Próximo Jogo


26.10 vs 18h

quarta-feira, 22 de Outubro de 2014

Modalidades: Andebol leonino derrota Águas Santas e sobe ao 2º lugar | Hóquei leonino goleia Tigres de Almeirim e ascende ao 4º lugar

  • Andebol (Campeonato Nacional - Fase Regular)
O Sporting CP venceu hoje, no Pavilhão do Ginásio Clube do Sul, o AA Águas Santas por 30-23, num jogo em atraso da Jornada 6 da Fase Regular do Campeonato Fidelidade Andebol 1, devido ao compromisso europeu dos leões na Eslováquia, a contar para a EHF Cup.

Após uma primeira-parte onde a formação verde-e-branca nunca conseguiu colocar em prática na plenitude o estilo de jogo que tanto gosta, chegando ao intervalo com dois golos de desvantagem (12-14), os comandados de Frederico Santos partiram depois para um segundo tempo de grande nível, tendo conseguido uma diferença de sete golos no final.

Os laterais Frankis Carol e Fábio Magalhães, ambos com sete golos, foram os melhores marcadores do conjunto leonino, seguidos dos pontas Pedro Portela e Pedro Solha (cinco cada). No cômputo geral, Pedro Cruz, do AA Águas Santas, foi o atirador mais eficaz do jogo com 11 golos.

Com este resultado, o Sporting CP ocupa a segunda posição no Campeonato Nacional com 17 pontos (cinco vitórias e um empate), a um do líder FC Porto.

Na próxima jornada, a 5 de Novembro, pelas 21h (agora a prova vai parar devido aos compromissos da Selecção Nacional), os leões deslocam-se a Braga para defrontarem o ABC.
  • Hóquei em Patins (Campenato Nacional)
O Sporting CP venceu por 2-8 em Almeirim, em jogo a contar para a Jornada 3 do Campeonato Nacional da I Divisão, perante o HC “Os Tigres”.

Numa exibição esclarecedora, ao intervalo os leões já venciam por cinco bolas a zero, com os tentos a serem marcados por João Pinto, Tiago Losna, Ricardo Figueira e André Moreira, o último por duas vezes.

Na segunda parte, André Moreira completou o hat-trick e Poka bisou, cabendo a Filipe Bernardino os dois tentos de honra da formação da casa, ambos de grande penalidade. Com este resultado o Sporting CP soma a terceira vitória consecutiva, se contarmos com as competições europeias.

Na próxima jornada, agendada para as 17h do próximo dia 26, Domingo, os leões recebem a formação do FC Porto.

Entre a indignação e o orgulho

Em Futebol, o que hoje é verdade, amanhã é mentira, e vice-versa, como reza a frase eternizada por Pimenta Machado. Serve isto para revisitar os ensejos de há cerca de um mês atrás, quando uma falange de apoio (?!) pedia a demissão do actual timoneiro da principal equipa do Sporting Clube de Portugal, Marco Silva, fazendo o comparativo com o consenso que hoje gera entre os Sportinguistas.

Naquela altura, como hoje, era notória a qualidade de Marco Silva e o enorme potencial que ainda tinha - e ainda tem - para fazer evoluir a equipa, pese embora a ausência de resultados mais felizes então. Costumo dizer que há uma diferença entre ver futebol e ver a bola e também aqui essa frase se ajusta, não querendo com isto menorizar ou, muito menos, desprezar a opinião de quem pensa diferente. Muitas vezes, deixa-se o impulso confundir-se com a razão, e é assim que se comentem muitos erros.

Ainda que da minha parte Marco Silva não tenha merecido críticas de grande relevo, excepto um outro apontamento circunstancial (e que faz parte da minha - nossa - veia de treinador de bancada), apraz-me relevar, hoje, a progressividade crescente do trabalho de Marco Silva, porque o merece, e mais ainda depois daquilo por que passou no titubeante início de época, com toda a gente a pôr em causa todo o seu trabalho.

Depois de uma fantástica vitória no reduto do FC Porto, no fim-de-semana passado, Marco Silva foi à Alemanha para ganhar e, não sendo eu um grande adepto do conspiracionismo, torna-se difícil não pensar duas e três e quatro vezes que, não fosse uma equipa de arbitragem russa ajuizar um jogo de UEFA Champions League, entre uma equipa portuguesa e uma equipa alemã, patrocinada pela Gazprom - uma das maiores empresas russas, igualmente grande patrocinadora da competição em questão e de quase todas as grandes competições europeias e mundiais - o Sporting CP não teria saído derrotado da Arena de Gelsenkirchen, e teria tido até hipótese de finalmente quebrar a tradição e regressar a Portugal com uma vitória na bagagem.

Para além do tendenciosismo claro, no que há marcação de faltas e amostragem de cartões diz respeito, o árbitro russo Sergei Karasev conseguiu expulsar Maurício, que em duas faltas viu dois cartões amarelos (se o primeiro não merece grande discussão, e até anuindo que ambas as faltas seriam passíveis da mostragem de cartão amarelo, individualmente, nunca aquela expulsão, por acumulação de cartões amarelos é admissível, numa segunda falta perfeitamente normal - pese embora a ingenuidade, idiotice até, do central brasileiro que, a saber já ter um cartão, não deveria ter entrado tão impetuosamente num lance perfeitamente inofensivo, a meio campo), conseguiu validar um golo aos alemães precedido de uma carga sobre Jonathan Silva e um offside clamoroso, e ainda ceder à marcação de uma grande penalidade, por suposta mão na bola do mesmo Jonathan Silva, quando este a cortou inequivocamente com a face.

São erros a mais, num ditatorialismo czarino de uma equipa de arbitragem russa, para que se consiga sequer pensar em meros erros, até porque a classificação actual do Grupo G da Fase de Grupos da UEFA Champions League (onde o Sporting Clube de Portugal já não depende de si mesmo para a passagem no grupo) foi completamente aldrabada. Sim, aldrabada mesmo.

À parte de todos estes factores externos, a equipa demonstrou uma garra enorme, um tremendo crer e querer, que permitiram a recuperação de dois golos de desvantagem, perdendo apenas naquele penalty-fantasma que só a Gazprom viu, depois de estar desde os 30 minutos com menos um jogador, por vontade soberana daquele ser estranho que lá andava no campo e que, em vez de juiz da partida, parecia advogado do Diabo, agarrando com unhas, dentes e cornos, a qualquer custo, a defesa intransigente da "sua" equipa. O homem do jogo, em todo o seu esplendor...

