Próximo Jogo

Próximo Jogo

12/12/2011

O Sporting, hoje e daqui em diante

Créditos de André Pimenta
Plano Desportivo

São vários os upgrades que Luís Duque e Carlos Freitas protagonizaram na equipa. Desde logo, começando pela equipa técnica liderada por Domingos Paciência, que sabe liderar moderando o autoritarismo com a solidariedade para com o plantel - quiçá o mais importante dos "reforços" para esta época desportiva (para quem estava habituado a um Paulo Bento de 4 anos, já completamente esgotado ideal e animicamente, a um Carlos Carvalhal, de boa vontade mas pouco mais que isso, ou a um Paulo Sérgio que nem vontade nem pouco mais ou menos... excluo daqui José Couceiro por considerar que tenha sido, talvez, o homem certo na hora errada!).

Um plantel que recebeu 17 caras novas, da posição mais recuada à mais avançada, de olhos postos no futuro mas que permite encarar o Presente sem receios, qualitativamente incomparável aos plantéis das 2 últimas épocas, para melhor. Um plantel que, além da qualidade inerente, demonstra a vontade, a sede de vitórias, a garra, que acaba por cativar assistências que, assim, voltam a Alvalade sabendo de antemão que o Sporting pode até nem conseguir ganhar o jogo mas, se tal acontecer, não será pela inércia que se instalou (e/ou que foram deixando acomodar) e que nos foi "adormecendo" desde a longínqua época 2001/2002!...

O Sporting está diferente, o Sporting está de volta! E com ele, os Sportinguistas das romarias e estádio cheio, da união em prol do interesse maior, do Clube (e não das pessoas, finalmente)! Mérito a quem de direito, um pouco de ninguém e um pouco de todos ao mesmo tempo!

Plano Económico-Financeiro

Os resultados são preocupantes, aceitemos isto como facto! Um Clube não é uma empresa, nem deve ser gerido como tal - afinal, é a paixão que move o Desporto em geral! No entanto, um Clube, hoje em dia, também é uma empresa e, como tal, há que saber geri-la tão racional como apaixonadamente, em partes iguais e sem exageros de parte a parte. Junte-se-lhe a conjectura económico-financeira Mundial e já se tem uma vaga ideia do quão difícil será manter os níveis de investimento a que temos assistido no Futebol actual. É possível contratar bem e a baixo custo, como se pode aferir de muitas das contratações desta época (só Elias e Wolfswinkel ultrapassaram a barreira dos 5M €), assegurando resultados desportivos e gerindo, cautelosamente, a vertente financeira...

Obviamente, o plantel ainda tem pechas que precisam ser preenchidas - e mais óbvio fica atentando no constante (e exagerado) número de jogadores lesionados! Mas, convenhamos, não se pode dar lugar às "conversas de café", em que sempre se diz que precisamos de mais um central, um trinco, um médio-centro, um extremo e quiçá um avançado! Como afirmei acima, há que saber equilibrar os 2 pratos desta mesma balança. Constate-se - temos 25 jogadores emprestados, para as mais variadas posições, e ainda temos mais uma boa "mão-cheia" de júniores de 2º ano que para o ano subirão a seniores!

A revolução que se fez esta época foi a excepção, tendo por base os maus desempenhos no passado - tinha que ser feita, sob pena de se continuar ao mesmo nível -, e não será, certamente, praticada nos anos que se seguem. Somos um Clube de formação e é neles que temos, e devemos, apostar! Poderia aqui inserir a questão do "fair-play financeiro", sobre o qual podem tirar as vossas próprias ilações aqui (link)...

Pelas informações mais recentes, parece que, já a partir de 2012/2013, serão (re)criadas as equipas B (nomeadamente, Sporting CP, FC Porto, SL Benfica, Vitória SC, SC Braga e CS Marítimo), inseridas na Liga Orangina, com 22 equipas, criando um molde competitivo diferente do anterior (anteriormente, as equipas B estavam, literalmente, confinadas à II Divisão B, sem possibilidade de subida). Referir que as negociações ainda estão em curso. No entanto, convém saber gerir excepcionalmente este ressurgimento, minimizando as hipóteses de insucesso, com regulamentação de acordo com os objectivos traçados, e normas para a utilização do jogador português em detrimento do estrangeiro (ao que parece, o SL Benfica já tem 9 (!!!) jovens estrangeiros contratados para a próxima época). O Sporting agradece... e as Selecções Nacionais também! Algo a ler, mais pormenorizadamente, aqui (link)...

Fernando Gomes, e a Federação Portuguesa de Futebol por conseguinte, terão a palavra, no futuro imediato do Futebol Português e na estratégia a médio/longo prazo. Quero acreditar que saberão e conseguirão "conduzir" o nosso Futebol a uma nova Era. Temo que não o queiram...
Com a transferência dos órgãos decisórios para a FPF, a Liga em pouco mais se irá tornar senão um mero organizador da calendarização do campeonato e Taça da Liga (será que esta Taça dura muito mais tempo?!). Posto isto, deixo uma questão (im)pertinente: Quem será o próximo "avatar" da Liga Portuguesa de Futebol Profissional?!

Tenhamos também nós, sócios/adeptos/simpatizantes, capacidade para ver mais além!
«O que sabemos é uma gota, o que ignoramos é um oceano.» 

Post Scriptum: Stijn Schaars e Ricky van Wolfswinkel foram homenageados pelos anteriores Clubes, AZ Alkmaar e FC Utrecht respectivamente. Não seria bom começar a fazer algo do género para com os "nossos" (...) ou vamos continuar a menosprezá-los, olhando o jogador e não o homem?!

Imagens retiradas do A Norte de Alvalade (link)
Partilhar:

1 comentário:

O SVPN reserva-se ao direito de moderar sem aviso prévio, qualquer comentário abusivo/ofensivo ou insultuoso.

Qualquer comentário desenquadrado com o tema do post não será aprovado.

Para facilitar a discussão, agradecemos que assinem os comentários - quem não tem conta pode seleccionar o campo Nome/URL (o URL pode ser deixado em branco), onde podem assinar o vosso nome ou um qualquer nickname à vossa escolha!