cape Town FC), que vencemos apenas nas grandes penalidades, após empate por 2-2 no tempo regulamentar, e o previsível finalista Crystal Palace FC, 10º classificado da English Premier League 2014/15, que vencemos por 0-2. Segue-se o Jogo de Apresentação aos Sócios, na disputa do Troféu Cinco Violinos, em Alvalade, ante os italianos da AS Roma e, depois... a Supertaça Cândido de Oliveira, uma semana depois, no Algarve, frente ao SL Benfica.

Se parece manifestamente pouco para uma pré-temporada de Clube grande é porque provavelmente o é. A indefinição quanto à equipa técnica para esta época, face à mudança e pese embora o ingresso de Jorge Jesus - indubitavelmente um excelente Treinador, também teve as suas consequências negativas. Numa situação normal, a pré-época teria sido planeada algures entre Março e o final da época passada, em conjunto com a equipa técnica. Ainda assim, e visto a obrigatoriedade de um começo matutino da nossa época oficial, a que acresce a dificuldade da disputa do Play-Off de acesso à UEFA Champions League, seria sempre difícil encontrar uma solução que melhor satisfizesse os interesses do Clube. Costuma dizer-se que em Futebol não há tempo, mas é preciso que o haja para que se cimentem processos e dinâmicas, porque estes não se assimilam da noite para o dia. Se pararmos parar pensar um pouco nas mudanças que Jorge Jesus está a implementar na equipa (depois de anos e anos em que cada Treinador que tivemos teria "só" que implementar as suas próprias nuances a um sistema já enraizado), talvez percebemos mais ainda a dificuldade acrescida com que nos deparamos esta época.

Apesar de tudo isto, em Cape Town já se viu o cunho do novo Treinador, especialmente na linha defensiva (e sim, apesar dos vários erros individuais e colectivos ainda apresentados). Com Jorge Jesus, a operacionalização do jogo é já visível, assim como alguns processos e dinâmicas que identificávamos facilmente no "seu" SL Benfica. Mas, repita-se, este é um processo de progressão a que só o tempo e a repetição poderá criar e cimentar rotinas!

Individualmente, destaques positivos para Rui Patrício, a aparecer de novo em grande forma, Paulo Oliveira (a comprovar jogo-após-jogo a qualidade que outrora não se lhe era reconhecida), Naldo (talvez a melhor surpresa, a nível dos "reforços"), Gelson Martins (a sobressair-se, apesar de não ser, à partida, um titular "de caras") e a dupla Fredy Montero-Islam Slimani (ambos a dizer "presente" quando muitos já se preparavam para se verem livres deles). Pela negativa, talvez as maiores desilusões tenham vindo da lateral-direita, onde nem João Pereira (principalmente este) nem Ricardo Esgaio parecem estar (ainda?) à altura do que se lhes exige, o "reforço" Michaël Ciani que, além de estar claramente fora de forma (muito pesado?), parece demasiado lento - até para os mínimos dos mínimos - e demasiado "duro de rins", e, por fim, Adrien Silva, que acumulou duas más exibições, quer a '6' quer a '8', dando a ideia que não tem o andamento táctico que Jorge Jesus pretenderá dele. A rever, já no próximo Sábado...

Há ainda uma questão por resolver: o trinco. Dos que se viram, Oriol Rosell pareceu-me o mais talhado para suprir a ausência do lesionado William Carvalho, até pelo que Jorge Jesus pretende de quem ocupe aquela posição. Porém, duas salvaguardas: i) apesar das suas limitações técnicas, Rúben Semedo fez um 'quanto baste' na África do Sul (embora me pareça que esse quanto não baste para outros voos), e ii) não vi quem eu mais gostaria de ver ocupar aquela posição e operar aquelas funções. Falo de Wallyson Mallmann. Não é um trinco à moda antiga, um destruidor de jogo, mas continua a parecer-me o mais talhado para o que dali se pretende, até pelo entendimento obrigatório com o tal 2.º médio...

Não me esqueci de André Carrillo (que também parece fora da forma a que nos habituou na época transacta). Acho que, até pela sua situação extra-futebol, é preciso ter algumas cautelas. Se acho que a renovação do seu vínculo contratual com o Clube seria o melhor desfecho possível, até porque todas as partes teriam muito a ganhar, também acho que não se deve cometer o mesmo erro que se cometeu há 3 Verões atrás com Adrien Silva. Recordam-se?!

Liga/Federação: Ao contrário do que eu inicialmente esperava, antes de todas as considerações posteriores de árbitros, dirigentes do meio e etc., o sorteio dos árbitros (e restantes medidas) não foi aprovado no plenário da FPF - onde os representantes do Futebol Profissional não têm votos para uma maioria, curiosa e elucidativamente.

