Próximo Jogo

Próximo Jogo

01/08/2014

Eric Dier: por detrás das rábulas

O jovem central polivalente inglês, Eric Dier, foi ontem confirmado no Tottenham Hotspur FC, mediante o pagamento de uns parcos 5M €, referentes a uma cláusula existente no seu contrato que assim obrigava o Sporting Clube de Portugal a vender.

Para lá do que a saída do central poderá significar, e da quase obrigatória reflexão relativamente à gestão da formação no Clube, há que recordar algumas coisas:
  • O contrato

Após concluir praticamente toda a sua formação na Academia de Alcochete, para onde chegou de tenra idade, com apenas 10 ou 11 anos, salvo erro, aos 16 anos, em 2010, Eric Dier assinaria o seu primeiro contrato profissional, que se materializou num vínculo de 3 anos com opção por mais 3 épocas (o que tecnicamente é ilegal, pois menores de idade só podem assinar por um máximo de 3 épocas, mas que, com o devido acordo mútuo se ultrapassa facilmente), ainda na vigência do curto mandato de José Eduardo Bettencourt. Desde logo, a referida cláusula maldita dos 5M € estava inclusa, com a anuência da Direcção de então.

Porventura, já naquela altura tal cláusula seria um enorme inconseguimento, face ao potencial demonstrado e comprovado pelo atleta, por ser de naturalidade inglesa (e porque os Clubes ingleses estariam sempre atentos a um atleta que, desde muito jovem, foi escolhido como uma das caras das Selecções jovens daquele País), e porque colocaria o Clube numa posição sempre frágil, por não poder sequer fazer face aos valores que se praticam em Inglaterra, mesmo ao nível de jogadores jovens.

No entanto, José Eduardo Bettencourt demitir-se-ia em 2011 e uma nova Direcção, presidida por Luiz  Godinho Lopes haveria de lhe tomar o lugar. Foi então que, já sob a vigência dessa nova Direcção, a cláusula de opção que prolongaria o contrato de Eric Dier por mais 3 anos seria accionada, sem mais delongas. E é aqui também que centro a crítica, pois se houve quem achasse legitimamente que Bruno de Carvalho não teve capacidade para renovar o contrato do jovem inglês, para além de 2016, estando à frente dos desígnios do Clube desde Março de 2013 (o que lhe daria tempo, mas pouco mais que isso), também eu acho que Luiz Godinho Lopes, em 2 anos cumpridos de mandato, ao invés de ter concretizado uma simples cláusula de opção poderia ter sido mais pró-activo renegociando desde logo o contrato do jogador, tentando precaver o que ontem acabou por se materializar, salvaguardando os superiores interesses do Clube. Não o fez, ou talvez as folhas de excel não fossem suficientemente esclarecedoras quanto às cláusulas pré-definidas dos contratos. E a Dona Inércia, que nada fez deixando afundar o Titanic do BES, apesar da simpatia é sempre má conselheira.

Sim, Bruno de Carvalho teve 1 ano e 4 meses para tentar reverter esta situação, o que também não conseguiu, levando-me ao próximo tópico que, não sendo (de todo) qualquer tipo de desculpa, é uma justificação tão válida como qualquer outra.
  • A vontade do jogador
Lê-se por aí, por personagens sempre (in)suspeitos, que "há 18 meses atrás, a vontade de Eric Dier era ficar".

Não duvido nem um bocadinho. Afinal, há 18 meses atrás, Eric Dier jogava regularmente - ainda que fora da posição que é a sua - e tinha todas as garantias de que o continuaria a fazer. Era o novo Franz Beckenbauer (ou será que não?!). Mas em 18 meses, muito mudou: Eric Dier foi reposto na sua verdadeira posição, a de defesa-central, e acabou relegado para 3º central, face às excelentes sinergias entre os dois titulares, Maurício e Marcos Rojo. E eis que começaram a surgir os verdadeiros problemas, pois o menino, sob a asa do pai Jeremy, insatisfez-se com a sua posição no plantel, e só aceitaria renovar mediante uma maior utilização (não confundir com exigências de titularidade) e, ainda assim, sob condições que ele - ou o filho ou o pai, ou os dois - impunham ao Clube, nomeadamente, uma cláusula suficientemente baixa que lhe(s) permitisse sair, se assim fosse seu desejo. E foi...

