Próximo Jogo

Próximo Jogo

27/10/2011

Baltazar e a redução de custos: Aviso ou crítica?


Falou o ex-candidato Pedro Baltazar das preocupações que tem com os resultados financeiros da SAD, e com a sua sustentabilidade. Não é o único que as tem. Numa curta nota de análise aos resultados do R & C, dei conta das preocupações que também tenho.

Mas, ao passo que me foquei na estratégia errada do passado recente, Pedro Baltazar foca-se no presente: entende que, no momento actual, se está a gastar demasiado, e que esta estratégia não é talvez a ideal para o clubme se manter sustentável e, ao meso tempo, ambicioso.

Não me revendo totalmente na sua postura (acho que a política seguida era a ideal para o momento actual), penso que o Sporting tem de se concentrar em, no futuro, poder tornar-se um clube mais sustentável, menos dependente da banca, e igualmente ambicioso.

E o próximo passo nesse caminho, pode (deve!) ser tomado já no final desta temporada 2011/2012. O Sporting tem algumas soluções, dentro de jogadores actualmente emprestados, que fazem todo o sentido ser aposta firme e convicta na equipa da próxima temporada.

Por exemplo, o defesa-direito Cédric Soares não fica a dever assim tanto a João Pereira, da mesma forma que Adrien Silva não fica a dever muito ao holandês Stijn Schaars.

Se juntarmos a esta equação os custos de uns e de outros (em termos salariais) para o clube, e o retorno financeiro que JP e SS podem dar no final desta época (com presença provável, de ambos, no Europeu, e com uma boa temporada em perspectiva), temos um bom exemplo de que o Sporting tem tudo para, sem perder grande qualidade, tornar-se um clube muito mais saudável e estável a curto/médio prazo.

Isto significa que o Sporting pode e deve vender os seus activos, quando valorizados, e tendo boas soluções para o curto prazo (que podem ser óptimas para o futuro do clube, acrescente-se).

Haverá a coragem e a capacidade de seguir, finalmente, uma política que seja, por um lado, sustentável, e por outro ambiciosa?

Creio que sim.

Mas as soluções para a sustentabilidade do clube, e para uma redução racional de custos (ie, que não ponha em causa o sucesso desportivo), no exacto momento em que as declarações foram proferidas, são impossíveis de serem tomadas.

Como tal, só entendo tais declarações como um aviso para um futuro (discordando, portanto, se forem uma crítica ao presente)...
Partilhar:

10 comentários:

  1. Por exemplo, o defesa-direito Cédric Soares não fica a dever assim tanto a João Pereira, da mesma forma que Adrien Silva não fica a dever muito ao holandês Stijn Schaars.


    Parei aqui... Saudaçoes Leoninas

    ResponderEliminar
  2. Anónimo,

    comparações idiotas,...

    ResponderEliminar
  3. Gonçalo Correia27/10/11 21:34

    Anónimo 1,

    Primeiro que tudo... um obrigado pelo prolongamento da discussão e da troca de opiniões. Gostei da sua, especialmente por estar bem fundamentada...

    O Cédric, tendo alguns problemas a nível defensivo (que o JP também os tem), ofensivamente é muito bom. É diferente, não entra em tanta correrias, não procura tantas rupturas nem desequiibrios... mas é tremendamente criterioso, muitissimo inteligente e cruza muito bem.

    Acha que não deu conta do recado na temporada passada em Alvalade quando jogou - muito menos capaz do que o que estará no final desta? Viu-o no Mundial U20...? Ao melhor dd da competição?

    Quanto ao AS6... já foi um titular do Sporting. Na altura em que a equipa praticava mau futebol, que os jogadores não estavam confiantes, e na altura em que ele próprio não era titular de forma regular de há uns dois anos para trás.

    É um médio cuja maior valia também é a capacidade táctica (ie, a capacidade de fazer os outros jogar, por ser rapidissimo a nível de decisão, e por executar de forma simples mas tremendamente eficaz). Ah, e é o melhor jogador da AAC.

    De qualquer forma, no final da temporada falaremos, seguramente, sobre as prestações do AS e do CS (recorde-se lá de onde veio o JP, daquele colosso mundial; e quem acreditava que o Schaars ia ser o médio que está a mostrar ser, quando o AZ o pretendeu libertar - e o futebol holandês não é melhor que o Português, nem o AZ um candidato ao título).