Deste processo todo fiquei com uma certeza: Luís Duque, a quem hoje alguns reconhecem grandes méritos no seu meio ano de vigência enquanto Presidente da Liga de Clubes (quando pouco fez - para não dizer nada - além de servir os interesses de quem lhe pagou a estadia), não é o homem nem tem a ideologia necessária para uma verdadeira Liga de Clubes. Fosse outro, e aquele "perfeito ignorante" valia-lhe uma derrota automática no sufrágio de amanhã, mas... estamos em Portugal, onde sabemos que o Senhor Cunha, de muitos rostos, é sempre a pessoa mais importante do Mundo.

Andebol: João Pinto é reforço, Nuno Pinto e Ricardo Correia renovam

João Pinto é o terceiro reforço da equipa de Andebol do Sporting CP para a próxima época, depois de Carlos Carneiro e Aljosa Cudic. O universal formado em Alvalade regressa aos leões, proveniente do ABC, depois de, em 2012/13, ter abandonado o Clube verde-e-branco para rumar ao AM Madeira SAD.

“Volto com mais cabeça, mais maturidade e mais experiência. Sempre gostei do Clube e das pessoas que cá estão, por isso decidi voltar”, confessa o atleta, que vai encontrar o irmão, Nuno Pinto, no plantel leonino.

Com 26 anos e 1,89 metros, João Pinto não espera problemas na adaptação ao Clube e chega com os objectivos bem definidos. “A equipa não é muito diferente da que já conhecia e o novo Treinador é exigente e duro, o que nos leva a dar o nosso máximo para atingir o que queremos: ser Campeão Nacional, vencer a Taça de Portugal e ir o mais longe possível nas competições europeias”, afirma João Pinto, que assinou contrato válido para as próximas duas temporadas.

O ponta-direito Nuno Pinto renovou contrato com o Sporting CP por mais uma época desportiva, depois de ter regressado ao Clube na temporada passada, proveniente do CF "Os Belenenses".

“Sinto-me feliz, é mais uma oportunidade num grande Clube e sinto que tenho de fazer o máximo possível para trabalhar, já que quero renovar novamente para o ano”, afirmou Nuno Pinto, que viu o seu irmão João Pinto tornar-se no terceiro reforço do Sporting CP para a próxima temporada.

“Vai ser especial jogar com o meu irmão, mas já trabalhei muitos anos com o meu outro irmão, por isso vou encarar como algo normal”, confessou o leão.

Quem também renovou contrato foi o guarda-redes Ricardo Correia renovou contrato com o Sporting CP para a próxima época desportiva, prolongando, assim, a sua já longa ligação ao Clube de Alvalade.

“É uma felicidade continuar a representar este grande Clube. Sou mais um que vai trabalhar para que os objectivos sejam cumpridos e espero que a minha experiência possa ajudar em certas alturas do Campeonato”, afirmou o leão.

26/07/2015

Leão vence Cape Town Cup, após derrotar Crystal Palace (0-2); Das mãos de Rui Patrício veio a segurança, dos pés de Fredy Montero vieram os golos

Cape Town Cup
Final

Cape Town Stadium

Assistência
Não Divulgada

Árbitro
Lwandile Mfik

Titulares: Rui Patrício; João Pereira, Paulo Oliveira, Naldo e Jefferson; Rúben Semedo e Adrien Silva (cap.); Gelson Martins e André Carrillo; Téofilo Gutiérrez e Islam Slimani.
Suplentes: Marcelo Boeck e Azbe Jug; Ricardo Esgaio, Jonathan Silva, Tobias Figueiredo e Michaël Ciani; Oriol Rosell, Wallyson Mallmann, João Mário e André Martins; Diego Capel, Carlos Mané e Iuri Medeiros; Junya Tanaka e Fredy Montero.
Não Utilizados: Marcelo Boeck e Azbe Jug; Jonathan Silva e Michaël Ciani; André Martins; Iuri Medeiros; Junya Tanaka.
Treinador: Jorge Jesus.