Passam quase 24 horas sobre um dos maiores roubos de igreja de que me lembro, numa competição europeia, e ainda não consegui digerir todo aquele espectáculo de incompetência alheia. Mas assola-me um sentimento inacabável de orgulho no meu - nosso - treinador, na minha - nossa - equipa, por aquilo que ontem fez, contra tudo e contra todos, pelo que demonstra ser capaz de fazer, consistentemente, mesmo com adversários que gozam da guarida dos mais altos comissionários do Futebol.

terça-feira, 21 de Outubro de 2014

Leão derrotado na Alemanha (4-3): Esforço leonino que permitiu o empate esbarra numa equipa de arbitragem tendenciosa

Árbitro
Sergei Karasev (Rússia)

Assistência
48 493

Média de Espectadores Fora de Alvalade
27 106

Titulares: Rui Patrício (cap.); Cédric Soares, Paulo Oliveira, Maurício e Jonathan Silva; William Carvalho, Adrien Silva e João Mário, André Carrillo, Nani e Islam Slimani.
Suplentes: Marcelo Boeck; Naby Sarr; Oriol Rosell e André Martins; Diego Capel e Carlos Mané; Fredy Montero.
Fora da Ficha de Jogo: Jefferson, Héldon e Junya Tanaka.
Treinador: Marco Silva.

Golos:
  • 16' - GOLO de Nani (0-1). Canto batido na direita, por João Mário, para o coração da área e o internacional português aparece e remata para o fundo das redes, com a bola a bater num defesa contrário antes de passar entre as pernas de um infeliz Ralf Fährmann. É o 2º golo do ala nesta competição, e o 5º no total das competições.
  • 34' - Golo de Chinedu Obasi (1-1). Na sequência do livre originado pela falta de Maurício, Chinedu Obasi cabeceia para a baliza num lance em que Rui Patrício fica mal na fotografia: parece ter a bola à mercê mas deixa-a escapar para a baliza.
  • 51' - Golo de Klaas-Jan Huntelaar (2-1). Golo marcado em offside. Contra-ataque conduzido por Julian Draxler, que depois coloca a bola do lado contrário, em Chinedu Obasi, que lança Klaas-Jan Huntelaar, em offside, para um remate cruzado.
  • 60' - Golo de Benedikt Howedes (3-1). Na marcação de um livre, na direita do ataque dos alemães, por Kaan Ayhan (por falta de Naby Sarr), o capitão do FC Schalke 04 salta, ganhando a Naby Sarr nas alturas, e atira para o 3-1.
  • 64' -GOLO de Adrien Silva (3-2). Na conversão de grande penalidade, a castigar falta de Kaan Ayhan sobre André Carrillo. É o 1º golo do médio nesta competição, o 2º no total das competições.
  • 73' - BIS de Adrien Silva (3-3). Jogada de insistência pela direita, com a bola a sobrar para Cédric Soares, que cruza na perfeição para o segundo poste, onde Adrien Silva, solto de marcação, cabeceia para nova igualdade no marcador. 2º golo do médio nesta competição, 3º golo no total das competições.
  • 90' + 3 - Golo de Maxim Choupo-Moting (4-3). Na conversão de uma grande penalidade (inexistente) por alegada mão na bola de Jonathan Silva.
Substituições:
  • 25' - Entra Fredy Montero, sai Islam Slimani. Por lesão. 
  • 38' - Entra Naby Sarr, sai João Mário. Marco Silva tenta reequilibrar a equipa. 
  • 89' - Entra Diego Capel, sai André Carrillo.
Disciplina:
  • 19' - Cartão amarelo para Maurício. Por falta sobre Klaas-Jan Huntelaar. É o 3º cartão amarelo do central brasileiro (fica portanto excluído do próximo jogo da UEFA Champiosn League), e o 6º no total das competições. 
  • 33' - 2º Cartão amarelo e consequente cartão vermelho para Maurício. Por entrada impetuosa sobre Marco Höger. Muito dispiciente, o central brasileiro, apesar do excesso de zelo do árbitro russo. Os dois cartões amarelos vistos pelo brasileiro neste jogo anulam-se, cumprindo o castigo pelo duplo cartão amarelo no próximo jogo da UEFA Champions League, em Alvalade, ante o FC Schalke 04.
  • 38' - Nani faz falta sobre um adversário, à entrada da área leonina. Falta perigosa não sancionada. 
  • 45' + 1 - Cartão amarelo para Cédric Soares. Por travar a progressão de Julian Draxeler. É o 2º cartão amarelo do lateral nesta competição, o 4º no total das competições. 
  • 47' - Falta duríssima sobre Jonathan Silva. O árbitro nem marca falta... 
  • 56' - Cartão amarelo para Nani. Por falta sobre Dennis Aogo. É o 1º cartão amarelo do ala nesta competição, o 6º no total das competições. 
  • 90' + 2 - Grande penalidade por suposta mão na bola de Jonathan Silva. Na repetição é possível ver que a bola bate na cara do lateral argentino.

UEFA Youth League: Juniores complicam com nova derrota

A equipa de Juniores do Sporting CP deslocou-se à Alemanha para defrontar o FC Schalke 04, em jogo a contar para a Jornada 3 da Fase de Grupos da UEFA Youth League, mas voltou a ser derrotado (3-0).

Os jogadores leoninos entraram mal na partida e sofreram o primeiro golo logo aos quatro minutos, por Schröter. O Sporting CP tentou reagir e rematou de forma perigosa por duas vezes, mas foi a equipa alemã a voltar a marcar através de Sané.

A segunda-parte não começou melhor e não fosse Vladimir Stojkovic a defender um penalty, o FC Schalke 04 teria aumentado a vantagem à passagem dos 55 minutos. Porém, o 3º golo acabou mesmo por acontecer, com Lohmar a fazer aos 87 minutos o resultado final.

Com mais este (péssimo) resultado, depois da goleada consentida em casa, ante os ingleses do Chelsea FC, e da vitória na Eslováquia, ante o NK Maribor, os leões encontram-se no 3º posto do Grupo G, com 3 pontos e um score de 3 golos marcados e 9 golos sofridos.

