Próximo Jogo

Próximo Jogo

20/01/2012

Texto do Leitor: Aquilo que poucos vêem!

Os adeptos do Sporting querem que o Sporting seja Campeão. Algo óbvio por parte de um adepto. Mas parece que todos os anos querem vassouradas. E mesmo quando as há, querem mais mas demoram tempo a sentir falta do “varrimento geral”. Pois bem a mim parece-me que o problema de o Sporting ter um desempenho no campeonato “igual” na primeira volta ao do Ano passado parece-me mais complexo do que “os jogadores não se mexem” ou o “Domigos” (já) não presta.

Ainda não vi focarem um assunto curioso. As características dos jogadores do plantel. Todas as equipas têm soluções mais ofensivas no banco ou mais defensivas conforme o decorrer de cada jogo. (parece normal) Mas o que não me parece normal é a constituição do plantel no global. Verifiquem os jogadores que temos para cada posição.

A nossa direcção contratou jogadores excelentes (nunca no verão algum Sportinguista, como treinador de bancada que todos nós somos, pensou que no final do mercado tivéssemos Capel, Rinaudo, Elias, Insúa). Mas acho que o cerne da questão passa por aqui. Nós temos jogadores excelentes. Temos um suposto 11 base que funciona. (Rui Patrício, João Pereira, Onyewu, Rodríguez, Insúa, Rinaudo, Elias, Schaars, Jeffrén, Capel, Wolfswinkel). Mais coisa menos coisa é este o 11 que se ignorássemos todas as questões desportivas, físicas, funcionaria. Pois bem Domingos Paciência para este 11 +/- evidente adoptou um 4-3-3 clássico. Ora parece-me bem que a constituição do elementos suplentes também é de alguma qualidade. Mas sinceramente por muita qualidade que se tenha parece-me que exceptuando o 11 os outros jogadores não se consigam entrosar com os restantes. Parece-me que os jogadores, dentro das suas posições (fora adaptações) foram contratados para desempenhar funções que revelam bastantes dificuldades em executar. Reparem neste 4-3-3 e no nosso banco: Na defesa Onyewu e Polga para construir jogo (podia ser Carriço e Rodríguez que o resultado seria semelhante). André Santos um médio centro que circula bem a bola e é resistente, Renato Neto uma espécie de Witsel, tecnicamente, posicionalmente, e fisicamente são jogadores que não são trincos, são médios-centro mas não trincos. Matías Fernández, um 10 ou segundo avançado, mesmo jogando a 10 tem que vir buscar constantemente buscar jogo atrás (coisa que Aimar faz a relativamente pouco tempo no Benfica e Matías apesar da sua capacidade técnica não está á vontade para fazer). Izmailov e André Martins são que entram melhor neste 4-3-3 para a posição de 8/10. Um por lesão outro por ser novo ou “fraquinho” fisicamente jogam pouco. Capel é um extremo que desequilibra mas é-lhe pedido que “venha para dentro” coisa que raramente fazia até então. Os jogadores de recurso são bastante diferentes dos que supostamente são titulares e, com as consequentes lesões, se pede cada vez mais aos disponíveis que façam tarefas para as quais não estão habituados. A equipa perde dinâmica e é impossível que Domingos mude a tática sem que a equipa se mostre desconfortável. (No caso do nosso rival Benfica, JJ só lançou uma nova tática alternativa ao losango esta época, 3 anos depois. E o Porto há muitos anos que usa o 4-3-3). Viu-se contra Braga que Elias e Schaars estão habituados a que alguém lhes “tape as costas”. Para quem não percebeu: Se se tirar Elias e se puser Matías? A equipa joga igual? Se tirarmos Capel e pusermos Jeffrén a equipa joga igual? (são ambos EE) Se tirarmos Rinaudo? Quem joga a trinco? Se sai Onyewu? (este já resolveram aparentemente e chama-se Xandão). Parecem estes os casos mais críticos.

