Próximo Jogo

Próximo Jogo

24/09/2011

Visão confiante (mesmo que com certas "nuvens") para hoje


Hoje não vou insistir nas teclas em que tenho batido nos últimos tempos.

Não vou fazer mais dissertações sobre a ausência do Carriço, nem sobre o rendimento do sector mais recuado do Sporting sem ele.

Não vou expor longamente os meus receios sobre a partida de amanhã, a nível ofensivo, pela ausência daquele que é (de muito longe) o melhor ala do Sporting - Jeffren Suarez - e pela falta de ritmo de jogo daquele que é (de momento) o único jogador capaz de dar criatividade ao meio-campo leonino.

Assinalo esses pontos (dirão que sou um crítico incorrigível: mas não me parece; aquilo que se passa, é que não vejo neste Sporting um "paraíso" - como não via no Sporting anterior um antro de miséria), mas não vou insistir nos mesmos, não vou explicar (novamente) o meu ponto de vista e não quero fazer destas ideias a base do meu post.

A base do meu post é, tão só, confiança para o jogo de amanhã.

O Sporting tem melhores individualidades que o Setúbal (cuidado com Neca, no meio-campo, e com Pitbull, na frente) - mesmo faltando Jeffren, Matías (a 100%), Carriço e Pereirinha -, e Domingos teve uma semana para estabelecer maiores rotinas na equipa, que se espera que possa dar o salto qualitativo brevemente.

Acredito, pois, numa vitória.

O meio-campo do Setúbal não é constituido por jogadores muito pressionantes (Hugo Leal, Neca, Zé Pedro, etc etc) e isso dará aos jogadores do Sporting mais tempo, e mais espaço, para poderem assumir o jogo.

A chave do jogo estará, essencialmente, na forma como o Sporting vá gerir a sua posse de bola (haverá criatividade para "inventar espaços"?), e na forma como se posicionará face a iniciativas de contra-ataque adversárias (atenção essencialmente para Pitbull: a forma como flecte da ala para dentro, tendo em conta a falta de rotinas dos defesas do Sporting, e a sua pouca rapidez, poderá ser perigosa).

Acredito, e quero acreditar, que, com mais ou menos dificuldade, o Sporting acabará por conseguir furar a muralha do Vitória de Setúbal, e que Pitbull não conseguirá fazer os estragos que habitualmente faz quando procura "atacar", embalado, a zona de centrais com as características de O. Onyewu.

Concluindo (até porque já falei demais), esperando melhor futebol que o que foi praticado nas últimas partidas, não deixo de considerar que, para já, necessária é mesmo a vitória. Com facilidade, com dificuldade, com mais ou menos sorte, o Sporting precisa de ganhar, e continuadamente. E precisa (também) de todos nós, sportinguistas, para atingir tal resultado.
Partilhar:

5 comentários:

  1. Uma questão simples...Carriço não é nem nunca foi jogador para o Sporting, não está em causa o brio profissional do rapaz, nem o Sportinguismo dele, mas só isso é muito pouco para ser jogador do clube e muito menos titular.
    Com Carriço os erros são mais que muitos, a falta de velocidade, os cortes defeituosos, o saltar encolhido, ou o nem sequer saltar e ficar a olhar como as modas param (como foi o caso do 3º golo do Maritimo em alvalade).
    Chega de Carriço, há que dar hipotese a outros, as vacas sagradas já acabaram e ainda bem!
    Neste momento a melhor dupla de centrais é a que está a jogar, não há favores e se algum destes se lesionar há o Polga e depois do Polga ainda prefiro o Ilori.
    Nada me move contra o daniel, mas chega de endeusar alguns jogadores sabe-se lá porquê...

    SL

    Ass: Mikos

    ResponderEliminar
  2. Gonçalo Correia24/9/11 14:49

    Mikos,

    A minha opinião sobre as qualidades e o valor do Carriço, ao contrário de muitos, não mudou radicalmente. E não é uma temporada com o PS, ou 3 jogos consecutivos fora dos convocados de Domingos que a vai alterar.