No próximo Sábado, dia 25, pelas 15h, os leões recebem a formação do SC União Torreense, em jogo referente à Jornada 12 da ª Fase (Zona Sul) do Campeonato Nacional de Juniores. A Jornada 4 do Grupo G da UEFA Youth League está agendada apenas para o próximo dia 5 de Novembro, uma Quarta-feira, novamente ante os alemães do FC Schalke 04, desta feita em Alcochete.

EHF Cup: Andebol leonino defronta espanhóis do Granollers na 3ª Eliminatória

O Sporting CP vai defrontar o Fraikin BM Granollers na 3ª Eliminatória da EHF Cup. O sorteio realizou-se esta manhã e colocou os leões a disputarem a 1ª Mão frente à equipa espanhola em casa, à semelhança do que aconteceu com o HC Sporta Hlohovec.

Os encontros serão disputados nos fins-de-semana de 22/23 e 29/30 de Novembro. O Fraikin BM Granollers é o actual vice-líder do Campeonato espanhol, somando seis vitórias e um empate (curiosamente logo na primeira jornada, diante do CB Villa de Aranda). No último fim-de-semana, o próximo adversário do Sporting CP na EHF Cup recebeu e venceu o SCDR Helvetia Anaitasuna por apertados 30-29. O Fraikin BM Granollers tem igualmente alguma tradição a nível europeu, como provam as vitórias na EHF Cup de 1995 e 1996. A formação espanhola soma ainda uma Final da Taça das Taças, na época de 2009/10.

Recorde-se que, na presenta temporada, a equipa leonina já afastou os eslovacos do HC Sporta Hlohovec, com uma vitória por 34-24 em Odivelas e uma derrota, no passado sábado, por 28-33, na Eslováquia. Em paralelo, o conjunto verde-e-branco fez história nesta competição na última época, ao conseguir ser a primeira equipa portuguesa a apurar-se para a Fase de Grupos, chegando depois aos Quartos-de-Final onde foi eliminado pelo SC Pick Szeged, formação da Hungria que viria mais tarde a vencer a prova.

segunda-feira, 20 de Outubro de 2014

O Culto da (De)Méritocracia

Portugal é um País de epifenómenos sociológicos. Muitos deles contra-natura, desafiando qualquer lógica. A defesa intransigente que se faz a Lionel Messi em detrimento do "nosso" Cristiano Ronaldo é só um desses exemplos, talvez o mais vincado relativamente à psicologia sócio-futebolística.

No passado Sábado, o Sporting Clube de Portugal alcançou algo que já não conseguia desde 1965, ou seja, ganhar claramente - e arriscaria dizer: categoricamente - no Porto, por 1-3. Não foi preciso esperar muito até se constatar o que motiva este meu post: a desvalorização da vitória dos leões, sustentando-a apenas no demérito do adversário. É certo que o mérito do Sporting CP advém do demérito do FC Porto, mas não será igualmente claro que o demérito dos dragões advém do mérito dos leões? Pois...

Mais: num jogo que opôs uma equipa de 7 portugueses (mais o treinador) a uma equipa que apresentou 5 espanhóis (mais o treinador), seria só lógico que se valorizasse (ainda mais) o feito leonino, já esquecendo o diferencial orçamental entre as equipas e a qualidade individual de cada um dos jogadores, por posição. Numa espécie de Portugal vs. Espanha, opta-se (novamente) por atribuir à vitória de uns o demérito de outros. A ideia de que o Sporting Clube de Portugal é hoje um Clube menor enraizou-e tanto que se torna difícil a própria comunicação social (supostamente isenta) enveredar por outro caminho que não a desvalorização do que é verde em favor dos vermelhos e azuis que lhes põem a comida na mesa.

Já ontem ouvi dois daqueles programas de debate desportivo, cada vez mais previsíveis e repetitivos, e constatei (dúvidas houvesse) isto mesmo. Afinal de contas, não fossem os erros próprios do FC Porto e o Sporting CP teria perdido o jogo, contundentemente. Se Fredy Montero foi fulcral nos 1º e 2º golos dos leões, e se Nani, Islam Slimani e André Carrillo construíram o golo da confirmação da vitória, com todo o mérito, não lhes é sequer relevante. Para eles, o Sporting CP não teve qualquer mérito; o FC Porto jogou sozinho e, ainda assim, conseguiu perder por 1-3.

Aguardo, pacientemente, que esses mesmos comentaristas, opinion-makers profissionais, se voltem a aperceber que o Futebol é, fundamentalmente, um jogo de erros. Porque sem erros não há golos, e sem golos não há vitórias ou derrotas.
  • Eleições na Liga
Luís Duque é o testa-de-ferro escolhido por FC Porto e SL Benfica para presidir a Liga. Sublinhando que a ausência do Sporting CP é negativa, concordando ou não com o modo como este processo foi sendo feito, parece-me claro que Bruno de Carvalho tem a sua razão quando diz que "estão mais preocupados em escolher um nome, como se isso resolvesse todos os problemas, do que em discutir o que realmente importa". A escolha de Luís Duque - relembre-se - surge depois de Luís Godinho Lopes, outro Sportinguista incompatibilizado com a actual Direcção do Sporting CP, ter afirmado ter sido (também) convidado para a Presidência da Liga de Clubes. Per se, isto explica muita coisa...

FC Porto e SL Benfica, com o apoio cego de SC Braga, Vitória SC, Rio Ave FC, GD Estoril-Praia e outros tantos lacaios seguidistas, continuam a fazer o que lhes dá na real gana e, sem apelo nem agravo, continuam a magicar verdadeiros assaltos públicos. O Sporting CP, esvaziado de poder, por culpa externa e interna, continua só, não abdicando de princípios e ideais que, mesmo considerando certos, empurram cada vez mais os leões para fora do epicentro das decisões. E nem o Sportinguismo de Luís Duque nos vale, pois sabemos todos que, como Vítor Pereira, os Sportinguistas em cargos públicos têm por norma serem o mais anti-Sportinguistas possível. O que se estende, inclusivé, até à comunicação social.

