Próximo Jogo

Próximo Jogo

14/04/2014

Erigir paredes ao Ecletismo

Esta imagem traz, com certeza, recordações tão distantes quanto nostálgico-melancólicas, da antiga Nave de Alvalade e dos inúmeros consagrados das várias modalidades leoninas que por lá passaram e a nós ofereceram saborosas conquistas.

Hoje, é apenas isso isso que resta, as reminiscências de um passado ecléctico glorioso, que algures no tempo se decidiu dar por acabado, em troca da modernização - a burla com que nos venderam o project-finance, que passaria pela construcção de novo património, incluindo um Estádio novo... mas sem Pavilhão!

Subitamente, e para além das várias modalidades que foram entretanto sendo extintas, sem apelo nem agravo, alegadamente em função do reforço financeiro que nunca se constatou para o Futebol, as remanescentes modalidades ficaram sem tecto, à mercê do que o parco Multi-Desportivo podia oferecer, sem casa própria. E desde aí, a pouco mais temos assistido senão à transmutação desse passado ecléctico glorioso para algo mais parecido com uma comunidade-caracol, que se via obrigada a transportar consigo a sua mística para qualquer casa emprestada que se lhes fosse concedida, à qual nunca poderiam chamar lar senão durante  aquela hora de jogo.

As modalidades merecem mais. Muito mais. Merecem, pelo menos, a dignidade de poder jogar/treinar num Pavilhão que possam chamar seu, e quanto mais perto da casa-Mãe, o Complexo Alvalade XXI, melhor.

Depois do imbróglio finalmente resolvido, relativamente à Câmara Municipal de Lisboa, quanto à futura construcção de tal obra, a esperança voltou, mas por pouco tempo. A parceria verbalizada com a Caixa Geral de Depósitos, benfeitora dos Pavilhões dos 2 rivais, caiu por terra, demolida à mesma velocidade da antiga Nave, em função da conjuntura económico-financeira actual - or so they say. E como o próprio Clube se vê numa demanda inglória contra as areias movediças do seu enorme passivo financeiro, a solução parecia sempre mais longe, por mais passos que dessem.

E assim, surgiu uma humilde ideia, uma espécie de reedição das acções tomadas para a construção do velhinho Estádio José Alvalade, que envolve o auxílio pró-activo daqueles que realmente constituem o Sporting Clube de Portugal, os seus sócios, adeptos e simpatizantes. Está lançada a Missão Pavilhão!


Sim, convenhamos que despender 50 €, numa altura destas, com a generalidade das famílias em graves dificuldades, talvez seja um montante demasiado pesado para a sua parca capacidade financeira, e as ofertas da camisola e do voucher no valor de 24 € em quotizações (transmissíveis apenas para novos sócios), ainda que constituam alguma consolação pelo gasto podem não conseguir ser apelativo suficiente, para alguns. Não sei - e gostaria de saber - se esta medida pode ser flexível, para todos aqueles que não podem abdicar dos tais 50 €, mas queiram contribuir igualmente, ainda que com menos. Mesmo que, assim, não tenham direito aos "prémios" consagrados nesta iniciativa. Gostaria de vir a saber que sim!...

E fechar a contribuição apenas à loja verde pode também constituir um revés. Abram-se outros meios, mais amplos, para a angariação destes (necessários) fundos, para que ninguém se sinta excluído pelas limitações aparentemente impostas.

O Ecletismo e as Modalidades merecem tudo o que lhes possa ser oferecido!
Partilhar:

4 comentários:

  1. lionl0pes114/4/14 16:11

    Mais uma prova da capacidade do presidente e seus pares e gerar receita e apelar ao sportinguismo, é uma boa campanha de merchandising que ao mesmo tempo assegura a construção do almejado pavilhão.

    SL

    ResponderEliminar
  2. Por princípio obviamente que apoio esta iniciativa, mau seria se não o fizesse. Tenho no entanto alguma preocupação em relação à forma como está a ser feita.

    Penso que ao nível da comunicação houve até agora muitas falhas, que quanto a mim deverão ser corrigidas asap a bem do sucesso deste imprescindível projecto. Por exemplo, explicar exactamente para o que estamos a contribuir, é para erguer um novo pavilhão ou requalificar um já existente?
    Irão por um mural com os nomes das pessoas que contribuíram?
    E outras perguntas que ficam por responder...
    De qualquer forma temos ainda umas semanas para saber mais sobre isto, espero que sejam esclarecedoras.

    SL

    ResponderEliminar
  3. Diogre,

    Ainda bem que falas nisso. Ainda faltam 3 semanas até a iniciativa começar, em termos concretos e, até lá, com certeza as dúvidas que agora surgem vão sendo respondidas, creio. Uma das quais, a questão que pões da construcção de pavilhão novo ou requalificação de um já existente, por exemplo - e, já agora, quanto a isto, e pelas palavras de BdC, nos Açores, parece-me que a ideia é mesmo construir um Pavilhão de raiz.

    O que é facto é que há muita coisa por responder, e que importa sobremaneira para a adesão para esta contribuição. A medida é e será sempre nobre, ainda assim...

    lionl0pes1,

    Se isto afigura qualquer coisa relacionada com esta Direcção, é o reconhecimento de que não lhes é possível conseguir investimento para que a construção do tal pavilhão passasse somente por aí. E, face a essa incapacidade, "virou-se" - e bem - para todos os Sportinguistas amantes do eclectismo (e serão muitos, porque o Sporting CP foi, é e sempre será um Clube eclético, na sua essência), para que estes contribuam para aquela que foi a maior falha na concepção do Complexo Alvalade XXI (obrigado Godinho, por mais esta!)...

    Se assegurará, como dizes, essa construcção, tenho as minhas dúvidas, porque serão precisas 100 mil pessoas contribuírem para que se consigam apenas 4M €, montante que julgo insuficiente para a construcção de um Pavilhão condigno, condizente com o nosso Clube. Ainda hoje li, no Jornal de Notícias (com a veracidade que terá... ou não), que a ideia passa por ter um Pavilhão com capacidade para 2500 pessoas - mais que os Pavilhões de SL Benfica e FC Porto - e um investimento desta ordem com certeza não se cifrará em menos de 10/12M €...

    ResponderEliminar
  4. Acho muito bem a necessidade de se construir a nossa propria nave!

    Fugindo um pouco ao assunto,

    A historia do festejo no Marquês

    Ainda antes de existir campeonato nacional, Sporting e Benfica ja disputavam derbys no campeonato de lisboa. Estava todos os anos dividido entre Sporting e Benfica mas o Sporting acabaria por ganhar 18 campeonatos de lisboa contra 10 do S.L.Benfica.
    Os Adeptos e sócios do Sporting após cada conquista iam festejar junto á estatua do leão no Marques de Pombal, pois o leão era o seu simbolo e calhava bem haver ali uma estatua de leão.
    Os Benfiquistas porém, começaram a ir ao Marquês (na altura não havia a rivalidade que há hoje) em homenagem ao arqui-rival Sporting, para agradecer o campeonato bem disputado e rezarem para que no ano a seguir podessem ser tão fortes como o seu rival.

    ResponderEliminar

O SVPN reserva-se ao direito de moderar sem aviso prévio, qualquer comentário abusivo/ofensivo ou insultuoso.

Qualquer comentário desenquadrado com o tema do post não será aprovado.

Para facilitar a discussão, agradecemos que assinem os comentários - quem não tem conta pode seleccionar o campo Nome/URL (o URL pode ser deixado em branco), onde podem assinar o vosso nome ou um qualquer nickname à vossa escolha!