Próximo Jogo

Próximo Jogo

22/02/2012

Da Rússia... com amor?!

O presidente sportinguista Godinho Lopes pode vir a contar com um importante investidor para a SAD leonina. Mikhail Prokhorov, proprietário dos New Jersey Nets, equipa de basquetebol do campeonato profissional norte-americano (NBA), e terceiro homem mais rico da Rússia, está a ponderar investir no Sporting CP.

A hipótese surgiu na agenda de Prokhorov via Peter Kenyon, antigo diretor-geral do Manchester United e do Chelsea que, até há pouco tempo, tinha participações em fundos de jogadores, entre os quais o Quality Football Ireland Limited (QFIL), que detém percentagens de passes de futebolistas leoninos, nomeadamente Elias, Wolfswinkel e Rinaudo.

O Sporting passa por dificuldades financeiras e esta poderá ser uma solução para o clube que, no entanto, teria de ser aprovada em Assembleia-Geral.

Acerca de Mikhail Prokhorov, ler aqui (link)!
Partilhar:

9 comentários:

  1. Espero que se concretize.O futebol moderno passa por investidores assim,oSporting sempre foi pioneiro em tudo em portugal e será tb nisto.Como alguns dissem o SCP não deixará de ter identidade,pois a identidade do clube são os sócios e simpatizantes espalhados pelo mundo inteiro.Não há sportinguista verdadeiro que esteja contente com a actual situaçao do clube.Não podem estar!OSCP não é grande é ENORME.ENORME demais para perder identidade como muitos esperam.Vamos todos apoiar a equipa,Esqueçam direçoes,para mostrarmos a nossa grandeza.Ao não apoiar-mos o nosso sporting estamos a dar aos outros uma imagem de um clube que não é grande como defendemos.A GRANDEZA E FORÇA VEEM-SE NOS MOMENTOS DIFICEIS. VIVA O SPORTING! VIVA TODOS OS SPORTINGUISTAS! Mário Silva

    ResponderEliminar
  2. Infelizmente ou felizmente, esta vai ser a solução.

    O investidor poderá ser Russo, Árabe, etc. etc., pode até não passar numa primeira A.G., mas mais tarde ou mais cedo teremos que vender parte da SAD, parece-me inevitável.

    Há quem diga que vamos perder a nossa identidade. Será? A mim parece-me que se a equipa ficar mais forte, se passarmos a ter um orçamento que nos permita disputar o campeonato, a mesma sairá reforçada.

    Quero desde já dizer que estou perfeitamente de acordo com a entrada de capital estrangeiro na sad, e até em sermos um parceiro minoritário, desde que seja para o nosso bem, que resolva o passivo, e que nos devolva ao patamar que é nosso por direito.

    SL.

    SCPtheN1

    ResponderEliminar
  3. entao nao era este presidente que era contra os investidores russos do bruno carvalho nao tinham credibilidade e este agora ja tem continuem assim que vamos longe viva o bruno de carvalho

    ResponderEliminar
  4. serleonino_sergio22/2/12 18:31

    Este não é o caminho. Este é mais um passa errado tal como o foi a criação das SAD´s. Por este caminho perdemos o nosso Sporting.

    ResponderEliminar
  5. Último Anónimo,

    Não sei como é com você, mas eu, muito antes de ser a favor ou contra qualquer que fosse o presidente, sou SPORTINGUISTA e, como tal, quero o melhor para o Clube independentemente de quem o presida e lidere! O Sporting Clube de Portugal está e estará sempre ACIMA do individúo, é muito mais que isso!

    Posto isto, o senhor pode apoiar quem quiser, e até achar que GL está a fazer mal as coisas. Não pode é tomar como adquirida a possibilidade (ou não) de BdC fazer melhor. Não sabe, não tem o contra-factual...

    Quanto aos russos de BdC, basta pesquisar um bocadinho para se perceber quem eram, o que faziam, como o faziam e como tinham o dinheiro que supostamente teriam... Quanto a este russo, basta fazer a mesma pesquisa para rapidamente se perceber que, sendo para nós igualmente desconhecido, tem um background muito mais credível, muito mais limpo... é um facto, não sou eu que o digo.