Para além de tudo isto, que tem Luís Duque que não tem nenhum outro, para além de um consenso alargado (que mesmo assim parece ter reunido só, afinal, 19 Clubes, e não os 30 e muitos que englobam as duas Ligas)? Numa Liga em claro défice, a precisar de patrocinadores para ontem, e com a recusa das principais empresas (ou pelo menos aquelas que mais patrocinavam o Futebol em Portugal) em continuar a libertar verbas a fundos perdidos, que papel irá Duque ter? O de (mais) uma marioneta ao serviço dos mestres titeriteiros? Pois...

Não precisávamos de Duques mas, antes, de um Marquês de Pombal, que corresse com os interesses e lobbies instalados e fizesse, finalmente, ao fim de mais de 30 anos, a reforma estatutária e regulamentar que o Futebol Português tanto precisa. Mas não vai acontecer, para não variar...

Neste País à beira-mar plantado, pequenino não só em tamanho mas, sobretudo, em mentalidade, a méritocracia é um conceito alienígena, de compreensão difícil demais, talvez até demasiado utópico. Não querem modernidade nem competência, querem dinossauros nepotistas. Em Portugal, não é o sucesso que faz o nome, é o nome que faz o sucesso. Infelizmente...

Bem-vindos a Portugal, a República das Cunhas!

domingo, 19 de Outubro de 2014

Leão gela Dragão

Grande resultado, grande exibição e grande Sporting Clube de Portugal. Vitória justíssima, ainda que Rui Patrício tenha voltado a ser determinante. Num ambiente sempre adverso, os jovens leões deram uma grande demonstração de qualidade, perante um adversário que investiu os milhões que todos sabemos na constituição do seu plantel. Infelizmente para eles e felizmente para nós, os milhões nem sempre compram qualidade de jogo. 

Relativamente ao jogo propriamente dito, e como referi na introdução, foi um duelo entre uma equipa que tem qualidade de jogo e outra que apenas se faz valer das suas individualidades. 22 jogadores em campo, mas apenas 11 a actuar como uma verdadeira equipa e a pensarem de maneira colectiva, tanto a defender como a atacar. 

Nem sempre o fizemos bem, é certo. O controlo da profundidade continua a ser uma coisa assustadora. Jogo sim jogo sim vemos avançados adversários a aparecer isolados frente a Rui Patrício, que felizmente para nós tem sido enorme neste momento do jogo. Neste momento parece uma situação "controlada", tal é a eficácia com que o guarda-redes leonino resolve este tipo de situações. No entanto, se e quando o deixe de fazer desta forma tão brilhante, a baliza do Sporting CP será massacrada com vários golos adversários. Lacuna a ser corrigida quanto antes, portanto.

Também a largura da linha defensiva nem sempre foi bem controlada, como tem vindo a acontecer deste o inicio da época.  Os dois laterais, principalmente Cédric Soares, demonstram muitas dificuldades em entender os momentos do jogo nos quais devem fechar mais dentro, reduzindo o espaço entre eles e os centrais. O facto de Maurício se preocupar mais com as referências individuais do que com o espaço também é prejudicial no controlo da largura, dado que em muitos momentos do jogo aumenta em demasia o espaço entre ele e o seu parceiro do eixo central da defesa.

No entanto, a qualidade do processo ofensivo e a qualidade de quem nele participa voltaram a sobrepor-se às fragilidades defensivas. A proximidade com que Nani, João Mário, William Carvalho e Adrien Silva actuaram voltou a ser fundamental para um controlo de jogo com qualidade, para uma posse de bola capaz de desequilibrar o adversário.  

A facilidade com que Nani fixa os adversários é absolutamente deliciosa. Chama a si 1, 2 ou até 3 adversários e com isso os seus colegas ficam em excelentes condições pare receber a bola. Finta, temporiza, passa, remata e progride, tudo com a qualidade que faz dele um dos melhores extremos do Mundo. Ontem mostrou isso tudo, as vezes que quis, quando quis, e da maneira que quis. 

Mais atrás joga outro monstro de qualidade chamado William Carvalho. Exibição de encher o olho do jovem médio leonino. Continua a ser surpreendente a qualidade com que William protege, roda e entrega a bola em perfeitas condições, esteja ou não a ser pressionado. William Carvalho é sinónimo de melhor decisão. Não entrega a bola por entregar. Se tiver de a guardar por mais uns segundos é o que faz, sempre com o pensamento de melhorar as condições com que o colega a irá receber. Defensivamente, e apesar de ainda ter que melhorar em alguns aspectos foi também determinante. 

Já referenciado no decorrer do post, mas não sendo nunca demais referi-lo, Rui Patrício. Mais uma enorme exibição do guardião leonino. Era bom sinal que ele não tivesse de ser tanta vezes chamado a intervir, mas já que o faz, que continue com este rendimento elevado. 

Em suma, grande exibição do Sporting CP, que permitiu a passagem à próxima eliminatória da Taça de Portugal, Mostrámos mais uma vez que temos capacidade para jogar olhos nos olhos com qualquer adversário em Portugal, e isso muito se deve a dois homens: Marco Silva pela qualidade que o Sporting CP apresenta em campo, e Bruno de Carvalho por ter conseguido trazer um jogador da qualidade de Nani e manter outro grande jogador, William Carvalho.

Modalidades: Futsal leonino soma mais uma vitória | Andebol leonino perde na Eslováquia, mas garante apuramento para a 3ª Elim. da EHF Cup | Hóquei leonino traz vitória de Espanha, para a CERS Cup | Rugby leonino continua invicto | Ténis de Mesa leonino derrota Juncal | Futsal Feminino soma e segue | Basket Feminino perde jogo inaugural por um cesto | Judoca Jorge Fonseca termina GP de Tashkent no 5º posto | Boxeur Bruno Pereira vence Taça de Portugal

  • Futsal (Liga Sport Zone Futsal - Fase Regular)
O Sporting CP venceu em casa do Rio Ave FC por 2-5, em jogo da Jornada 6 da Fase Regular da Liga Sport Zone Futsal.

Com este resultado, a formação de Nuno Dias continua invicta na competição, levando uma vantagem de cinco pontos sobre SL Benfica e SC Braga, ambos com um encontro a menos.

Os leões começaram a resolver bem cedo o encontro, com três tentos sem resposta. Fábio Aguiar ao minuto quatro, Pedro Cary três minutos depois e Diogo ao minuto nove, deram o mote para uma vitória merecida em Vila do Conde. A equipa da casa ainda reduziu mas, ainda antes do intervalo, Diogo volta a marcar.

