Próximo Jogo

Próximo Jogo

14/10/2011

Taça das oportunidades e dos regressos ?

Oportunidades para uns, confiança para outros

O jogo frente ao Famalicão pode ser, para alguns destes jogadores, mais importante que o que na realidade aparenta. Há quem se possa estrear, e há quem precise de aumentar a confiança e os índices físicos para voltar a ser o que já foi.

Estreias e primeiras oportunidades:

Marcelo Boeck – O guardião brasileiro deverá ser chamado a actuar. Contratado ao Marítimo para ser o principal concorrente de R. Patrício, está aos 26 anos no pico da sua carreira e tem qualidades que lhe permitem ser útil ao Sporting, esta temporada e nas próximas.

Santiago Arias – Arias pode fazer o seu primeiro jogo oficial como titular no futebol português (provavelmente, o único, visto que não foi inscrito na Europa, e no Campeonato não deverá ter muitas oportunidades). Não tenho opinião formada sobre o seu valor, que desconheço por inteiro.

André Martins – O internacional sub-21 português ainda não actuou com a verde e branca. André Martins tem muita qualidade e é um dos jogadores que mais desejo ver jogar em Famalicão. Acredito que dará boas indicações se actuar (como deu na pré-época, e como tem dado na Selecção do seu escalão).

Diego Rubio – O jovem chileno de apenas 18 anos deu excelentes indicações na pré-temporada, apresentando-se como um valor já seguro para o futuro do Sporting. Denota uma grande facilidade em aproveitar os espaços vazios e parece “viciado” em golos (até na forma como joga).


Regresso ao passado?


Bruno Pereirinha – O ala direito português é um jogador necessitado de confiança e de boas exibições, que o “catapultem” para um patamar mais condizente com as suas capacidades técnicas e com a sua inteligência em campo. Não é um prodígio, mas, se confiante, pode ser útil.

Daniel Carriço – Não tem jogado nos últimos jogos como titular, e poderá ter em Famalicão a oportunidade de voltar ao onze. Lê bem os lances (que lhe permite, em muitos, ter a abordagem certa – mesmo que com erros de execução, naturais sendo um jovem central) e sai bem a jogar. É necessário voltar a valorizá-lo (ainda para mais, em ano de Europeu…).

André Santos – O médio português não tem sido titular (em virtude, na minha opinião, da fiabilidade que Schaars tem dado ao meio-campo), mas é igualmente um jogador bastante capaz. Posiciona-se bem, é um médio bastante concentrado, e, num ano de Europeu, é igualmente importante – tal como Carriço – ser valorizado.

Matías Fernández – O médio-ofensivo chileno é o mais criativo e capaz ofensivamente dos médios leoninos (onde pontificam Rinaudo, André Santos, Schaars, Elias e André Martins). Dá uma imaginação e uma qualidade ofensiva diferente quando está em campo. A sua criatividade, e a sua capacidade em jogar a 1/2 toques em zonas muito "congestionadas", pode ser particularmente útil sábado.

Valeri Bojinov – É um jogador com um Passado marcado por óptimas indicações. Foi-se transformando, deixando a sua velocidade e o seu repentismo, para passar a ser mais poderoso fisicamente. Agora, importa recuperar os índices físicos e o ritmo de jogo. A confiança pode vir como consequência dessa melhoria (ou vice-versa…), e o búlgaro pode voltar a ser um jogador de referência. Como já prometeu ser.

Em frente Leões!
Partilhar:

6 comentários:

  1. só uma nota: o Bojinov foi titular em Paços, portanto se vier a ser titular será a sua 2ª opurtunidade para mostrar serviço!!

    SL

    ResponderEliminar
  2. Gonçalo Correia14/10/11 16:31

    Anónimo,

    É verdade, lapso meu. Obrigado pelo reparo.

    Ainda mais sentido faz, então, colocá-lo na segunda categoria em questão.

    SL

    ResponderEliminar
  3. O André Martins não é capitão do seu escalão. No escalão de sub-21 os capitães são Rui Fonte e João Pereira.

    ResponderEliminar
  4. Gonçalo Correia14/10/11 19:34

    Anónimo,

    Por acaso, tinha ideia que o AM era o sub-capitão dos Sub21, seguido do Rui Fonte (que, para mim, sendo muito bom, não o é tanto como o João Silva).

    De qualquer forma, mesmo acreditando que seja um dos capitães (pressupondo que, tal como nos clubes, existam três), fica a informação que o vic-capitão é o JP (desconhecia).

    Mas que é (de longe) o jogador que, naquele grupo, mais qualidade apresenta no imediato (Cédric ainda é Sub-20, Nuno Reis ainda não foi chamado, Diogo Rosado precisa de confiança - e de um bom treinador - e Wilson está ainda num processo evolutivo), isso é seguramente :D

    PS - O que é que acham do resto do post?

    ResponderEliminar
  5. No último jogo da selecção de sub-21, o Nelson Oliveira foi chamado ao 11 inicial substituindo o capitão Rui Fonte. E nesse jogo o capitão foi o João Pereira. Tenho ideia que num dos jogos anteriores também já vi Pedro Mendes a capitão, mas sem certezas...

    Não vejo grande espirito de liderança em nenhum dos actuais capitães, em condições normais e até por aquilo que já mostrou, o capitão deveria ser Nuno Reis. Mas como ainda não foi chamado e como até agora Rui Fonte foi o capitão em todos os jogos excepto no último contra a Rússia não me parece que vá a acontecer...

    Quanto ao post em si concordo com tudo o que dizes, mas sabendo já a convocatória o Bojinov não poderá dar o seu contributo.

    SL

    ResponderEliminar
  6. Carriço sai bem a jogar?

    ResponderEliminar

O SVPN reserva-se ao direito de moderar sem aviso prévio, qualquer comentário abusivo/ofensivo ou insultuoso.

Qualquer comentário desenquadrado com o tema do post não será aprovado.

Para facilitar a discussão, agradecemos que assinem os comentários - quem não tem conta pode seleccionar o campo Nome/URL (o URL pode ser deixado em branco), onde podem assinar o vosso nome ou um qualquer nickname à vossa escolha!