    ResponderEliminar
  4. o joao pereira eh talvez o melhor lateral direito q passou pelo Sporting..nem se compara..o cedric pode vir a ser tao bom mas por enquanto nao o vejo nesse patamar..adrien no lugar de schaars? ..cada vez pior..este baltazar quer falar bonito aos portugueses

    ResponderEliminar
  5. Estamos a comentar um palerma de um financeiro que nada sabe do negocio futebol? E que apenas pensa em recuperar o dinheiro investido num central sem valor?...

    ResponderEliminar
  6. Não quero, pura e simplesmente, ser "advogado do diabo"!

    No entanto, não posso deixar de constatar que há muito boa gente que a partir do exacto momento em que os jogadores não estão em Alvalade (mesmo que por empréstimo) deixam de os seguir, o que é um erro crasso!

    O Gonçalo falou em Cédric Soares e Adrien Silva, como poderia ter falado em Víctor Golas, Nuno Reis, Atila Turan, Renato Neto, Zezinho, Diogo Salomão, Wilson Eduardo, Amido Baldé e tantos outros. Escolheu falar em 2 dos que mais garantias dão, a curto prazo, e fê-lo bem...

    Quanto ao Cédric, talvez fizesse muito bem, a muito boa gente, rever os jogos que fez no Sporting CP, e na Selecção no Mundial sub-20. O último jogo, o da final (perdida) aliás, é um bom exemplo; Cédric saiu lesionado e a selecção perdeu muito da acutilância atacante e segurança defensiva, logo no imediato. Porque será?!

    E quanto a Adrien, bem, basta ver um único jogo da AA Coimbra para perceber porque o Gonçalo falou dele. Infelizmente, muita gente ainda continua a ver em Adrien aquilo que ele não é, um trinco...

    Depois, e percebendo que a discussão está a passar completamente ao lado do teor de base do post, custa-me a entender como não conseguem perceber que o interessante aqui seria falar da gestão económico-desportiva, em conjunto e não em separado, como leio nos comentários...

    Nem toda a gente atinge, diria eu, Gonçalo...

    Um abraço,
    SL

    ResponderEliminar
  7. Gonçalo Correia27/10/11 22:45

    Mauro,

    Não foi por acaso que falei no Cédric e no Adrien, efectivamente.

    Ao nível deles, entre os emprestados, coloco apenas o Nuno Reis. Mas aí há um problema: primeiro que tudo, o Nuno é um defesa-central, e por norma nessa posição está-se maduro mais tarde que noutras.

    Depois, porque o meu entendimento sempre foi que o central (jovem) a potenciar seria o DCarriço, e continua a ser. Arranje-se um patrão (veremos, o Onyewu, até para quem como eu não o acha brilhante, tem-se revelado uma surpresa muito boa) e potencie-se o Daniel.

    Mas é tremenda a mais-valia financeira que o Sporting faria com essas mudanças, e não seria - de todo - tremenda a perda desportiva que teria. Sim, também a curto prazo, mas essencialmente no médio/longo prazo.

    Quanto ao Cédric... Eu pessoalmente acho o João Pereira tremendo. Mas acho que o seu pico de forma está a ser atingido, e a idade está a passar. Se não for vendido no final desta epoca, com tal valorizaçao (tambem pela titularidade provável no Euro), não o será (vamos vendê-lo abaixo do que poderiamos ter vendido antes? JM, YD, MV, e outros já me bastaram).

    E o que fazer ao Cedric (que, se for aposta, pode muito bem a médio prazo atingir o mesmo nível, com muito menos custos)?

    O Adrien não é um 6... e não é exactamente um 8 (embora seja mais 8 que 6). Mas as suas características não diferem muito do Schaars (que tambem não é bem um 6, nem um motor de uma equipa - como o Elias é, por exemplo).

    E vamos pensar: com o crescimento do Rinaudo (primeira época na Europa, novo), do André Santos (21 anos apenas), do Andre Martins (entrou agora no plantel, tem muita qualidade), da qualidade do Elias (impar no plantel), da magia ímpar de Matías Fernandez... fará assim tão pouco sentido vender um Schaars (no limiar da idade máxima para se vender a um bom preço) e integrar um Adrien Silva ?

    É um jogador tremendamente útil, fantástico ao nível da tomada de decisão (quer pela qualidade que emprega, quer pela velocidade com que o faz; há quem decida bem, há quem decida rápido... e há quem consiga fazer ambas as coisas).

    Obviamente que se o Sporting tivesse receitas proporcionais á despesa, seria o primeiro a dizer que não eram precisos mudanças. Mas quem tem acompanhado a gestão do Sporting minimamente sabe que, mesmo em anos positivos (como este se afigura poder ser), o Sporting continuará a acumular dívida.