O Rio Ave FC voltou a marcar mas Alex dissipou qualquer dúvida quanto ao vencedor, fixando o 2-5 final a três minutos do fim.

Na próxima jornada, os leões recebem os rivais do SL Benfica, em jogo agendado paraas 17h do próximo dia 25, Sábado.

  • Andebol (EHF Cup - 2ª Eliminatória - 2ª Mão
A equipa de Andebol do Sporting CP jogou, esta tarde, na Eslováquia para a 2ª Mão da 2ª Eliminatória da EHF Cup frente ao HC Sporta Hlohovec, onde perdeu por 33-28. Ao intervalo, a equipa leonina já perdia por 4 golos.

Os jogadores Pedro Portela – 8 golos – e Pedro Solha – 6 golos – foram os melhores marcadores da equipa.

Na primeira mão da 2ª Eliminatória, o Sporting CP venceu em casa o HC Sporta Hlohovec por 34-24, o que faz com que o total das duas partidas seja de 62-57 a favor dos verde-e-brancos.

O próximo jogo, ante o AA Águas Santas, referente à Jornada 6 da Fase Regular do Campeonato Nacional, está agendado para as 21h do próximo dia 22, Quarta-feira.

  • Hóquei em Patins (CERS Cup - 1/16-avos-de-Final - 1ª Mão)
Sporting CP ao mais alto nível na Catalunha, naquele que foi o regresso às Competições Europeias, 19 anos depois da última participação. A formação de Nuno Lopes venceu por 2-3 em casa do CP Calafell, na 1ª Mão da 1ª Eliminatória da CERS Cup.

Os catalães até começaram melhor, com um tento aos quatro minutos. Ao minuto sete, João Pinto empata com uma excelente execução de uma ‘picadinha’, fixando o resultado ao intervalo.

No segundo tempo os leões confirmaram a superioridade que já haviam demonstrado no primeiro tempo, marcando dois tentos. O primeiro por André Moreira, após assistência de Poka, e o segundo novamente por João Pinto, numa excelente iniciativa individual. A 11 minutos do final o CP Calafell reduz na marcação de uma grande penalidade, fixando o resultado final. De destacar a grande exibição de Ângelo Girão que, após o 2-3, defendeu uma grande penalidade e um livre directo, assegurando a vantagem leonina para a 2ª Mão.

O próximo jogo, agendadado para as 21h do próximo dia 22, Quarta-feira, será frente ao HC "Os Tigres", relativo à Jornada 3 do Campeonato Nacional.

  • Rugby (Campeonato Nacional - I Divisão - Fase de Apuramento)
O Sporting CP bateu hoje o Vitória FC por 18-38, em jogo a contar para a Jornada 3 da Fae de Apuramento do Campeonato Nacional da I Divisão.

Com esta vitória em Setúbal, a equipa leonina soma agora 13 pontos com três vitórias em três jogos (contabilizando o ponto bónus desta última conquista).

Na próxima jornada, a equipa de Carlos Castro defrontará o CR São Miguel, em jogo agendado para o próximo dim-de-semana.

Classificação & resultados aqui.
  • Ténis de Mesa (Campeonato Nacional - Fase Regular)
O Sporting CP recebeu e venceu, no Multidesportivo de Alvalade, o GDCS Juncal por 3-2, num encontro relativo à Jornada 5 do Campeonato Nacional de Ténis de Mesa por equipas.

Com este resultado, a formação leonina ocupa a primeira posição da competição com onze pontos (três jogos, três vitórias) e é, a par de ADC Ponta do Pargo e GD Toledos, uma das equipas que ainda não perdeu no presente Campeonato.

Os resultados dos jogos foram os seguintes:
Meng Xuan/Bode Abiodun-Zhao Tianming/Ricardo Oliveira, 3-2 (11-7, 8-11, 7-11, 11-2 e 11-8)
Diogo Chen-Zhao Tianming, 0-3 (8-11, 8-11 e 5-11)
Meng Xuan-Alexandru Cazacu, 3-1 (9-11, 12-10, 11-7 e 11-9)
Bode Abiodun-Ricardo Oliveira, 3-0 (11-5, 11-7 e 11-6)
Diogo Chen-Alexandru Cazacu, 1-3 (11-7, 9-11, 6-11 e 11-13)
  • Futsal Feminino (Campeonato Distrital AF Lisboa - Divisão de Honra)
A equipa de Futsal Feminino do Sporting CP manteve a senda 100% vitoriosa na presente temporada após ganhar por 1-4 no reduto do GD Operário, num jogo a contar para a Jornada 5 da Divisão de Honra do Campeonato Distrital.

Eliana e Cheila, ambas com dois golos, fizeram a diferença no resultado a favor da formação leonina, que já vencia por 1-3 ao intervalo.

Com o triunfo, o conjunto verde-e-branco assume a liderança isolada da prova com 15 pontos e um saldo de 35 golos positivos, estando ainda à espera do resultado entre Del Negro e Técnico para saber se alguma destas equipas irá também colar-se ao primeiro lugar.

A próxima jornada está marcada para as 19h do próximo dia 2 de Novembro, Domingo, na recepçãoà formação do AEIS Técnico.

Classificação & resultados aqui.
  • Basquetebol Feminino (Campeonato Nacional - I Divisão)
O Sporting CP teve uma entrada em falso no Campeonato Nacional da I Divisão Feminina, perdendo, no pavilhão da Escola Secundária do Lumiar, com o SIMECQ por 51-53.

O encontro foi sempre pautado por um grande equilíbrio (ao intervalo havia um empate a 25) mas, na ponta final, a equipa visitante acabou por conseguir levar a melhor. Ana Cunha, com 12 pontos, foi a melhor marcadora da formação verde-e-branca.

“Foi um jogo equilibrado. Estamos numa divisão em que os jogos são praticamente todos assim e, muitas vezes, os pormenores fazem toda a diferença. Foi isso que não conseguimos fazer. Temos uma equipa com muita gente nova enquanto o SIMECQ tem um conjunto que joga junto há mais de dez anos, o que também tem influência”, referiu Luís Abreu, técnico do Sporting CP, no final do encontro.

Na próxima jornada, as leoas deslocam-se a Esgueira, em jogo marcado para as 21h30 do próximo dia 25, Sábado.