Se é difícil um treinador alterar a táctica que levou muito tempo a funcionar (Só em Novembro começou a revelar frutos) pedir a jogadores com determinadas características que façam funções onde não se sentem à vontade também é difícil. E são poucos os jogadores (infelizmente) que quando postos em funções indesejadas mantém a qualidade e empenho. Pois bem, parece-me que o Sporting contratou bem mas não contratou o que necessitava. E se uma táctica funciona maravilhosamente com uns pode não resultar com outros. Agora em tempo de jogos é preciso fazer o que não foi feito na pré-época. Reformular as ideias de jogo e mudar as bases para a qual 11 jogadores e não 20 e muitos já denotavam algum jogo de equipa. Falta de qualidade não me parece. A culpa é de quem contratou, de quem põe a jogar, das lesões, das arbitragens, das adaptações, a euforia excessiva de adeptos, as falsas expectativas, a impaciência…. tudo junto faz mossa. Falta de Qualidade? Alguns Jogadores talvez… mas não me parece!

E não reincidam nos jogadores vindos da Academia, cujo o problema é que não são correctamente aproveitados, salvo uma ou outra excepção. (Moutinho? 10 Veloso? Médio e Defesa Esquerdo? Adrien e André Santos? Trinco? Pereirinha? ….). 

Autor: Luis Pencas
Partilhar:

12 comentários:

  1. Em suma... a 11 pontos do lider em janeiro e a jogar assim como ontem contra os suplentes do moreirense em casa... é pouco

    é preciso mais... bem mais

    SL

    ResponderEliminar
  2. Bom texto Luís.


    calisto

    ResponderEliminar
  3. Concordo com o teor do texto.
    Mas, para além disso, vinha aqui lançar um desafio a todos os sportinguistas: vamos encher o estádio de Alvalade no jogo com o Beira Mar.
    Acho que é, mais do que nunca esta temporada, o momento de apoiar a equipa, na nossa casa, independentemente do resultado da próxima 2ª.
    Por outro lado, será também uma forma de apoiar a decisão do SCP de jogar à tarde.
    Saudações Leoninas

    ResponderEliminar
  4. parece que o domingo estºa farto de meter os pés pelas mãos. na promoção de um melhor entrosamento , nas escolhas tacticas , nas substituições , pela fraca atitude que transmite aos jogadores ...enfim ,eu já não gosto dele há muito tempo , mas ir ao estádio para ver o moreirense dar-nos um banho de eficácia e de transições rápidas é vergonhoso. SL

    ResponderEliminar
  5. "Os adeptos do Sporting querem que o Sporting seja Campeão. Algo óbvio por parte de um adepto. Mas parece que todos os anos querem vassouradas."

    Isto é abordar de forma errada o problema. Balanços de primeira volta (eu prefiro fazê-los, os definitivos, no fim do Campeonato) não são maus porque o clube não está em primeiro - nem isso seria expectável.

    São maus porque, em quinze jornadas do Campeonato, o Sporting fez 28 pontos.

    Quanto aos jogadores, não vou comparar o Renato Neto com o Witsel (basta ver que um - pelo menos ainda - não está preparado para jogar no Sporting, e se o estiver é a médio-defensivo; o Witsel é um dos melhores médios do Campeonato).

    O André Martins pode ser fraquinho fisicamente, mas tem mais futebol nos pés e na cabeça que 90% dos médios em Portugal. E isso é o fundamental: o talento. Não acho sequer que seja muito inferior ao Elias, e muito menos ao Schaars.

    No geral, não gosto de entrar em grandes análises ao potencial dos jogadores do Sporting. Temos um plantel muito bom, com grandes e variadas soluções.

    O problema não é nem o 4x3x3, nem não ter alternativas ao 4x3x3. O problema é, isso sim, o tipo de movimentos e processos dos jogadores em campo - sejam eles feitos com um ou com dois avançados.

    Esses processos (trabalho logicamente para a equipa técnica), não estão a sair bem. O Sporting faz tudo em esforço, é incapaz de apresentar um fio de jogo agradável e os jogadores não parecem sequer saber o que fazer em campo, enquanto equipa.