    E não é pelo facto do Porto e o Benfica o fazerem, que o Sporting tem de seguir este (mau) exemplo. Porque, um dia, o limite estoira. E quando estoirar... Bem, logo se verá o que acontecerá. Mas se apostar convictamente num CS de 20 anos e num AS de 22/23 ajudar a que tal não aconteça (ao lado de Patrício, Onyewu, Carriço, Insua, Rinaudo, Elias, Matias, Capel, Jeffren, Carrillo, RvW, etc)...

    De qualquer forma, talvez seja uma discussão que peca por antecipada. Porque no final da temporada, daqui a 7 meses, parece-me que todos estaremos a comentar se não devemos apostar nos 2 jogadores mais talentosos da equipa que se qualificou para as competições europeias, com a idade que têm, e com a importância que já demonstram numa equipa desse nível...

    joncena,

    Desafio a dizer-me onde é que no meu post afirmo, por uma vez que seja, que o CS está no patamar do JP47, ou que o AS está no patamar do SS8.

    O que eu referi, foi que não lhes ficam a dever assim tanto (o que é diferente de terem o mesmo valor) e, nos comentários, que "a perda desportiva não seria tremenda; seria-o, sim, a mais-valia financeira".

    De qualquer forma, e parafraseando um ex-treinador da formação do Sporting (e um homem de grande nível, diga-se)... "ás vezes basta uma oportunidade".

    SL

    ResponderEliminar
  8. A minha modesta contribuição para a discussão, Baltazar acha que temos uma boa ou má equipa? Baltazar acha que com menos dinheiro podíamos estar onde estamos e como estamos?

    Por outro lado Baltazar sabe o que aconteceu com a politica de desinvestimento do nosso clube acompanhada com uma politica de investimento forte dos nossos directos adversários.

    A menos que Baltazar considere que consegue fazer melhor com menos dinheiro não compreendo estas criticas. Porque e como já disse neste momento temos muito mais jogadores potencialmente vendáveis do que tínhamos, temos muito mais receitas de bilheteira e de quotização do que tínhamos e temos a porta da champions muito mais "próxima" do que tínhamos. É factual que os gastos aumentaram mas as receitas caíram?

    O caminho que seguíamos era viável para ele?

    E segundo consta o nosso investimento não será de 30 milhões por ano daqui em diante, iremos passar a apostar nesta base forte com jogadores da formação / recuperação de emprestados e uma ou outra contratação

    ResponderEliminar
  9. Eu penso que a politica a ser seguida pelo sporting vai ser uma politica tipo Barcelona, este foi o ano zero onde foi necessário obviamente um avultado investimento uma vez que o plantel do sporting era muito fraco agora que temos bons jogadores deve-mos rentabilizálos e vender um ou dois por época como já aqui foi dito acho que os jogadores a vender no fim da epoca deveriam ser ricky e joão pereira penso que estarão os dois no eurupeu e iriam permitir-nos um encaixe financeiro a rondar os 30 milhões de euros donde destes 50% eram para reforços apenas cirurgicos como um central e um ponta de lança e um defesa direito de resto era acertar plantel com a integração aos poucos de alguns jogadores emprestados como cedric ou joão Gonçalves, adrien e salomão continuariamos com uma excelente equipa e com lucro no final da epoca agora acho por exemplo que cedric ou adrien não devem ser apostas para já no imediato como titulares mas sim, devem ser enquadrados na equipa com calma se provarem que merecem ser titulares ai tudo bem.
    O que quero dizer com isto é que o investimento agora vai diminuir para apenas contratações cirurgicas e de qualidade inegavel com a aposta na formação para completar o plantel á imagem do Barcelona

    ResponderEliminar
  10. jogadores emprestados para fazer regressar com urgencia,cedic soares sem duvida,diogo salomão se continuar a jogar assim,nuno reis,wilson eduardo,diogo rosado,torsiglieri,quanto ao adrian concordo em parte nunca foi jogador que me entusiasmasse muito mas se continuar assim na académica será seguramente uma mais valia a curto prazo,nunca mais ninguem se irá lembrar di judas anão(maçã podre)..

    ResponderEliminar

O SVPN reserva-se ao direito de moderar sem aviso prévio, qualquer comentário abusivo/ofensivo ou insultuoso.

Qualquer comentário desenquadrado com o tema do post não será aprovado.

Para facilitar a discussão, agradecemos que assinem os comentários - quem não tem conta pode seleccionar o campo Nome/URL (o URL pode ser deixado em branco), onde podem assinar o vosso nome ou um qualquer nickname à vossa escolha!