Classificação & resultados aqui.
  • Judo (Grand Prix de Tashkent)
Jorge Fonseca terminou hoje a sua prestação no Grand Prix de Tashkent ao perder com Ramziddin Sayidov, na categoria de -100 kg.

O judoca leonino venceu na ronda preliminar por duas vezes, frente a Bekhzod Kumatov e Adlan Bisultanov, antes de cair nas MJeias-Finais frente ao belga Toma Nikiforov.

  • Boxe (Taça de Portugal)
O Boxe do Sporting CP não para de vencer. Desta vez foi Bruno Pereira que conquistou a Taça de Portugal, na categoria de 75kg, em Vila Nova de Gaia.

O combate não foi fácil, especialmente frente a Avelino Moreira, que nunca se deu por vencido. Esta é a segunda conquista em menos de uma semana, depois de Bruno Pereira e Hugo Estrela (que não marcou presença na Taça de Portugal devido a lesão) terem-se sagrado Campeões por equipas no Campeonato Regional de Lisboa.

Formação: Sporting B vence em Viseu | Juniores leoninos voltam a perder pontos | Juvenis vencem Núcleo de Rio Maior | Iniciados vencem em Almada

  • Equipa B (Segunda Liga
O Sporting B venceu este Domingo em Viseu, por três bolas a zero.

Depois de um primeiro tempo muito equilibrado e com ligeiro ascendente da formação da casa, o Sporting B entrou totalmente transfigurado no segundo tempo, superiorizando-se com distinção.

O primeiro tento surge pelo homem do jogo, Iuri Medeiros, poucos minutos depois de ter entrado. Ao minuto 66, Hadi Sacko dilata a vantagem, aproveitando uma bola perdida, após remate de Iuri Medeiros. O francês acabou por bisar na partida e de forma semelhante, ao minuto 79, fixando o resultado final. O Sporting B conquista assim a segunda vitória consecutiva, na estreia do novo técnico, João de Deus

A próxima jornada está agendada para as 15h30 do próximo dia 27, Segunda-feira, na recepção dos leões à formação da UD Oliveirense.



  • Juniores (Campeonato Nacional - 1ª Fase - Zona Sul)
O Sporting CP disputou hoje, no Estádio CGD Aurélio Pereira, a Jornada 11 da 1ª Fase (Zona Sul) do Campeonato Nacional, frente ao União Desportiva de Leiria.

A partida iniciou-se com uma grande tendência ofensiva por parte dos leões e deixou o primeiro aviso através de um remate forte de Luís Elói. Pouco tempo depois, a equipa da Marinha Grande rematou à barra, mostrando que veio a Alcochete para discutir o jogo. À passagem dos primeiros 15 minutos, o árbitro da partida assinala uma grande penalidade contra o Sporting CP por alegada mão na bola por Bruno Wilson, após um lance muito confuso na área verde-e-branca. Da marca do castigo máximo, a UD Leiria chega à vantagem. Com a desvantagem, a equipa leonina reagiu aos poucos e terminou a primeira-parte com algumas boas situações para restabelecer a igualdade, mas sem sucesso.

No segundo tempo, a equipa de José Lima apresentou-se motivada e com apenas um objectivo: marcar. E isso notou-se. O Sporting CP criou muito perigo, tendo atirado a boa ao poste aos 51 minutos antes de chegar ao golo oito minutos depois, por Luís Elói. No entanto, o empate não satisfazia o apetite de leão dos Juniores do Sporting CP e por isso mesmo não se tirou o pé do acelerador, tendo estado muito perto da vitória, com uma bola ao poste aos 80 minutos e de seguida uma bola à trave, de canto directo. Ainda antes do apito final, a formação leonina chegou ao golo, mas foi anulado por falta sobre o guarda-redes adversário.

A próxima jornada, ante o SC União Torreense, está agendada para as 15h do próximo dia 25, Sábado. Antes, na próxima Terça-Feira pelas 13h, os leões delocam-se à Alemanha para defrontar o FC Schalke 04, em partida relativa à Jornada 3 da UEFA Youth League.

Classificação & resultados aqui.
  • Juvenis (Campeonato Nacional - 1ª Fase - Série D)
O Sporting CP recebeu e venceu hoje o NS Rio Maior por 4-0, num jogo a contar para a Jornada 7 da 1.ª Fase (Série D) do Campeonato Nacional de Juvenis.

Com uma primeira-parte demolidora, a equipa leonina colocou-se cedo em vantagem por intermédio de Diogo Fernandes, que bisou aos sete (na sequência de um canto apontado por Leonardo Almeida) e aos dez minutos (dando seguimento a uma boa jogada de envolvimento na esquerda entre João Mendes e Abdu Conté). Ainda antes do intervalo, o capitão Gonçalo Vieira, de cabeça, aumentou a vantagem para 3-0.

No segundo tempo, o NS Rio Maior tentou equilibrar mais o encontro e adiantou as suas linhas. Apesar de ter mantido sempre o domínio do jogo, a formação verde-e-branca continuou a criar oportunidades mas encontrou maiores dificuldades para chegar à baliza adversária. Rafael Duarte, aos 80 minutos, fez o resultado final.

Com esta vitória, o Sporting CP ocupa o terceiro lugar da Série D com 15 pontos (cinco vitórias e duas derrotas) e tem o melhor ataque da prova (35 golos, média de cinco por partida). Na próxima jornada, os leões deslocam-se ao terreno do SG Sacavenense (pelas 11h do próximo dia 26, Domingo), uma das equipas surpresa do Campeonato.

  • Iniciados (Campeonato Nacional - 1ª Fase - Série F)
O Sporting CP venceu hoje o Almada AC, no Campo de Jogos número 2 do Pragal, por 0-3, num jogo a contar para a Jornada 8 da Série F da 1.ª Fase do Campeonato Nacional de Iniciados.