Golos:
  • 71' - GOLO de Fredy Montero (0-1). Na conversão de um livre directo, na esquerda do ataque leonino, Fredy Montero envia a bola ao poste, após desvio de Alex McCarthy, esta ressalta nas costas do guarda-redes do Crystal Palace FC e, caprichosamente, entra na baliza.
  • 86' - BIS de Fredy Montero (0-2). Grande lance de Islam Slimani (que ganha a bola a Joel Ward) de insistência, o avançado perde algum tempo mas acaba por servir Fredy Montero e este finaliza com um belo toque com o pé esquerdo!
Substituições:
  • 37' - Entra João Mário, sai Rúben Semedo. Aparentemente tocado no ombro, após uma disputa de bola. Adrien Silva recua para a posição '6'.
  • 46' - Entra Carlos Mané, sai Gelson Martins
  • 61' - Entram Ricardo Esgaio, Oriol Rosell e Fredy Montero, saem João Pereira, André Carrillo e Téofilo Gutiérrez
  • 81' - Entram Tobias Figueiredo e Wallyson Mallmann, saem Paulo Oliveira e Adrien Silva. A braçadeira de capitão passa para Rui Patrício
  • 90' + 1 - Entra Diego Capel, sai Islam Slimani.
Disciplina:
  • 4' - Lançamento lateral no ataque leonino, favorável ao Sporting CP, assinalado ao contrário, a favor dos ingleses. 
  • 11' - Offside mal assinalado a Dwight Gayle, no ataque do Crystal Palace FC
  • 42' - Dwight Gayle simula claramente uma grande penalidade, sem que o árbitro sequer o advirta.
  • 43' - Bola dividida entre João Pereira e um adversário. O árbitro opta por conceder a falta aos ingleses. 
  • 54' - Falta mal assinalada a Paulo Oliveira, em mais uma disputa de bola a meio-campo. 
  • 68' - Penalty por assinalar a favor do Sporting CP, por mão na bola dentro da área de Damien Delaney, do Crystal Palace FC
  • 76' - Cartão amarelo para Fredy Montero. Por entrada dura sobre Chung-Yong Lee
  • 83' - Cartão amarelo para João Mário. Por falta novamente sobre Chung-Yong Lee.


Crystal Palace 0-2 Sporting ~ [Friendly Match... por Goals-Highlights

25/07/2015

As primeiras impressões do Sporting de Jorge Jesus


Escrevia há uns dias, num post sobre o novo Sporting CP, quais os comportamentos que farão parte do modelo de jogo de Jorge Jesus e ontem tivemos a primeira prova disso. Obviamente que nesta altura da época a equipa ainda tem muito que evoluir mas, para já, os primeiros sinais são bastante positivos, Muita organização defensiva, com sectores bem próximos, e a linha defensiva a mostrar que este ano irá ser muito mais coordenada que a época passada. Ofensivamente, a ocupação do espaço entre a linha defensiva e a linha média por parte dos extremos e avançados bem como as várias opções de passe em relação ao portador da bola foram os principais destaques. 















Fut. de Praia: Leões derrotam Gverreiros do Minho

O Sporting CP deslocou-se a Espinho, à Praia da Baía, palco do recente Mundial conquistado por Portugal, para defrontar e vencer o Campeão em título, SC Braga, por 5-3, em jogo a contar para a Jornada 5 da Divisão de Elite do Campeonato Nacional de Futebol de Praia.

A equipa, ainda sob o efeito do Mundial, entrou na areia com os olhos postos na vitória e, aos 2', Jordan rematou para o fundo das redes, inaugurando o marcador. A equipa manteve o ímpeto ofensivo e fechou o primeiro período com o 2-0 no placard, fruto de um lance de André Cachopo.

Apesar do domínio verificado inicialmente, o segundo tempo trouxe um SC Braga mais ofensivo e mais lutador, o que resultou no empate da partida, com dois golos dos homens do Norte. Contudo, a equipa comandada por Miguel Faro marcou novamente pelo pé de Cachopo, perto do minuto nove do segundo período, e reestabeleceu a vantagem verde-e-branca.

O terceiro período foi um regresso às origens, sendo que o Sporting CP voltou a apresentar um grande domínio sobre o jogo e, tal e qual como no primeiro tempo, a equipa leonina ultrapassou o guardião bracarense e aumentou a vantagem para 4-2, com um golo de Ricardo Baptista nos primeiros três minutos do derradeiro período. Os Campeões em título mantiveram o seu jogo ofensivo e conseguiram reduzir para 4-3, antes de Belchior sentenciar a partida com o 5-3 final.

Com este resultado, a equipa de Alvalade mantém-se na liderança, com 15 pontos em cinco jornadas.

A próxima jornada está agendada para as 16h15 do próximo dia 1 de Agosto, Sábado, frente ao Vitória FC.

Classificação & resultados aqui.

Andebol: Aljosa Cudic é o herdeiro de Ricardo Candeias na baliza leonina

Aljosa Cudic é o segundo reforço para Zupo Equisoain que começará a pré-época na próxima Segunda-feira.

