Próximo Jogo

Próximo Jogo

28/09/2011

Perspectivar o futuro, sem hipotecar o presente


Olhando para o cenário dos actuais emprestados, é possível identificar, acima de tudo, potencial. Jogadores com muito potencial. Uns, para poderem vir a brilhar ao mais alto nível no plantel do Sporting, a curto prazo, outros que demorarão mais tempo a lá chegar (mas que têm qualidade para isso).

Numa primeira linha, estão, claramente, Cédric Soares, Nuno Reis e Adrien Silva. Três jogadores que, aposto, terão um futuro brilhante no Sporting.

O futuro lateral-direito do clube. Um jogador que, além da sua qualidade técnica, é ainda um defesa muito inteligente. Não entusiasmará tanto como João Pereira. Porém, ajudará tanto ou mais a equipa que o (bom!) lateral-direito do SCP.

O futuro líder defensivo do Sporting. Um central que domina todos os aspectos do jogo. Defensivamente, muito cumpridor. Acrescenta ainda uma classe tremenda, quer na forma como aborda os lances, quer na forma como sai a jogar.

O futuro patrão do meio-campo leonino. Um médio que soma á sua qualidade técnica – sabe tratar da bola, é tudo menos “desajeitado” – uma velocidade e qualidade de decisão tremenda. Adrien é dos poucos médios em Portugal que joga a 2/3 toques, e o faz bem. Ou seja, que “põe uma equipa a jogar”.

Um trio. Um trio que integraria já na próxima temporada, e a quem daria toda a confiança (e todos os minutos) para se afirmarem no Sporting, e para descobrirem o grande jogador que têm dentro de si.

Depois, uma segunda linha de jogadores. Vitor Golas, Wilson Eduardo, Renato Neto, Atila Turan. Quatro jogadores que têm tudo para discutir a titularidade em Alvalade num futuro mais longínquo.

O primeiro, um guarda-redes que tem subido gradualmente na carreira, a que se perspectiva um futuro (a médio prazo) nas redes do Sporting. O segundo, um jogador que está em evolução. Sabe atacar a área, vindo da ala (por isso, os muitos golos), mas que ainda necessita demasiado de espaços vazios (comuns nas transições rápidas).

O terceiro, um médio com potencialidades muito significativas, mas que ainda não sabe bem o que é (se médio defensivo, se médio centro), e o último, um lateral-esquerdo muito jovem, mas já com alguma experiência no futebol europeu (II Liga Francesa, Selecções Jovens), e com muita qualidade técnica no seu pé esquerdo.

Resumidamente, uma primeira linha de jogadores que já estão preparados para brilhar no Sporting no imediato (Cédric Soares, Nuno Reis e Adrien Silva), por aliarem uma enorme qualidade, a uma maturidade surpreendente em campo.

E uma segunda linha de jogadores que, estando ainda a necessitar de desenvolvimento para poderem vir a ser boas soluções no Sporting (Wilson, Neto, Golas, o próprio Turan…), podem, a médio prazo, ser boas opções para a equipa.

A juntar á juventude de jogadores como Rui Patrício, Daniel Carriço, Emiliano Insua, Andre Santos, André Carrillo e Diego Rubio, ou ao peso de jogadores que se encontram numa etapa intermédia da carreira - como João Pereira, Alberto Rodriguez, Fabian Rinaudo, Stijn Schaars, Elias Trindade, Matías Fernandez, Diego Capel e Jeffren Suarez... O futuro do Sporting é promissor.

Nota – Não foram, propositamente, dadas soluções para a integração convicta, e a curto prazo, de Adrien, Cédric e Nuno Reis - por exemplo. Seria mais fácil dizer que jogador x e jogador y sairiam no final da época para dar lugar a este ou aquele.

Não me parece, no entanto, que tal fosse justo para os que cá estão. Primeiro, porque essa era uma decisão a ser tomada mais tarde (o rendimento durante esta temporada, é de ter em grande conta). Depois, porque esses estão no Sporting, a dar tudo pelo clube. No presente.