Com este triunfo, os leões passam a somar 22 pontos em oito encontros (sete vitórias e um empate, frente ao SL Benfica) e lideram a Série F. Na próxima jornada, a formação verde-e-branca recebe, na Academia Sporting, em Alcochete, o Casa Pia AC (pelas 11h dop próximo dia 26, Domingo).

sábado, 18 de Outubro de 2014

Leão vence (no) Dragão e está na próxima elim. da Taça de Portugal: Marcano ofereceu, São Patrício segurou, Nani e Carrillo confirmaram

Árbitro
Jorge Sousa

Assistência
36 869

Média de Espectadores Fora de Alvalade
23 541

Titulares: Rui Patrício (cap.); Cédric Soares, Maurício, Paulo Oliveira e Jonathan Silva; William Carvalho, Adrien Silva e João Mário; Nani, Diego Capel e Fredy Montero.
Suplentes: Marcelo Boeck; Miguel Lopes e Naby Sarr; Oriol Rosell; Carlos Mané e André Carrillo; Islam Slimani.
Fora da Ficha de Jogo: Jefferson, André Martins e Junya Tanaka.
Treinador: Marco Silva.

Golos:
  • 31' - Auto-Golo de Iván Marcano (0-1). Jonathan Silva vai à linha, tira o cruzamento para Fredy Montero, o colombiano não chega para a emenda e, de forma incrível, Iván Marcano faz de avançado na hora errada e abre o marcador...
  • 35' - Golo de Jackson Martínez (1-1). Está feito o empate! E que golo! Primeiro há um passe sensacional de Juan Quintero para Jackson Martínez, que recebe, arranca para a baliza e, depois, com um toque subtil, bate Rui Patrício. Excelente movimento dos dragões.
  • 39' - GOLO de Nani (1-2). O Sporting CP volta ao comando do marcador! Enorme passividade defensiva do FC Porto, especialmente de Maicon, que acaba por permitir a presença a chegada de Fredy Montero a tocar de cabeça para Nani, que com um remate colocado faz o 2-1.
  • 83' - GOLO de André Carrillo (1-3). O Sporting CP está muito perto do apuramento! Golo do peruano, a emendar com êxito um passe a meias entre Islam Slimani e Iván Marcano... É o 1º golo do ala peruano nesta competição, o 4º no total das competições.
Substituições:
  • 70' - Entra Islam Slimani, sai Fredy Montero
  • 78' - Entra André Carrillo, sai Diego Capel
  • 85' - Entra Oriol Rosell, sai .
Disciplina:
  • 3' - Falta dura, de Maurício sobre Jackson Martínez. O central brasileiro escapou ao cartão amarelo.
  • 11' - Falta dura, desta feita de Casemiro sobre Fredy Montero. Novo cartão amarelo poupado.
  • 29' - Cartão amarelo para Nani. Por falta sobre Casemiro. É o 1º cartão amarelo nesta competição, o 5º no total das competições.
  • 51' - Penalty assinalado a favor do FC Porto (que Rui Patricio defendeu). A falta existe, mas o lance parece ter sido precedido de offside. Na sequência, Maurício vê o cartão amarelo, o seu 1º nesta competição, e o 5º no total das competições.
  • 71' - Cartão amarelo para Jonathan Silva. Por falta sobre Héctor Herrera. É o 1º cartão amarelo do lateral argentino nesta competição, o 2º no total das competições.
  • 75' - Cartão amarelo para Cédric Soares. Por falta sobre Juan Quintero. É o 1º cartão amarelo do lateral português nesta competição, o 3º no total.

sexta-feira, 17 de Outubro de 2014

UEFA Futsal Cup: Inter Movistar, Pro Varna e Charleroi no caminho dos Leões


O Sporting CP ficou hoje a conhecer os adversários na Ronda de Elite da UEFA Futsal Cup, que se irá realizar no Pavilhão Multiusos de Odivelas.

O sorteio ditou que os leões ficarão no Grupo A com o Club Inter Movistar Fútbol Sala (Espanha), o FC Grand Pro Varna (Bulgária) e o FT Charleroi (Bélgica). Os jogos serão disputados entre 20 e 23 de Novembro.

Num sorteio marcado pelos vários condicionalismos (que ocuparam os primeiros dez minutos da cerimónia para serem explicados), o Sporting CP foi, curiosamente, a primeira bola a ser sorteada – o que colocava a equipa com a ‘vantagem’ de encontrar dois segundos classificados da fase de grupos anterior – mas acabou por ter menos fortuna, olhando para as restantes opções, no vencedor do grupo da 1ª Fase que lhe tocou no Grupo A: os espanhóis do Club Inter Movistar Fútbol Sala, equipa onde militam os portugueses Ricardinho e Cardinal que se sagrou campeã na última época.

quinta-feira, 16 de Outubro de 2014

Problema de Expressão


Em pleno século XXI, mais informatizado que nunca, onde a notícia e a opinião percorrem o Mundo inteiro em registo de records absolutos consecutivos de velocidade, há que ter atenção em duplicado, triplicado, quadriplicado (...) àquilo que se diz, quando se diz, por que se diz e, acima de tudo, como se diz e sobre o quê. A liberdade de expressão, um dos maiores direitos adquiridos pela humanidade, também tem os seus senãos: hoje em dia, o escrutínio caminha lado a lado com a vida pública (e até com a vida privada) de cada um, e o Presidente Bruno de Carvalho, queira ou não, não é excepção.
  • A YoungNetwork Group, o Sporting Clube de Portugal e Bruno de Carvalho
Não se consegue perceber se a estratégia comunicacional actual de Bruno de Carvalho (e, subsequentemente, do Clube) é um "produto" da ideologia do próprio Presidente, se a linha geral de orientação é idealizada pela YoungNetwork Group (empresa de comunicação que assessorou Bruno de Carvalho desde a campanha para as eleições - que ganhou - e que gere, por exemplo, os actuais desígnios do Jornal Sporting), ou se é uma estratégia convergente ou concertada entre ambos.

Sei, porém, que não estou muito disponível para defender esta insistente recorrência de polémicas, muitas delas desnecessárias, como fazem exemplo grande parte das declarações do Presidente neste pre-match do Clássico no Estádio do Dragão, para a Taça de Portugal.