    É o trabalho que a equipa técnica tem para apresentar: mostrar, na segunda volta, maior qualidade de jogo e mais que os 28 pontos conseguidos nas primeiras 15 jornadas. Há condições e matéria-prima para isso, parece-me claro.

    Passar a dominar e a controlar a larga maioria dos jogos, além de conseguirmos começar a criar situações de golo perante equipas que joguem muito recuadas. Se o formos capazes de fazer, estaremos mais próximos do sucesso. Que é perfeitamente possível (e diga-se: exigível).

    Óbvio que com sucesso não digo ser campeão. Digo, sim, não perder, nem de perto, 17 pontos em 45 em disputa.

    ResponderEliminar
  6. Não entretenham os sócios e os adeptos com o caso Bojinov.
    Claro que não foi uma situação agradável.
    Primeiro é preciso compreender como pode um jogador não acatar uma ordem direta do treinador?
    O quadro técnico não tem os jogadores devidamente controlados?
    É preferível a gestão pedagógica no dia a dia, para que as situações não venham a acontecer, do que um castigo a seguir a cada ato de indisciplina.
    O jogador provavelmente queria mostrar serviço e pegou na bola para marcar o penalti. Penso que talvez fosse melhor que Domingos não viesse a seguir impor que o marcador seria outro jogador. Às vezes o chefe deve saber gerir situações conflituosas guardando para mais tarde as adequadas resoluções.
    Quem sabe se, com menos tensão, Bojinov não teria marcado o penalti?
    Temos é que ver porque é que a equipa não rende!
    Porque é que há tanta dificuldade em marcar golos?
    Não vamos desde já arranjar bodes espiatórios (jogadores, equipa técnica, Departamento de futebol, Administração), mas as coisas têm de começar a funcionar a curto prazo.
    DUARTE

    ResponderEliminar
  7. A equipa do Sporting joga em 4-3-3 puro com o futebol todo lateralizado, sem jogar pelo meio e que todas as equipas já conhecem e facilmente anulam...Até o moreirense!Uma equipa que jogue neste sistema tem que ter um ponta de lança fora de série e que jogue muito bem de cabeça, tipo Jardel, Falcão etc. Era necessário médios a romper (também) pelo meio em dribles ou tabelas o que não acontece! Vamos à linha e lá vai biqueirada para a área...E jogada perdida.para quando tentar o 4-4-2 com dois avançados?S.Leoninas.

    ResponderEliminar
  8. confesso que li o texto mais ou menos na diagonal.

    no entanto, penso que a ideia geral passou e devo felicitar pelo post racional e lúcido.
    É que mais do que os resultados e as exibições (tenho quase a certeza de que eventualmente ficam melhores), o que me tem preocupado são alguns textos que tenho lido na blogosfera.

    Textos a dizer mal do domingos, a dizer mal do wolfswinkel, a dizer mal do duque, a dizer mal do sporting...Quando há pouco tempo atrás, parecia que esses mesmos gajos que são criticados agora, eram o Midas (aquele gajo que tudo em que tocava se transformava em ouro, caso não estejam a par da mitologia grega).

    É que uma das coisas que magoam o sporting é a forma como somos tratados pelos media. já se sabe que segundo os jornais o javi garcia é grande trinco (!!!), o romagnoli era um jogador banal, o paulo bento era um queixinhas e o sporting tem nos túneis imagens agressivas fascistas-nazis de extrema direita (o pior tipo de fascistas nazis, como se sabe, são os de extrema direita).
    E como se isso não bastasse, agora há blogues de sportinguistas, para sportinguistas, que se põe a inventar, a mentir, etc, tudo para dizer mal do sporting, só porque não gostaram de 3 ou 4 jogos.