Paulo Fonseca dizia outrora que "aqui não somos anjinhos". E eu, como não tenho asas e até sou agnóstico, não deposito na fé da minha própria admiração por Eric Dier a desculpabilização liminar nem ao jogador nem ao seu pai, simultaneamente empresário. Não há inocentes nesta(s) história(s). Só lhe consigo desejar boa viagem e boa-sorte, e que se estampe cada vez que defrontar a equipa que o formou. E só o desejo muito a custo...
  • A proposta do Tottenham
Não foi o Tottenham Hotsupur FC, directamente, nem emissários/intermediários do Clube inglês quem apresentou a proposta por Eric Dier, o que seria perfeitamente normal acontecer, face ao interesse na aquisição dos préstimos do jogador.

Foi, afinal de contas, o pai do próprio quem procurou o Clube inglês, lançando a isca sobre a aquisição do jogador - filho dele - e quem entrou em Alvalade para apresentar a proposta dos Lilywhites, que ele mesmo patrocinou, com quantas forças tinha.

A cláusula de rescisão foi batida, pelo que não haveria nunca lugar a negociações entre os Clubes, até pela obrigação imposta por lei. No entanto, dita o bom-senso e a cordialidade que os Clubes conversassem, quanto mais não fosse para ficarem ambos os Clubes de pré-aviso para a transferência, mostrando as cartas. Jeremy Dier, porém, manteve o trunfo escondido na manga, qual Ás de Copas. Daí o "inesperadamente" expresso no comunicado, pela proposta que chegou do pai do jogador, também empresário do filho.

Novamente, "não sejamos anjinhos"! Ou sejamos, se nos convier...
  • A opinião internáutica
Ao longo de todo o dia de ontem, leu-se muita coisa acerca da transferência de Eric Dier, desde que, no dia anterior, surgiram os primeiros rumores da iminência da mesma. Desde logo, que a tal cláusula dos 5M € era uma mentira contada muitas vezes, ao bom jeito dos ensinamentos de Joseph Goebbels, espalhada pelos "enviados especiais", "propagandistas", "vendidos" (e outros nomes que tais) e que a cláusula de facto era de 20M €, para a qual atestavam a sua veracidade "mais de mil links", ainda que nenhum dissesse respeito a informação oficial do Sporting Clube de Portugal, pois tal era inexistente. A cláusula era mesmo, afinal, os 5M € e, mais, o Clube só poderia salvaguardar a sua posição contratual caso igualasse ou subisse a proposta salarial do Clube comprador, o que nos é impossível, como bem sabemos.

Porém, confrontados com a verdade, mais subterfúgios haveriam de ser usados. Tais como a falsidade do ordenado de Shikabala que, de acordo com os anti-propagandistas, ultrapassaria em larga escala o tecto salarial do Clube - algo que conseguiram ler num blog com dois posts, no qual o 1º  era referente aos 10 jogadores mais feios do Mundo ou algo do mesmo género - justificando, desta forma, que o dinheiro que não havia para uns havia para outros. Mas não só. Mesmo depois da informação prestada, houve - e há - quem continue a chamar mentiroso a Bruno de Carvalho, confiando cegamente (ó Paulo Fonseca, desculpa lá, mas hoje  é-me impossível não te citar) nas suas próprias mentiras, quais mentirosos compulsivos, algo que nem Goebbels conseguia!