Considero, então, injusto começar a falar em saídas futuras de determinados jogadores, quando os achamos importantes na actualidade. Injusto e precoce.
Partilhar:

7 comentários:

  1. Uma deixa curta sobre a nota,

    O que quis dizer, basicamente, foi que o post centrou-se no que possuimos a nivel de emprestados. Nos jogadores que estão prontos para ser apostas convictas do Sporting agora, e nos que o poderão ser no futuro.

    Não nos que lhes devem dar lugar, ou que devem sair para que estes jogadores tenham o seu espaço (no plantel e, no caso do CS, do NR, e do AS, já no onze) em Alvalade.

    ResponderEliminar
  2. Wilson Eduardo numa segunda linha? não acho,penso que é um grande jogador,tanto a avançado, como a partir de umas das alas.

    Renato neto também me parece um jogador muito bom,forte fisicamente,dotado de bons pormenores.

    temos ainda Pedro Mendes que num futuro é jogador a ter em conta.

    Golas é titular no Penafiel,isso é muito bom para ele(e para o Sporting).

    Nuno Reis é um defesa já de créditos firmados que para a próxima epoca irá integrar o plantel do Sporting.


    bom post,parabéns

    ResponderEliminar
  3. Excelente post este, eu também ando a pensar neste tema ha algum tempo. Acho alias que, mantendo os melhores jogadores deste plantel, os reforços para o ano serão na sua maioria senão todos regressos de jogadores emprestados ou até promoções dos juniores. Concordo a 100% por cento com o facto de Adrien, Nuno Reis e Cédric estarem 'au point' para integrarem o plantel principal do Sporting, todos eles com boas perspectivas de titularidade. No entanto, e na linha do comentario do André, penso também que o Renato Neto e principalmente o Wilson Eduardo também ja apresentam argumentos para integrar o plantel do Sporting. De qualquer das formas, é gratificante ver que temos um futuro claro e definido para o plantel do Sporting, com jogadores perfeitamente identificados com o clube e de altissima qualidade. Para além de todos os jogadores mencionados, ha ainda que ressalvar a qualidade enorme da actual equipa de sub19 do Sporting, que espero que contribua também com pelo menos 4 jogadores de futuro brilhante enquantod séniores do SCP.

    Saudações Leoninas
    Diogre

    ResponderEliminar
  4. Posso escandalizar mas não acredito no Nuno Reis. É um bom central, tem capacidade de liderança, fez um bom mundial sub-20 e está bem na Bélgica mas no dia que jogar com a nossa camisola na equipa principal, a velocidade que lhe falta, a obrigação de jogar bem avançado no terreno vai fazer deitar por terra todas as suas qualidades.
    De resto os restantes e os juniores vão ser incorporados na equipa B ou na equipa principal e depois logo se vê... porque o investimento feito em dinheiro e em numero de jogadores não se vai repetir, alias parece-me que o SCP só pretende contratar 2 jogadores o resto será emprestados e juniores.

    ResponderEliminar
  5. como é possivel nao estar aqui o salomao?

    ResponderEliminar
  6. Dos referidos acredito bastante em Golas, Cédric, Nuno Reis, Turan, Renato Neto e no Adrien. Acho que serão integrados no plantel no próximo ano.
    Gostava de relembrar também: Salomão, Pedro Mendes, Eric Dier, João Gonçalves e Zézinho.
    e sem esquecer um junior :-) Tiago Ilori
    saudaçoes leoninas

    ResponderEliminar
  7. Gonçalo Correia30/9/11 17:27

    André,

    De que serve o Wilson aproveitar bem os espaços vazios, e os contra-ataques em Olhão, se não terá esses mesmos espaços, e essa quantidade enorme de transições rápidas, em Alvalade?