    Neste momento, o Carriço não é mais lento que o Polga (nem falo do Onyewu) e nao salta menos que o brasileiro. Daí não compreender como é que se consegue dizer que um jogador não serve, por ter dados defeitos, quando os outros... também os têm.

    Além de que o endeusamento a um jogador que aos 21 anos era o melhor central da Liga, parece-me muito mais compreensível que a preferência por um atleta que não fez qualquer jogo oficial na sua carreira (sénior) e de quem provavelmente não se viu sequer um jogo inteiro.

    De qualquer forma, aceito perfeitamente a sua opinião. Já ouvi pior, não só do Daniel, mas de outros que agora (uns no Sportng, outros fora) estão na ribalta. Portanto, não me choca em nada.

    Por muito que me custe dizê-lo, e terminando de vez com este assunto (ate porque me estou a tornar repetitivo), a defesa do Sporting não tem melhorado sem o Daniel (basta ver a quantidade de golos sofridos que temos tido nos ultimos jogos).

    E o melhor para ele, é mesmo sair. Como foi para outros. Só fora do Sporting poderá chegar ao topo do seu futebol: deixar de ser um anão ("não sabe saltar"...), um jogador vulgar e alguém que é endeusado. Para, daqui a uns tempos, ser também chamado de traidor...

    Se não os sabemos potenciar nós, que o saibam os outros. Porque o Daniel merece.

    SL

    ResponderEliminar
  3. Não acredito nisso caro amigo, aliás nunca considerei o carriço um topo de gama muito menos o melhor central a jogar em Portugal.

    A defesa com a sua saída melhorou a olhos vistos, pelo menos começou a ganhar bolas de cabeça na sua áera e na área do adversário.

    SL

    Ass: Mikos

    ResponderEliminar
  4. Gonçalo Correia24/9/11 18:47

    Caro Mikos,

    Em jogos oficiais, temos uma média de 1,125 golos sofridos por jogo. Nos ultimos tres jogos (com esta dupla) temos uma média de 1,333 golos sofridos por partida.

    Ora, os números, neste caso, indiciam que, com esta dupla, o Sporting tem tido uma média de golos sofridos mais elevada que nos jogos anteriores (em que não jogaram Onyewu e Rodriguez juntos).

    Portanto, se ganhamos mais bolas de cabeça (sem dúvida, o jogo aéreo é importante; mas obviamente não tão importante como o "jogo corrido") ou não, não discuto. O que continuamos, é a sofrer demasiados golos. Com estes jogadores, ou com outros.

    Parece-me que o problema da defesa do Sporting, quer anteriormete, quer agora, está ao nível das rotinas dos 5 de trás (contando com o médo defensivo), e não com a falta de qualidade dos seus intervenientes.

    Sem se entender a "colectiviade" dos problemas, já foram queimados alguns jogadores (que, não tendo uma qualidade por aí além, foram sub-aproveitados, e sairam sub-valorizados). O Carriço está a sê-lo agora.

    Em relação ao valor do Daniel, pouco mais há a dizer. Atenção: não o acho brilhante. Acho que tem características semelhantes quer a Polga, quer a Rodriguez. E que o valor que possui não difere muito do destes dois. Ainda acrescenta capacidade a sair a jogar - que os outros não têm, e que éimportante num defesa de um clube grande).

    Ora, sendo o mais novo, o que mais margem de crescimento tem, o único que é da formação e o único que é português, faz-me confusão que seja o preterido (quando tem semelhanças com outros dois, mais velhos, estrangeiros, e que não são activos que possam ter retorno financeiro no futuro).

    Mas cada um tem - obviamente! - a sua opinião.

    SL

    ResponderEliminar
  5. Pois eu os golos sofridosnao me interessam ,o que sei é que Americano deu-nos a Vitória ,sallutti carriço.MatadorSCP

    ResponderEliminar

O SVPN reserva-se ao direito de moderar sem aviso prévio, qualquer comentário abusivo/ofensivo ou insultuoso.

Qualquer comentário desenquadrado com o tema do post não será aprovado.

Para facilitar a discussão, agradecemos que assinem os comentários - quem não tem conta pode seleccionar o campo Nome/URL (o URL pode ser deixado em branco), onde podem assinar o vosso nome ou um qualquer nickname à vossa escolha!