Próximo Jogo

Próximo Jogo

21/10/2011

Será possível estimular e recuperar Pereirinha?


Bruno Pereirinha é um jogador que há bastante tempo me intriga, e cuja falta de rendimento desportivo (condizente com o seu talento, entenda-se) é algo que tenho tentado entender.

Tecnicamente, o Bruno é óptimo. Boa relação com bola, gestos técnicos bastante bem feitos. A bola não “chora” no seu pé direito.

Tacticamente (apesar de não evoluir há muito), continua a ser bom. É inteligente a gerir a posse da bola, sabe geralmente perceber o que o jogo lhe pede, e tem boas noções posicionais.

Fisicamente, seria complicado ser melhor. Tremendamente rápido, ágil, mas ainda assim com um vigor que lhe permite ter sucesso nas bolas divididas, conseguir recuperações e parar os adversários que se encaminhem para zonas perigosas.

Se é bom em todos os aspectos – porque o é -, como pode Bruno Pereirinha apresentar um rendimento tão distante dessas valências?

A resposta encontra-se na parte mental do atleta, que me parece tudo menos… “consolidada”: Pereirinha aparenta ter medo do erro.

E, receando-o, parece sempre pouco agressivo e, acima de tudo, pouco ousado. Há que encontrar o equilíbrio certo entre o lance colectivo, e a assumpção de que se pode (e deve!) arriscar quando se tem capacidade para tal, e quando a situação se propicia.

Não sei se foi pela excessiva rigidez táctica vivida nos últimos anos de Paulo Bento, em que se jogava um futebol afunilado, organizado mas sempre com pouco espaço ao risco e á imaginação, ou por outra qualquer razão (talvez um amadurecimento demasiado precoce - saiu dos juniores para o futebol sénior no fina da sua primeira temporada no escalão).

O que sei é que, no caso do Bruno – cuja personalidade me parece já de si reservada, e pouco “afoita” -, é a vertente mental (que não parece conceber o conceito de ousadia, de risco) que o impede de ser um dos grandes médios portugueses. Porque as suas capacidades técnicas (recepção, passe, remate), aliadas á sua inteligência táctica (que é tremenda), podê-lo-iam levar muitíssimo longe.

Será Domingos capaz de estimular o BP, levando-o a patamares de excelência, que as suas capacidades sempre perspectivaram, através de um apoio firme e convicto, inserido num futebol mais “livre”?

PS – Recordo-me, a propósito disto, de uma entrevista que o Helton (salvo erro) deu sobre André Vilas Boas. Dizia o brasileiro que um dos segredos do técnico português era a liberdade que dava aos seus jogadores. Indicava-lhes o caminho, punha em prática as suas ideias… mas não as impunha á força.

Se um jogador decidisse fazer algo que não estava pré-estabelecido ou idealizado, o André, em vez de recriminar o atleta, apoiava-o na sua decisão, responsabilizava-se por ela (mesmo não sendo o responsável) e dava confiança e moral ao seu jogador.

Não me parece que o Bruno tenha encontrado um treinador assim nos seniores. “Cresceu” num futebol pouco imaginativo, pouco largo, em que tudo era feito de forma rígida e disciplinada. Vai Domingos a tempo de lhe dar “outra vida”? Acredito (e espero) que sim. O seu talento merece mais que… “isto”.
Partilhar:

9 comentários:

  1. O problema do Pereirinha é claramente mental porque talento tem de sobra.

    Mas daquilo que já vimos dele esta temporada não me parece que vá mudar (espero estar enganado).

    ResponderEliminar
  2. Não é um jogador de topo, e como tal não é um jogador á sporting...o sporting tem de ter os melhores...e ambicionar cada vez mais que nos anos passados, ser melhor que o nosso rival de Lisboa é e devia ser o objectivo principal...se o pereirinha serve? Fds serve...mas há melhor para o nosso clube

    ResponderEliminar
  3. Gonçalo Correia21/10/11 17:59

    Primeiro anónimo,

    Portanto, tem uma opinião semelhante á minha no facto do problema ser mental.