Uma nota de fundo: Há por aí um blog de desporto, que se diz geral, que se diz isento, imparcial, idóneo, correcto, impoluto, clarividente e omnisciente, o "maior de Portugal e o mais consultado", ao bom género do Correio da Manhã - como todos bem sabemos o jornal mais lido e mais vendido em Portugal - que insiste em diabolizar o Sporting Clube de Portugal e as suas gentes, de toda a forma e feitio, endeusando os rivais, por tudo e por nada, e o artigo lá escrito sobre a venda de Eric Dier é elucidativamente demonstrativo disso mesmo. Até quando vamos, nós, Sportinguistas, dar-lhes o crédito (e dinheiro!) que eles insistem fazer por não merecer? Afinal, somos anjinhos?!
  • A perda e reabilitação
Como muitos outros, tinha em Eric Dier quase um ídolo, pelos mais variados aspectos. Para além da qualidade técnico-táctica que já evidenciava, o selo de qualidade de (10 anos de) formação, as qualidades dele enquanto pessoa e enquanto jogador que, até ontem, eram para mim uma certeza. A certeza que tínhamos no nosso plantel o nosso melhor central em potência, com qualidade para assumir já o lugar e se evidenciar com a verde-e-branca vestida.

Hoje, perdido que está e por todo o supracitado, renovo o meu mote: zero ídolos, Sporting sempre!

Já chegou Naby Sarr, há-de chegar Ramy Rabia e ainda temos Tobias Figueiredo, Rúben Semedo e Fabrice Fokobo. Ficámos a perder com a saída do jovem inglês, mas temos ainda muito a ganhar. Porque daquela Academia, já sabemos, há-de sair sempre bom produto, ainda que nem sempre bons homens...

A gestão da nossa formação foi sendo dilacerada ao longo de vários anos, e hoje ainda estamos a (tentar) limpar os destroços desses tempos. Só depois poderemos voltar a reerguer o paradigma que se nos escapou. Vai levar tempo e dinheiro, claro está, e haverão (mais) casualidades como estas, destes últimos anos. Dará trabalho e requererá muita paciência, mas enfim ficaremos livres de algumas amarras e grilhões que ainda se vislumbram nas paredes de Alcochete...

Confesso que me vai custar a passar por cima de tudo isto, ma não há nada que as vitórias não apaguem, até porque li todas as teorias sobre o fim do Mundo, pelas saídas de Tiago Ilori e Bruma, e um ano volvido, contas feitas, gosto deste fim de Mundo.

Vamos ser sérios, ou queremos ser só armas de arremesso entre nós mesmos?
Partilhar:

15 comentários:

  1. por acaso fiz chegar ao dito blog que até gosto de consultar uma mensagem de puro descontentamento...pareceu-me exagerada tanta literatura por parte dos paineleiros no caso..claro que me rebateram..e não apresentaram o comentário..como alguns que lhes tenho feito......

    ResponderEliminar
  2. Daniel Nunes1/8/14 16:29

    Melhor post de sempre. Eu também consulto esse blog e como sei que não iam publicar aquilo que ia escrever nem perdi tempo. Antes eram um bom blog e realmente davam as notícias antes dos outros, agora não, o que fazem é buscar as notícias a outros lugares e cita-los como se fosse deles.

    ResponderEliminar
  3. Não vou negar que fiquei desiludido com a saída do Dier, mas vamos lá ver uma coisa, apesar de todo o potencial que sabemos que o jovem inglês tem, o que é que ele já mostrou até agora? Alguns bons jogos na B, meia época a jogar a 6/8 na principal na pior época de sempre do clube e uma época a suplente do Maurício que lhe foi superior(tudo bem que esteve lesionado a pré época quase toda, mas depois quando jogou quer pelos A quer pelos B cometeu vários erros, esteve bem apenas contra o Porto e outro do qual não me recordo agora o clube), sendo que nesta pré época já cometeu vários erros(jogo com o Utrecht e Twente por exemplo). Sei bem que podia vir a valer bem mais que 5M(embora neste momento nem isso valha), mas se é a clausula que tinha, nada poderíamos fazer(Obrigado Bettencourt e Godinho, e com isto não estou a tirar responsabilidades ao Bruno de Carvalho). Saem Brumas, Iloris e Diers aparecem Manés, Gelsons, Tobias e Semedos, o Sporting está acima de tudo!