Alguém disse, um dia, que "somos donos dos nossos silêncios e escravos das nossas palavras", um aforismo exemplar e que assenta que nem uma luva neste tema. Também em comunicação, a gestão deve ser sempre tida em conta, mesmo quando, em contexto, se está sobre pressão para dizer algo; muitas vezes, vale mais o silêncio escrupulosamente gerido que uma sucessão de declarações que, de tão recorrentes e repetitivas, se tornam vazias. Mais ainda quando a substância do que se quer dizer é envolta numa forma pouco ortodoxa, como Bruno de Carvalho não raras vezes protagoniza.
  • A forma e o conteúdo da mensagem
A substância ganha força e expressão quanto melhor for explanada. É um princípio básico que Bruno de Carvalho deveria tentar perceber, por mais que a autenticidade genuína da sua personalidade (algo) bélica rejeitem, por instinto, a mera possibilidade hipotética. Como dito acima, a repetição é uma das causas para a deterioração da mensagem mas, ainda assim, uma causa menor que a forma escolhida para o efeito pretendido. Relativamente a Bruno de Carvalho, estas são duas pechas do seu discurso e, sendo o Presidente um comunicador nato, deveria sabê-lo.

Estou plenamente convicto que os seus níveis de aceitação subiriam bastante, caso revisse a sua estratégia comunicacional (quiçá até ao ponto de semi-cessação de muita da crítica, como esta, que lhe apontam: os Sportinguistas, sobretudo, mas também "os outros"). Em Futebol - e no Desporto, em geral - a politiquice impera, gera partidos, divide mais do que une (como em tudo). No entanto, sem ter que ser necessariamente um estadista, Bruno de Carvalho pode e deve ser um diplomata; só assim conseguirá muito daquilo que se queixa perder ou nem sequer ter hipótese de conquistar, como por exemplo em relação ao caso da Liga ou quanto à pro-actividade reformista quanto à regulamentação do Futebol em Portugal.
  • Antes e Depois
Durante anos a fio tivemos Presidências que pouco ou nada diziam, de relevo, e que, também por isso, iam sendo trapaceados pelos Presidentes rivais, no que a toda a matéria de verdadeira importância dizia respeito. O último Presidente com uma verdadeira estratégia comunicacional, desportiva e política, foi talvez António Dias da Cunha (que primeiro se aliou ao FC Porto - acabando por vencer tudo nessa época, não havendo aqui uma relação única e directa de causa/efeito - e depois se aliou ao SL Benfica, quando o FC Porto se apercebeu ter sido vilipendiado - acabando por denunciar o que até hoje ficou conhecido como "o sistema", encabeçados por Jorge Nuno Pinto da Costa, Valentim Loureiro e... Joaquim Oliveira). Antes e depois de Dias da Cunha, até aos dias de hoje, o Sporting Clube de Portugal tem-se mantido "orgulhosamente" só, por inoperância e/ou incapacidade, colhendo com isso as vicissitudes que tão bem conhecemos.

Desta perspectiva compreendo que Bruno de Carvalho, por contraste, tenha optado pelo excesso, tentando compensar a escassez dos seus antecessores. Não há escassez que não dê em fartura, parece pensar o Presidente, esquecendo-se que também não há fartura que não dê em saturação.
  • Falar ou Não Falar, Eis a Questão
Bruno de Carvalho é atraído para os microfones como moscas para a luz e essa atracção pode tornar-se o seu grande némesis. Aquando da reunião dos Presidentes para discutir o futuro da Liga de Clubes (onde o próprio esteve ausente), o Presidente do Sporting Clube de Portugal achou mais premente deslocar-se a Londres para uma palestra/conferência sobre o futuro do Futebol (mais uma vez, centrada nos Fundos de Investimento). Não concordando com a opção tomada, até a posso compreender, face à exclusão que o alinhamento das estrelas do Norte (FC Porto, SC Braga, Vitória SC, e etc....) decretou, sob pressões e ameaças encapuçadas, ao próprio BdC e ao Sporting CP da esfera de decisão do que quer que seja. Ainda assim, pergunto-me, como e por que é que, à chegada de Londres, o Presidente decide falar, durante 18 minutos (!!!) à comunicação social, expressando toda uma panóplia de declarações que, ao fim e ao cabo, parecem sempre ser mais emocionais que racionais.

Critiquei veementemente no passado os tagarelas da nossa praça, que acorriam aos microfones como miúdos atrás da carrinha dos gelados, e portanto só posso criticar igualmente agora, com a agravante de se tratar do próprio Presidente Bruno de Carvalho.

Enfim, Bruno de Carvalho ainda está bastante a tempo de se corrigir, aprendendo com os seus próprios erros, desde que consiga libertar-se do que ele considera princípios inabaláveis da sua personalidade e do que deve ser enquanto Presidente de uma Instituição centenária como o Sporting Clube de Portugal. Não se trata de perder a autenticidade ou a genuinidade nem, muito menos, de se tornar um hipócrita que mostra para fora aquilo que não é para dentro mas, antes, de compreender que há muito mais a ganhar que a perder com essa inversão de estratégia.

Post Scriptum: Talvez o Presidente deva "esquecer-se" um pouco desta sua faceta, e "mergulhar" de novo nos problemas do Clube: o Atletismo, por exemplo. Depois das recorrentes notícias que dão conta do êxodo de grande parte da equipa masculina de Atletismo do Sporting CP, ontem fomos confrontados com a apresentação de duas ex-atletas da equipa feminina dos leões por parte do rival SL Benfica. Que futuro? Conseguirá subsistir uma secção (das poucas que têm o estatuto de profissionais) com um director (Carlos Lopes) que não consegue contratar um coordenador e que vê "fugir" grande parte dos seus atletas? O que é que se passa no Atletismo? Queremos saber...

terça-feira, 14 de Outubro de 2014

Adrien Silva e a tomada de decisão

Mais importante que ter qualidade no remate é saber quando se deve ou não rematar. Apesar de ter o mérito de aparecer dentro do bloco adversário, são evidentes as suas lacunas ao nível da tomada de decisão. O vídeo em baixo (clicar no link) tem apenas alguns exemplos (entre muitos) de lances em que Adrien Silva não tomou a decisão que aproximava mais a equipa do sucesso.

De realçar ainda que, mesmo que algum dos lances no vídeo analisado tivesse resultado em golo, tal não significaria que o médio tivesse tomado a melhor decisão porque, como disse anteriormente, a melhor decisão é sempre a que aproxima mais a equipa do sucesso. 





Licença de Conteúdos

Licença Creative Commons
Esta obra foi licenciada com uma Licença Creative Commons.Quem copiar conteúdos sem especificar a origem está infringir os termos de copyright e fica sujeito a coima.
myfreecopyright.com registered & protected

Etiquetas

Tags:

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Best Web Hosting Coupons