Próximo Jogo

Próximo Jogo

03/02/2014

O fenómeno Shikabala e Islam Slimani nas redes sociais

Nos últimos dias temos assistido a uma invasão (pacífica) de apoiantes do novo reforço egípcio Shikabala nas nossas redes sociais. Já tinha sido assim com o argelino Islam Slimani, mas penso que este último ultrapassou todas as expectativas. Nos últimos meses, concretamente desde Agosto até agora, altura que coincidiu com a chegada de Islam Slimani a Alvalade, o facebook do Sporting CP  teve um incremento de uns estrondosos 307 mil likes na nossa página. Números impressionantes.

Ainda há 15 dias tínhamos por volta dos 750 mil likes e, ao dia de hoje, conseguimos chegar aos 893 mil, número que foi impulsionado pela 2ª conquista da Bola de Ouro de Cristiano Ronaldo, e principalmente, pela chegada de Shikabala.

Actualmente, os nossos apoiantes árabes estão por toda a parte e, até em posts dedicados a outras modalidades e escalões mais jovens, comentam e interagem entre eles e com o Clube (alguns comentários como “we love Shikabala, now we love Sporting CP; I used to support FC Porto | SL Benfica but now I support Sporting CP”, etc são frequentes). A ‘invasão’ foi tal que os nossos queridos colegas brasileiros do CR Flamengo desapareceram do mapa, engolidos pela imensidão de apoiantes do novo reforço.

Era deste fenómeno que Paulo Futre se referia quando dizia através da célebre frase “vão vir charters”, quando questionado sobre o melhor jogador chinês, e era isto que os anteriores responsáveis do Sporting CP tentaram fazer com o indiano Sunil Chhettri, mas esqueceram-se de um pormenor: não era contratar só por contratar, porque se por um lado é fácil ganhar tantos “fâs”, a realidade é que também estão a um clique de deixarem de o ser. Foi o que aconteceu com o indiano, que não sendo uma mais-valia para a equipa principal, nem mesmo para o escalão secundário, acabou por não ter o impacto desejado. Ou seja, há que acarinhá-los e fazê-los sentir que o Sporting CP é também um clube internacional, na expectativa de desenvolver laços afectivos entre eles e o nosso Clube.

Contudo, a história dos dias de hoje já é bem diferente. Cingindo-me agora apenas a Islam Slimani (já que ainda não vimos o que Shikabala nos pode oferecer), tratou-se de um óptimo negócio para o Clube, tanto a nível desportivo, visto que já resolveu algumas partidas, mostrando ser o joker de Leonardo de Jardim, como a nível de popularidade que atingiu. E crê-se em Alvalade que Shikabala pode ser ‘o’ elemento que faltava ao elenco de Leonardo Jardim, o tão desejado 10 que tanto pode jogar no lugar de André Martins, alterando o esquema táctico para um 4-2-3-1, como se pode manter o mesmo desenho táctico, encostando Shibakala a uma das alas, sendo o mais provável que aconteça. Com maior ou menor desconfiança, a verdade é que pelos valores envolvidos e pelo inegável talento do egípcio, trata-se de uma boa aposta da equipa técnica do Sporting CP. Se vai render o mesmo que nos vídeos do youtube? Penso que não, são realidades e culturas tácticas diferentes. Se pode surpreender? Sim, claramente, tem talento para isso. No entanto, e sendo eu algo pessimista, mantenho a minha fasquia baixa, portanto tudo o que daí advenha é positivo. E perante todas estas condicionantes, podemos afirmar que foi uma boa aposta desportiva e comercial.

Espero ainda que, futuramente, comecemos a explorar o mercado asiático. Países como a China, Japão e Coreia do Sul começam a dar cartas e a lançar futebolistas de valor para o futebol. É só atentar na Bundesliga e verificar que quase todas as equipas actuam com um ou mais elementos oriundos deste continente na sua equipa, e alguns com bastante qualidade.

E por falar em exploração (...) A equipa de Marketing & Comunicação do Sporting CP está a fazer um bom trabalho. Algumas sugestões que vou indicar porventura até já estão em andamento, mas ainda há muito por explorar nestes mercados, por isso na minha óptica é essencial:
  • Colocar o site disponível em árabe e francês (no facebook pelo menos já o estamos a fazer);
  • Arranjar parceiros locais tanto no Egipto como na Argélia, de forma a exportar os nossos produtos e camisolas para lá, com o intuito de aproximar ainda mais o nosso clube com os nossos fãs estrangeiros;
  • Organizar comitivas e excursões de adeptos para verem os seus ídolos ‘in loco’ no Estádio José Alvalade. É uma medida que requer mais esforço (estadia, bilhetes, tradutores) mas, em milhões de adeptos, é possível fazer lucros bastante razoáveis;
  • Divulgar e fazer campanhas publicitárias com os jogadores nos próprios países;
  • Conceder entrevistas e fotos aos órgãos da Comunicação Social.

E muitas mais! Deem o vosso feedback e indiquem mais medidas que visem o engrandecimento do nosso Clube além-fronteiras...
Partilhar:

2 comentários:

  1. Acho que do ponto de vista do Marketing foi inteligente e ao mesmo tempo também foi benéfico desportivamente (por agora só posso falar desportivamente de Slimani). Há já algum tempo que defendo que devíamos explorar o mercado asiático e principalmente o mercado Japonês que tem muito talento e às paletes, como tal não poderia estar mais de acordo com este post.

    ResponderEliminar
  2. Ontem ouvi na telefonia que a cidade com mais sportinguistas, não era Lisboa, mas sim o Cairo.

    ResponderEliminar

O SVPN reserva-se ao direito de moderar sem aviso prévio, qualquer comentário abusivo/ofensivo ou insultuoso.

Qualquer comentário desenquadrado com o tema do post não será aprovado.

Para facilitar a discussão, agradecemos que assinem os comentários - quem não tem conta pode seleccionar o campo Nome/URL (o URL pode ser deixado em branco), onde podem assinar o vosso nome ou um qualquer nickname à vossa escolha!