    Quanto a essa "uma nota de fundo", mais uma vez plenamente de acordo, a atitude que esse suposto melhor blog de portugal tem tido nestes últimos tempos(e infelizmente quando digo "últimos tempos" nao é poucas semanas ou meses) para com o Sporting e sua direcção tem sido ridícula, não se é porque antes tinham bufos lá na altura do GL e BdC os mandou embora, se é "apenas" odio ou se é outra qualquer, mas para quem se diz imparcial devia começar a estudar mais essa palavra.

    Os jogadores vão e vem, o Sporting fica!

    ResponderEliminar
  4. Anónimo1/8/14 16:36

    bom post e bem completo. Recomendo leitura atenta.

    Abraço & boa continuação.

    AC1906

    ResponderEliminar
  5. Excelente post Mauro

    De facto, depois do que escreveste, fica pouco por dizer. Só uma nota em relação aos Sportinguistas:
    - fico triste quando oiço adeptos fervorosos do Sporting e que exigem que este seja competitivo, que segure os seus melhores activos, quando nem uma quota de 6€ por mês se dignam a dar. E custa-me discutir com essas pessoas sem pensar nisso, confesso. Eu vejo isso constantemente, em particular na blogosfera. Não porque acredite que hajam Sportinguistas de 1ª e de 2ª, mas porque acho que para exigir e esperar, é preciso dar e contribuir. E muitos há que ainda não o fazem. Só com essas contribuições atingiremos a nossa verdadeira dimensão.

    - Outro aspecto que me preocupa muito é o clima de confrontação entre Sportinguistas. É agressivo e cada vez mais frequente, sobretudo nos blogs e redes sociais. Só espero que a paz um dia regresse ao Sporting, porque esta autêntica "guerra civil" verde e branca é muito desgastante para todos nós, e principalmente para o Clube.

    SL

    ResponderEliminar
  6. Tão bem escrito que acabei por o citar aqui: http://sporting.filtro.pt/index.php/2014/08/01/eric-dier-o-que-podia-ter-sido-feito-diferente/

    Mais um excelente post. Bom trabalho.

    ResponderEliminar
  7. Excelente post, parabéns! SL

    ResponderEliminar
  8. Anónimo1/8/14 17:44

    Excelente post!

    Resume perfeitamente toda esta novela do caso Dier, ao contrario de ti, Mauro, não fico assim tão desiludido com a saída do Dier pois nunca o achei com tanto potencial e tão Sportinguista como muitos fizeram!

    Como já aqui disseram fez uma época razoável, na pior época da historia do clube!

    O ano passado quase sempre que foi chamado não esteve a altura e quando jogou pela equipa B mal se dava ao trabalho de correr!

    Este ano com a possível saída de Rojo teria uma oportunidade de mostrar o seu valor, mas se quis sair para não jogar durante grande parte da época então que faça bom proveito!

    Quanto a direção acho que esteve particularmente mal quando no comunicado disse que até à desconhecia esta tal clausula... das duas uma, ou falaram a verdade no comunicado e revelam algum amadorismo, pois já um jornal tinha falado na existência desta clausula há algum tempo, ou então mentiram no comunicado.

    SL
    Badeu

    ResponderEliminar
  9. Boa noite,

    Começo por dizer que fiquei absolutamente frustrado, indignado, fulo..enfim! Fiquei encolerizado com a saída do Eric Dier!

    Então, o Clube oferece ao atleta formação ao mais alto nível, competição ao nível das camadas jovens de excelência, todo o tipo de condições e benefícios, já para não falar na despesa que o Clube teve para com ele englobando todo o tipo de remunerações...para o menino agora virar as costas ao projecto recorrendo a obscuridades contratuais?

    Posto isto, penso que a actual direcção tem tentado lidar da melhor forma possível com a pesada herança de Godinho. Os únicos que saem - aparentemente - beneficiados com os feitos da anterior direcção são os jogadores que abandonam o Clube e os seus empresários.

