Próximo Jogo

Próximo Jogo

18/02/2014

Santíssima Trindade

Quase dois meses depois, continua sem se confirmar qual o destino final para o médio Elias Trindade. Por entre vários bate-bocas de parte a parte, creio que a permanência do brasileiro ao serviço do Sporting CP - a jogar, leia-se - está completamente posta de parte, o que compreendo, nem só por isto mas também carga financeira que tal significa.

Em todo o caso, creio ser opinião comum que Elias Trindade seria um "reforço" de peso a este plantel, desportivamente falando. Lembremo-nos que, pelo menos por ora, não temos um verdadeiro substituto à altura de nenhum dos 3 médios que Leonardo Jardim faz jogar (William Carvalho, Adrien Silva e André Martins), e que as qualidades do brasileiro lhe permitem ocupar qualquer uma das 3 posições sem grande dificuldade.

Depois do término do empréstimo do médio aos brasileiros do CR Flamengo, as notícias acerca do hipotético negócio de compra, por parte destes, surgiram em catadupa. Algumas das quais quase jurando que a melhor proposta em cima da mesa corresponderia a cerca de 6M € pela metade dos direitos económicos pertencentes ao Sporting Clube de Portugal, o que, a ser verdade, seria tão difícil a recusa como o meu entendimento quanto aos motivos que a isso levariam, ainda que a maturação entre as várias tranches fosse excessivamente morosa. Mais vale um pássaro na mão...

No entanto, o Presidente Bruno de Carvalho afirma, recorrente e sistematicamente, que tais notícias não são mais que mera especulação, pejadas de inverdades às quais vinca defenderem um estratagema orquestrado entre as partes interessadas, o jogador Elias Trindade, o pai/empresário Eliseu Trindade e o Clube brasileiro CR Flamengo. A Santíssima Trindade... Até ora, não tive e não tenho qualquer motivo para duvidar destas declarações, ainda que possa achar estranho tanta desinformação por parte da imprensa generalizada.

Ontem, quando interpelado acerca deste assunto, em pleno "O Dia Seguinte", na SIC Notícias, em participação motivada pelo imbróglio da Taça da Liga, Bruno de Carvalho voltou a referir esse tal estratagema, afirmando que irá explicar, futuramente, todo o processo que envolve a hipotética saída do médio Elias Trindade, o que me leva a construir um raciocínio à volta das normas FIFA que punem o aliciamento indevido a jogadores sob contrato.

É sobejamente reconhecido que o jogador chegou a Portugal, em Janeiro último, já com um pré-contrato assinado com os brasileiros do CR Flamengo, e é igualmente reconhecido, até pelas palavras dos próprios envolvidos, que desde aí, o pai Eliseu Tindade, o filho Elias Trindade e o Espírito Santo CR Flamengo têm "trabalhado" em conjunto para que o médio brasileiro acabe mesmo por regressar ao Brasil, seja de que forma fôr, ameaçando inclusivé com o retorno à acção queixosa à FIFA por alegados salários em atraso por parte do Sporting CP.

Não consigo ter certezas, até porque não sou jurista nem conheço em concreto os regulamentos, mas julgo que há matéria de facto para indiciar o CR Flamengo de aliciamento indevido a Elias Trindade, visto o jogador nem sequer se poder socorrer das Leis de Bosman e de Webster. Além de que, novamente sem certezas absolutas, estou convicto de que as alegadas dizem respeito a um contrato de direitos de imagem e não propriamente com o contrato de trabalho do jogador para com o Sporting Clube de Portugal, ao que julgo a FIFA não reconhecer esses contratos de imagem como um contrato de trabalho. Quem mais souber do assunto que me corrija...

"Mete-os sob pressão e cansai-os", parece ser o mote pelo qual se regem as partes envolvidas, na espera que a corda parta do lado mais fraco, na assumpção de que a razão está do lado deles. Talvez dos dois... O que a Santíssima Trindade parece desconhecer é que a fé (leia-se, cifrões) pode não ser a razão mas, antes, a irregularidade... a ver vamos!
Partilhar:

2 comentários:

  1. lionl0pes119/2/14 07:18

    Ainda bem que reconheces que o Elias joga bem nas 3 posições centrais do meio campo, disse-o no chat e fui alvo de ironia. A ser verdade que o Elias recorreu à Fifa, não deve jogar mais pelo Sporting seja na equipa A seja na B. O ordenado que aufere é demasiado alto e discrepante do restante plantel, pelo que iria causar mau estar no balneário e problemas adicionais. No entanto, é um activo importante que não pode ser descartado, e seria uma mais valia e um reforço de peso para atacar o que resta do campeonato. Vamos ver o que nos reservam os próximos capítulos de uma novela que parece não ter fim


    SL

    ResponderEliminar
  2. lionl0pes,

    Claro que Elias pode jogar nas 3 posições do meio-campo! A posição natural dele é "8", o tal médio de equilíbrio ou "box-to-box", o que não quer dizer que não possa fazer as outras duas posições. Não lhe peçam é para ser um excelente trinco ou um excelente "10", porque não o conseguirá ser...

    Quanto ao restante do teu comentário, já afirmei várias vezes que, pese embora a sua valia desportiva, neste caso importam mais todos os outros aspectos (económico-financeiro, gestão do plantel, gestão psicológica e outros) e, portanto, concordo que ele não se perfile como opção de facto para jogar, seja pela equipa principal ou até pela B. Mas isto só tem alguma lógica até fecharem os mercados (julgo que 27 deste mês para a Rússia ou final de Março para o Brasil, dos que tenho conhecimento), período após o qual, e estando inscrito, não faz qualquer sentido deixá-lo completamente de parte, até tendo em atenção possíveis lesões e/ou castigos, como já referi anteriormente.

    Obs.: Esqueça lá essa dos "acrtivos importantes que não podem ser descartados". Exemplos como este há-os aos magotes no futebol. Este tem apenas mais relevância por se passar no Sporting Clube de Portugal! Ouves falar no Fucile, por exemplo? Nem o Sindicato de Jogadores (na pessoa do Joaquim Evangelista) se insurge contra o péssimo tratamento de que está a ser alvo o jogador - e aí até é mais grave, pois diz unicamente respeito a procedimento disciplinar e não a processo de possível venda...

    Abraço...

    ResponderEliminar

O SVPN reserva-se ao direito de moderar sem aviso prévio, qualquer comentário abusivo/ofensivo ou insultuoso.

Qualquer comentário desenquadrado com o tema do post não será aprovado.

Para facilitar a discussão, agradecemos que assinem os comentários - quem não tem conta pode seleccionar o campo Nome/URL (o URL pode ser deixado em branco), onde podem assinar o vosso nome ou um qualquer nickname à vossa escolha!