    Quanto á possibilidade de mudar talvez, de facto, não seja muito provável. Mas, enquanto existir, apoio o jogador. Ou melhor, não desisto (totalmente) dele.

    Segundo anónimo,

    É questionável. Sabe o que é que aconteceria se o Sporting tivesse 27 jogadores de topo? Os 44 milhões de prejuízo do último R & C da SAD seriam o triplo...

    Ou considera que o Benfica não tem alternativas ao Maxi (Ruben Amorim?) e tem, para o centro da defesa, o Jardel e Miguel Vitor como suplentes, porque lhes apetece...?

    PS - Utilizo o exemplo do Benfica, porque foi aquele que referiu no seu comentário.

    SL

    ResponderEliminar
  4. Gonçalo,
    Assino por baixo, tanta qualidade e um futuro ainda tão incerto...mas vá, ainda cá está, sobreviveu à sangria e ainda está a tempo! Vamos lá BP!

    ResponderEliminar
  5. Bruno Pereirinha.

    O nome dele não ajuda nada: PEREIRINHA.
    Lembra um coitadinho.
    Um rapazinho jeitoso (para o futebol) mas ameninado e medroso.
    Um Pereirinha no meio dos Pereirões.

    Imaginem o que seria do nosso João Pereira se fosse conhecido por João Pereirinha.
    Acham que, com esse nome, fazia todo o corredor direito com a bola nos pés? Que tinha medo de rematar? Que receava arriscar como arrisca - às vezes até demais? Que seria o rufia que é?

    Digam-me um grande jogador de futebol cujo nome contenha um diminutivo deste género!

    Apenas me ocorre um: Ronaldinho Gaúcho.
    Mas este, para compensar o diminutivo (Ronaldinho) ostenta logo a seguir o "Gaúcho".

    Gaúcho lembra logo um marotão, um miúdo da rua, um durão, danado para as gajas e sem medo.
    Sem o Gaúcho no nome, Ronaldinho não passaria de um coitadinho, cheio de habilidade mas medroso, frágil e envergonhado.

    Por isso, a solução para o Bruno Pereirinha é mudar de nome. Tirar o Pereirinha do nome. Passar a chamar-se, por exemplo, Bruno Galifão.

    A ver se não ficava logo outro jogador!

    Jarvalho

    ResponderEliminar
  6. Não preferem ver o Pereirinha a lateral direito?

    ResponderEliminar
  7. Gonçalo Correia21/10/11 21:06

    António,

    Qual Pereirinha? Este que tem actuado nos últimos tempos? Sem dúvida.

    Mas penso que o Pereirinha foi remetido para defesa-direito por falta de agressividade ofensiva, e por se esconder muito das partidas nos últimos tempos...

    ResponderEliminar
  8. Amigos, se Pereirinha não valesse bem mais que aquilo que nele dizem ver, Domingos Paciência não teria "imposto" a sua presença no plantel. Domingos sabe bem o que vale Pereirinha, mas um diamente não se lapida de um dia para o outro, como qualquer trabalho artístico!...
    O Bruno precisa de tempo para que os medos que colheu da influência de todo um conjunto de treinadores medrosos, possam ser esquecidos e para isso é preciso tempo, trabalho e "Paciência". Ao que julgo saber, Pereirinha terá os dois últimos atributos do lado dele.Vamos dar-lhe agora o que nunca teve: tempo !...
    SL

    ResponderEliminar
  9. O Presidente apoia um candidato à Federação e Luis Duque apoia outro?
    Que estranho!
    DUARTE

    ResponderEliminar

O SVPN reserva-se ao direito de moderar sem aviso prévio, qualquer comentário abusivo/ofensivo ou insultuoso.

Qualquer comentário desenquadrado com o tema do post não será aprovado.

Para facilitar a discussão, agradecemos que assinem os comentários - quem não tem conta pode seleccionar o campo Nome/URL (o URL pode ser deixado em branco), onde podem assinar o vosso nome ou um qualquer nickname à vossa escolha!