O guardião esloveno alinhava no WKS Śląsk Wrocław da liga polaca, uma das mais fortes da Europa, depois de ter sido Campeão do seu país por quatro vezes, em representação do RK Celje Pivovarna Laško. Passou igualmente pelo RK Maribor Branik onde permaneceu uma época, para além de ter estado uma temporada na liga catari, onde venceu 1 Taça pelo Lekhwiya HT.

Com 27 anos de idade e 1,90 metros, o novo guardião leonino promete acrescentar experiência, contando já com 3 participações na EHF Champions League.

Na chegada a Lisboa, Aljosa Cudic revelou as razões do ingresso no Clube de Alvalade. “Quero ter tempo de jogo e dar o meu contributo à equipa dentro de campo. Aqui prometeram-me isso. Depois, joguei com alguns ex-jogadores do Sporting que só me disseram bem, não só do Clube mas também da cidade, e isso deixou-me à vontade para aceitar o convite”, disse.

Trata-se da terceira contratação para a nova época, depois de Carlos Carneiro e Zupo Equisoain.

Está assim encontrado o "substituto" de Ricardo Candeias, que ruma a França para representar o L'Union Municipale Sports Pontault-Combault HC, da II Divisão daquele País.

Bem-vindo, Cudic!!!

24/07/2015

Leão derrota Ajax de Cape Town... mas só nos penaltys (2-2 no tempo regulamentar, 2-4 nos penaltys); André Martins e Gelson em evidência pela positiva, Adrien e Ciani pela negativa

Cape Town Cup
Meias-Finais

Cape Town Stadium

Assistência
Não Divulgada

Árbitro
Lwandile Mfik

Titulares: Rui Patrício; João Pereira, Paulo Oliveira, Tobias Figueiredo e Jefferson; Adrien Silva (cap.) e João Mário; Gelson Martins, André Martins e Carlos Mané; Islam Slimani.
Suplentes: Marcelo Boeck e Azbe Jug; Jonathan Silva, Ricardo Esgaio, Rúben Semedo, Michaël Ciani e Naldo; Oriol Rosell e Wallyson Mallmann; Diego Capel, André Carrillo e Iuri Medeiros; Junya Tanaka, Fredy Montero e Téofilo Gutiérrez.
FNão Utilizados: Marcelo Boeck e Azbe Jug; Oriol Rosell; Diego Capel; Junya Tanaka.
Treinador: Jorge Jesus

Golos:
  • 19' - GOLO de Carlos Mané (0-1). Combinação rápida do ataque do Sporting CP, com Carlos Mané a combinar com André Martins que abriu na esquerda para Jefferson que, por sua vez, cruzou para a entrada do mesmo Carlos Mané, que só teve de encostar. Simples e eficaz...
  • 68' - Golo de Cecil Lolo (1-1). Na conversão de grande penalidade (mal assinalada), por mão na bola de Naldo.
  • 80' - Golo de Franklin Cale (2-1). Mau passe de André Carrillo a proporcionar um contra-ataque. Michaël Ciani hesita, falha o corte e Franklin Cale marca sem oposição.
  • 84' - GOLO de Rúben Semedo (2-2). Na sequência de um canto da direita, marcado por Iuri Medeiros, o central cabeceia para o fundo das redes.
Desempate por Grandes Penalidades (2-4) - Rui Patrício defendeu 2 grandes penalidades

  • Marcaram: Teófilo Gutiérrez, Wallyson Mallmann, Fredy Montero e Ricardo Esgaio
  • Falharam: Nada a registar
Substituições:
  • 46' - Entram Ricardo Esgaio, Jonathan Silva, Naldo, André Carrillo, Fredy Montero e Téofilo Gutiérrez, saem João Pereira, Jefferson, Tobias Figueiredo, Carlos Mané, André Martins e Islam Slimani
  • 72' - Entram Michaël Ciani, Wallyson Mallmann e Iuri Medeiros, saem Paulo Oliveira, João Mário e Gelson Martins
  • 78' - Entra Rúben Semedo, sai Adrien Silva.
Disciplina:
  • 16' - Offside mal assinalado a Islam Slimani
  • 29' - Lance discutível na área dos sul-africanos, após uma pretensa falta sobre André Martins, que se isolava perante o guarda-redes adversário. Aceita-se a decisão pela não-marcação de grande penalidade. 
  • 33' - Cartão amarelo para Adrien Silva. Por agarrar ostensivamente Ruzaigh Gamildien, impedindo o contra-ataque do Ajax Cape Town FC
  • 68' - Grande penalidade mal assinalada por mão (factual mas involuntária) de Naldo, na área leonina.

Ajax Cape Town 2-2 Sporting ~ [Friendly Match... por Goals-Highlights

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Best Web Hosting Coupons