Próximo Jogo

Próximo Jogo

11/12/2012

Um sentimento generalizado, a indiferença

O Sporting Clube de Portugal está moribundo. E sem direito, sequer, a cuidados paliativos. É o  (péssimo) balanço que posso fazer após os dois últimos mandatos presidenciais - nomeadamente, relativos a José Eduardo Bettencourt e Luíz Godinho Lopes.

Escrevo hoje, circunstancialmente a seguir a um derby lisboeta, perdido por 1-3, mais pesado ainda por se ter disputado em Alvalade que, mais que uma "casa" ou o lar-doce-lar de todos os Sportinguistas, devia ser uma base fortificada ao mais alto nível, aversa - ou indiferente - a tudo o que viesse de fora. Pode-se, eventualmente, relacionar o que hoje escrevo com este jogo, com esta derrota, ainda que eu próprio garanta que, tal como disse acima, se trata de uma opinião que em nada se relaciona com este jogo. Ou não só com este jogo.

Desde o primeiro momento do primeiro dia da última campanha eleitoral, que levou Luíz Godinho Lopes à Presidência do meu Clube, sempre soube que a mesma se resumiria a uma disputa Bruno de Carvalho vs Luíz Godinho Lopes. De entre os dois, confesso, a desconfiança imperava, em iguais medidas para cada um dos dois. Se um tinha determinadas características e mais-valias, tinha também defeitos vincados. No fundo, eram os 'menos maus' e, desses, acabou por vencer o menos bom. Resta-me dizer que, preso à categoria de sócio-correspondente, ainda em vigência na altura, não tive direito a voto. E se o tivesse tido, seria improvável que me deslocasse a Lisboa para exercer o meu direito democrático. E mesmo que me tivesse deslocado, propositadamente para o efeito, teria votado no candidato que acabou por perder o sufrágio por uma unha negra.

Hoje, um ano e nove meses depois das eleições, já sem Carlos Barbosa, Paulo Pereira Cristóvão, Luís Duque e Carlos Freitas, sobra uma direcção que, afinal de contas, em teoria, não foi eleita. Mas a democracia também tem destas coisas. E hoje, um ano e nove meses depois, zero títulos, uma meia-final da UEFA Europa League, um 4º lugar na Liga ZON Sagres, e actualmente a caminho do pior campeonato de sempre, em quase 107 anos de História, o Presidente continua a não encarar os problemas de frente, esperando, ingenuamente, que, por não os abordar, eles não existam. O exercício do poder que o próprio exerce (?!?) não se faz unilateralmente, nem se refugia nunca na utopia de que, perante os factos, os mesmos argumentos - que falharam uma e outra vez - podem, numa jogada de magia, dar os resultados que até agora não deram. O trabalho de grande dimensão no Sporting que o próprio afirma estar a fazer, está a nu, mesmo para quem afincadamente não o quiser ver.

Hoje, há uma coisa que posso apontar ao Presidente, acima de todas as outras. Luíz Godinho Lopes imbuiu em mim um descrédito tal, quase-indiferença, que dificilmente tornará a elevar-se à normalidade - e só quase porque, enfim, é o meu Clube, o Sporting Clube de Portugal, o Clube que amo desde que me tomo por gente. E este sentimento, acreditem, é algo que dificilmente alhearei da memória que um dia terei de Godinho Lopes.

Posto isto, independentemente das consequências, novas (e antecipadas) eleições são, para mim, mais que um imperativo, cruciais! Ganhe quem ganhar, será a vontade dos Sportinguistas. Mas... que não me - nos - tapem mais o Sol com a peneira, que não me atirem com soluções megalómanas, surreais, incoerentes e sebastianistas, como o fizeram anteriormente.

Saibamos todos perceber que o Clube (universo Sporting Clube de Portugal, entenda-se) está à beira do colapso e muito longe de estar à altura de exigências irrealistas, sejam títulos ou de qualquer outra ordem. O Clube precisa reerguer-se primeiro e só depois poderá voltar ao nível que nos habituou.

Lembrem-se que, por mais que um Clube exista com o desígnio-mor das vitórias, o nosso sujeita-se a morrer de vez precisamente por se exigir que ganhe quando não o consegue, nem pode fazê-lo. O Sporting Clube de Portugal está moribundo. E sem direito, sequer, a cuidados paliativos. Pensem nisto...