    De que serve o Neto ser um jogador muito forte fisicamente, se chegar a Alvalade, para jogar na posição em que tem actuado (8), e lhe pedirem para ser o "motor" do jogo, que faça gerir a posse de bola, etc etc?

    O rendimento do Wilson, do Neto, e de outros tem que ser contextualizado. Como tem que ser contextualizado o facto do Rosado não ser titular indiscutível no Feirense, por exemplo.

    Ha jogadores, como o Wilson, que (ainda) são talhados para jogar em equipas que joguem em contra-ataque, perante adversários dominadores. Como há jogadores, como o Rosado, que precisam de muita posse de bola para serem úteis e fazerem uso das suas características.

    Não quero melindrar o Wilson (que está a melhorar gradualmente). Mas achar que, por ter sucesso no Olhanense, numa forma de jogar diferente e com um jogo ofensivo baseado em transições rápidas, terá sucesso no Sporting, é redutor.

    Diogre,

    A questão da formação (e da fornada que aí vem) merece uma reflexão própria. Para já, deixo a antevisão com uma pergunta:

    "Irá o Sporting pela primeira vez apostar no que a sua formação tem de qualidade, por estratégia, ou continuará a ir buscar miúdos que sejam bons e baratos para virem compor o plantel - e depois, serem melhores que os outros...- ?"

    Ricardo Esgaio, Tiago Ilori, João Mário Eduardo, Filipe Chaby, Bruma, Iuri Medeiros, Betinho, Cristian Ponde, Ricardo Tavares, Rafael Barbosa, e outros, merecem uma aposta firme.

    Terão finalmente estes jovens as condições necessárias para que possam ser potenciados e chegar a símbolos para as bancadas de Alvalade? Ou vão continuar a ser melhores fora, do que dentro do Sporting?

    Leao Revisor,

    Melhor que eu para dizer que os atributos físicos, sendo importantes, não o são tanto como os atributos ao nível da inteligência - da resposta mental ao jogo -, fá-lo o PB, do Lateral Esquerdo.

    http://lateral-esquerdo.blogspot.com/2011/02/daniel-carrico-e-polga-sao-mais-lentos.html

    Luisão é um jogador mais lento (a nível físico) que Nuno Reis. Rolando não é igualmente particularmente rápido. Mas, são bons defesas (principalmente o primeiro).

    Porque são inteligente e rápidos a reagir, a nível mental. O que lhes permite decidir (bem) o que fazer, como o fazer, e com que timing abordar um dado lance.

    O maior exemplo disso é o Ricardo Carvalho. Não tem grandes atributos físicos (não é particularmente alto e, para quem o não é, também não é rápido - especialmente nesta fase da carreira).

    Mas tem uma resposta mental a todas as situações do jogo, que lhe permite saber sempre o que é que deve fazer, como o deve fazer, e com que timing deve levar a cabo a sua decisão.

    Se um central se antecipa (por antecipar, mentalmente, o que o advesário vai fazer) de nada serve a velocidade (meramente física) ao adversário.

    Se um central fecha bem o seu espaço, e atrai o adversário para zonas pouco perigosas para a protecção da sua baliza, de nada serve que o outro corra muito.

    É a forma como se reage mentalmente, a forma como se antecipa os acontecimentos, em suma, a inteligência, em campo, que é (cada vez mais) preponderante no futebol.

    E o Nuno Reis, sendo um central sem grandes atributos físicos, é um grande defesa. E não precisa de ter muitos centímetros, muitos quilos, ou ser bom a sprintar, para o ser...

    Saibamo-lo aproveitar.

    ResponderEliminar

O SVPN reserva-se ao direito de moderar sem aviso prévio, qualquer comentário abusivo/ofensivo ou insultuoso.

Qualquer comentário desenquadrado com o tema do post não será aprovado.

Para facilitar a discussão, agradecemos que assinem os comentários - quem não tem conta pode seleccionar o campo Nome/URL (o URL pode ser deixado em branco), onde podem assinar o vosso nome ou um qualquer nickname à vossa escolha!