    Já agora, lanço o apelo, de união entre blogues, tentar distinguir crítica destrutiva de crítica construtiva e DENUNCIÁ-LOS!
    antes de "conquistar" os outros terrenos, temos que ter a própria casa limpa.
    Leões, como vocês, têm que chamar os "lagartinhos" à razão!

    abraço
    JToso

    ResponderEliminar
  9. Desculpa Gonçalo mas deves ter interpretado mal o meu texto. Principalmente nos jogadores. Eu sei perfeitamente que andré martins tem muito talento e é um dos que mais admiro do meio campo leonino. Mas a verdade é que não joga. Eu só tentei dizer algumas das razãoes para as quais ele não joga regularmente. E a verdade é que não o faz. Já em relação ao Renato Neto também sei perfeitamente que ele actualmente não é o witsel nem coisa que se pareça. Também acham parecido carrillo com Nani e carrillo também está longe de o ser. Falo em características do jogador e principalmente em potencial que são coisas diferentes. Eu abordei o texto não fazendo um balanço mas dirigindo-me à grande partes dos adeptos que se esquecem que só passaram 6 meses. E que já querem Domingos na Rua. Claro que fiz um ligeiro balanço. Mas a minha ideia, e acho que está perceptível, não está virada em quase nenhum pontos que focas-te.
    No entanto obrigado pelo reparo. E agradeço todos as críticas que me levam a questionar e a fundamentar a minhas ideias, reformulando-as por vezes e que ajudam a enriquecer a minha maneira de pensar o Futebol.
    Principalmente o clube que tento defender sempre!
    SL

    ResponderEliminar
  10. Gonçalo só mais uma coisa. É impossível que o problema do sporting seja só de teor técnico. E sim acho que o problema passa pela tática também. Ás vezes bons jogadores não resultam para o tipo de tarefa pedida. E claro que isto engloba muito a parte técnica. E se em outubro e Novembro conseguiam jogar bem? Porque a saída de um jogador afectou tanto a equipa (caso rinaudo). Foi o trabalho técnico que deixou de funcionar? Também. Mas não só. Há muitos outros factores. Inclusive factores que desconhecemos que levaram a esta "quebra".
    Resta-nos continuar a apoiar o Sporting. Como sempre fiz. E ter confiança nos jogadores e num dos 10 melhores treinadores do mundo.

    Que comecem os bons resultados já em olhão!

    ResponderEliminar
  11. luis,

    Eu não referi, mas citei apenas a parte que discordava (ou seja, concordo com tudo o resto).

    Eu honestamente acho que o André Martins não joga porque não tem o nome nem o peso salarial do Elias e do Schaars.

    Porque o meio-campo do Sporting, sempre que o André jogou, agradeceu a opção do Domingos Paciência.

    Até percebo que assim seja, mas seria fácil diminuir (significativamente) os custos sem perder grande ambição.

    É que casos como o do André Martins, há mais, dentro e fora do Sporting.

    Eu acho que a equipa perdeu parte da confiança que tinha, e os adversários começaram a perceber o modo de jogar da equipa.

    Além disso, foi nos últimos tempos que defrontámos equipas bastante difíceis (Porto, Braga, etc).

    Isso mesmo: que o jogo em Olhão seja o turning point. E que na próxima semana estejamos, todos os que tiverem possibilidade para tal, em Alvalade.

    É que um jogo num domingo á tarde é raro... e de salutar!

    ResponderEliminar
  12. Luis,

    Não vi o comentário todo. Uma coisa: o Carrillo está incomparavelmente mais perto do Nani que o Neto do Witsel. Muito mesmo.

    O meu comentário neste post, era direccionado para ti, mas naturalmente que também "extravazei" para a opinião geral que parece ser aquela que predomina nos sportinguistas, neste momento.

    ResponderEliminar

O SVPN reserva-se ao direito de moderar sem aviso prévio, qualquer comentário abusivo/ofensivo ou insultuoso.

Qualquer comentário desenquadrado com o tema do post não será aprovado.

Para facilitar a discussão, agradecemos que assinem os comentários - quem não tem conta pode seleccionar o campo Nome/URL (o URL pode ser deixado em branco), onde podem assinar o vosso nome ou um qualquer nickname à vossa escolha!