Saudações Leoninas
Partilhar:

8 comentários:

  1. Excelente post, e que, principalmente, traduz bem o sentimento que trago comigo. O Sporting bateu no fundo, e espero, que não possa descer mais porque senão o poço acaba, assim, tal como o Sporting. Mas apesar de tudo o Sporting é muito grande e ainda move muita gente, e com isso trago uma réstia de esperança. Parabéns Mauro pelo post.

    SL

    ResponderEliminar
  2. Mauro ja conhece o movimento "dar rumo ao sporting"?

    ResponderEliminar
  3. Hugo,

    Conheço, sobejamente. Mas também lhe digo que não assinei o manifesto nem pretendo fazê-lo - até porque, como os próprios dizem, dão prioridade às gentes de Lisboa (obviamente) por questões de presença na AGE. Não é o meu caso, que sou aveirense, e além do mais, mesmo que assinasse o manifesto, provavelmente não poderia atender à chamado por questões profissionais.

    De resto, nada contra o movimento, aliás, tudo a favor. A mobilização (sempre premente) parece estar a voltar (embora não pelos motivos que todos gostaríamos - vitórias) e isso é sempre salutar!

    ResponderEliminar
  4. Não só o Sporting está moribundo como a miudagem, mesmo filhos de sportinguistas, se vêem tentados a escolher entre Benfica e Porto!! E sem massa adepta, o clube, que está moribundo, acabará por morrer...!

    ResponderEliminar
  5. indiferença foi o cepo do presidente com aquela carinha de tótó não dar uma resposta condigna ao orelhudo. Somos mesmo um corno manso,dái esta desgraça que se abateu apo clube. Essa história de vir para o futebol para elevar o desporto e blá,blá,blá..vai dar para ganhar um titulo daqui a 1 século. Vai-te embora homem, não tens colhões para isto!!!

    ResponderEliminar
  6. Caro,

    Entendo o seu desanimo, e partilho da mesma dor de alma ao ver o Sporting atual.

    Mas não me parece que as eleições antecipadas fossem resolver alguma coisa. Antes pelo contrário, só iriam piorar a nossa, já débil, situação.
    Não era com um novo presidente que as bolas iam começar a entrar...


    SL
    saint

    ResponderEliminar
  7. Mauro disseste tudo!

    Se tivermos que começar do 0 que assim seja, se tivermos que jogar 10 anos com putos da academia para equilibrar as contas igual... agora que apareça um projecto sem farsas e que encare a realidade em que o clube se encontra!

    Badeu

    ResponderEliminar
  8. atendendo que
    1-Godinho Lopes foi eleito há quase dois, tendo como caras para o futebol, Domingos, Luís Duque e Carlos Freitas.
    2-Para o clube o senhor do ACP e o PPC.
    3- Que todos os acimas enunciados já sairam.
    4- que a equipa de futebol obteve um 4º lugar na época transacta e nenhum titulo.
    5- que na presente época, antes do Natal, a equipa de futebol está arredada de todos os titulos possiveis ( não conta a taça Lucilio Baptista).
    6- Que aumentou brutalmente o passivo do Sporting
    7- Que não se sabe onde pára a Ma$$a da venda de Yannick Djaló.

    De que receiam os sportinguistas que esta direcção moribunda caia e haja novas eleições?

    Ou melhor,

    O que esperam tais sportinguistas ainda de bom da presente direcção do Sporting?

    Ou melhor ainda,

    Que esperam que possa fazer ainda Godinho Lopes para não ser escorraçado (não tem a dignidade de se demitir) de presidente do Sporting?

    ResponderEliminar

O SVPN reserva-se ao direito de moderar sem aviso prévio, qualquer comentário abusivo/ofensivo ou insultuoso.

Qualquer comentário desenquadrado com o tema do post não será aprovado.

Para facilitar a discussão, agradecemos que assinem os comentários - quem não tem conta pode seleccionar o campo Nome/URL (o URL pode ser deixado em branco), onde podem assinar o vosso nome ou um qualquer nickname à vossa escolha!