    Depois comparar os moldes de um fundo externo que BdC quereria implementar com um investimento externo ao nível do capital da SAD do próprio Clube são coisas diferentes e completamente distintas. É a estrada da Beira e a beira da estrada, usando uma frase popular...

    serleonino_sergio,

    Ok, o senhor acha que é o caminho errado... e qual será, para si, o certo?! É que apontar os erros pode ser, porventura, demasiado fácil.... mas, ainda assim, só o conseguirá depois e não agora. Quando muito, pode não gostar da ideia, baseado em inverdades que se têm dito por aí, como a de que o Clube deixaria de ser dos sócios...


    Para finalizar, a minha opinião pessoal:
    Sou a favor, à-priori, mediante uma condição muito simples - o(s) investidor(es) terá que pagar a parte da dívida correspondente à percentagem de capital social da SAD que compra (pelo menos), seja essa percentagem maior ou minoritária (mais de 50% ou menos de 50%). Senão, o investimento puro, "per se", não resolve nada do que se propõe resolver, porque o reembolso investimento meramente desportivo é sempre impossível de prever...

    SL

    ResponderEliminar
  6. Que venha mas que não faça do Sporting uma empresa !

    PS: Gostaria de uma troca de links com o meu blog? www.cantinho-futebol.blogspot.com

    Cumprimentos,
    Tiago Rodrigues

    ResponderEliminar
  7. Se isto fosse verdade era lindo... Aí sim, todo o Sporting crescia.

    Não ter que vender para fazer dinheiro mas sim comprar os melhores para estar entre os melhores e NÓS a ver os melhores na bancada em Alvalade, aí ganhava-mos a "nossa identidade"... A ganhar!

    ResponderEliminar
  8. Se isto fosse verdade era lindo... Aí sim, todo o Sporting crescia.

    Não ter que vender para fazer dinheiro mas sim comprar os melhores para estar entre os melhores e NÓS a ver os melhores na bancada em Alvalade, aí ganhava-mos a "nossa identidade"... A ganhar!

    Sleoninas

    Ivan

    ResponderEliminar
  9. Mais do que simplificar a questão entre quem quer ver o futebol do Sporting vingar e fortalecer-se (queremos todos os Sportinguistas) ou não, parece-me que a abordagem é mais a do modelo de gestão a aplicar, como indica e muito bem Pedro Faleiro da Silva no Sporting Apoio.

    http://www.sportingapoio.com/modelos-de-gestao-por-pedro-faleiro-silva/

    Fico bastante preocupado com o futuro do clube eclético, tal como tem conseguido sobreviver apesar das diferentes opções de gestão que têm sido tomadas na última década e meia.
    Para além de perder a sua maior fonte de receitas, perderia a sua capacidade de intervenção no futebol em representação dos seus sócios, o que levaria muito provavelmente a um esvaziamento associativo e correspondente colapso nas demais modalidades.

    E mesmo do ponto de vista do futebol tenho sérias dúvidas acerca da relevância da solução investidor externo maioritário. Vai aumentar as receitas da SAD? Vai melhorar a gestão desportiva e não-desportiva do futebol, principalmente se no "pacote" de entrada estiverem pressupostos de lugares directivos atribuídos aos competentes gestores do passado e presente? Vai devolver o clube aos sócios? Vai manter os seus pressupostos de identidade e lema, ou vai-se servir do clube para beneficiar as suas empresas, os seus fundos de investimento, os seus interesses pessoais?

    Se a massa associativa se queixa das sucessivas gerações de gestores que tem eleito por se terem servido mais da instituição do que a servirem, porque acredita tão facilmente na candura e boas intenções de alguém que vem simples e exclusivamente para se beneficiar a si próprio?

    ResponderEliminar

O SVPN reserva-se ao direito de moderar sem aviso prévio, qualquer comentário abusivo/ofensivo ou insultuoso.

Qualquer comentário desenquadrado com o tema do post não será aprovado.

Para facilitar a discussão, agradecemos que assinem os comentários - quem não tem conta pode seleccionar o campo Nome/URL (o URL pode ser deixado em branco), onde podem assinar o vosso nome ou um qualquer nickname à vossa escolha!