    De facto, o Eric Dier e o seu pai/empresário esfregam as mãos de contentes ao contemplarem os cifrões que ganharão deste terrível negócio e daqui a uns meses estará o jovem central - já de bolsos cheios - a dar entrevistas onde plasmará o seu amor eterno ao Sporting, bem como a sua eterna gratidão para com o clube de Alvalade. Um tipo de discurso que enjoa e deixa a nu a total ausência de escrúpulos com que esta gente chafurda e se passeia pelos meandros do futebol.

    Até quando estaremos agrilhoados às perversidades perpetradas por Godinho Lopes e a sua comandita?

    Enfim. Muito bom este post: cáustico q.b., assertivo e a apelar ao orgulho de se ser leão. Parabéns.

    Com os cumprimentos do Zeze77.

    ResponderEliminar
  10. Excelente post, quiçá o melhor que já vi aqui publicado.

    Escrito com sentimento e, parece-me, com alguma raiva - mas sempre com ENORME lucidez - faz o historial que me parece totalmente correcto do que foi esta rocambolesca novela Dier.

    Mais uma, infelizmente, fruto dos erros da anterior direcção, e também resultante de jovens jogadores mal aconselhados e/ou mal formados.

    Esperemos que seja a última.

    Jarvalho

    ResponderEliminar
  11. Não vislumbro onde é que no comunicado do SCP se refere que desconhecia a cláusula dos 5 ME, como é referido pelo Badeu.
    O que se diz no comunicado é:
    "a Sporting, SAD foi confrontada, pelo pai e representante oficial do jogador, com um valor de aquisição por parte do Tottenham Hotspurs FC, que remeteu a decisão da actual Administração para contratos assinados por Direcções e Administrações anteriores, que obrigavam a uma venda, do referido atleta, por um montante igual ou superior a 5M € ou a igualar as condições salariais propostas,"
    Ou seja, o que foi inesperada foi a proposta do Tottenham, que foi apresentada pelo pai do jogador e não pelo próprio clube, proposta essa que estava ao abrigo de contratos assinados pela direcção anterior, que para eles remetia, pois. Em lado nenhum se refere que tais contratos anteriores eram do desconhecimento da direcção.

    ResponderEliminar
  12. Tens toda a razão. Além de mais é fácil de compreender a situação. Mas a gente que por burrice, maldade, ou se calhar até por simples birra com Bruno de Carvalho, não querem ver as coisas!
    O tal blog de que falas já foi um excelente blog. Hoje em dia, tudo o que refere ao Sporting é tratado de forma diferente. E diferente para pior! Mas isso são os efeitos colaterais do bom trabalho que se está a fazer no clube. Era tudo muito simpático, mas como agora estamos aí para incomodar...
    Pior que esse blog, são os outros. Aqueles que se dizem sportinguistas, e mesmo assim vão passar o tempo a criticar tudo o que se faz em Alvalade!

    ResponderEliminar
  13. Anónimo2/8/14 11:38

    Então foi lapso meu... na altura em que li o comunicado tinha ficado com essa ideia...

    Badeu

    ResponderEliminar
  14. Para mim este é o melhor post do Sporting Visto Por Nós que tenho memória, muitos parabéns Mauro !
    Um post para alguns blogs e críticos ridiculos incharem bem, e esse blog de cegos no mercado ainda fala em 25 de abril e imparcialidade ...
    vejam o que se escrevia sobre dier e ilori e tobias ha 2 anos e comparem com hoje:
    http://i.gyazo.com/f9b883a0a7442ba7c914a7fa38e637a7.png

    ResponderEliminar

O SVPN reserva-se ao direito de moderar sem aviso prévio, qualquer comentário abusivo/ofensivo ou insultuoso.

Qualquer comentário desenquadrado com o tema do post não será aprovado.

Para facilitar a discussão, agradecemos que assinem os comentários - quem não tem conta pode seleccionar o campo Nome/URL (o URL pode ser deixado em branco), onde podem assinar o vosso nome ou um qualquer nickname à vossa escolha!