Próximo Jogo

Próximo Jogo

18/08/2014

Nota do primeiro exame: falta de inteligência


Primeiro que tudo, queria pedir desculpa pelo atraso na publicação deste post. Relativamente ao jogo, foi um grande balde de água fria e mais um "abre-olhos", para todos os que acham (ou achavam) que o plantel tem qualidade para ganhar o campeonato. Com realismo, sou da opinião que será preciso um campeonato muito fraco dos nossos principais rivais para que o Sporting CP consiga terminar no 1º lugar. Digo isto mesmo tendo em conta o acréscimo de qualidade que penso haver, no que ao treinador diz respeito.

Os 15 minutos iniciais não faziam esperar tal desfecho, mas como se diz no futebol "quem não marca sofre". No geral, penso que o Sporting CP até realizou um jogo bem conseguido, onde foi possível ver uma equipa organizada mas com os jogadores libertos da rigidez táctica que era visível no modelo de jogo do anterior treinador. Muita dinâmica e variabilidade na escolha dos caminhos para chegar ao golo:
  • Corredor Lateral - Como foi visível na pré-época, muito boas as combinações nos corredores laterais. Extremos mais por dentro, deixando a profundidade dos flancos para os respectivos laterais. Infelizmente, e devido à péssima opção de Marco Silva em não levar nenhum defesa-lateral para o banco, o corredor direito deixou de ter esta dinâmica, depois da lesão de Cédric Soares
  • Corredor Central - Devo dizer que foi o aspecto que mais gostei de ver no jogo de Coimbra. A procura do corredor central no processo de criação de jogadas de perigo foi evidente, e só não deu resultados práticos porque os executantes não apresentam a qualidade necessária. Abaixo, dois exemplos de como a tomada de decisão é fundamental:



Para concluir a analise à organização ofensiva, e como o nome do post indica, foi a falta de inteligência que impediu o Sporting CP de ganhar o jogo em Coimbra. Os lances apresentados, assim como outros, tinham um grande potencial. Infelizmente não resultaram em nenhum golo, sobretudo porque os seus executantes não decidiram bem. De referir também que, mesmo reduzidos a 10, foi gritante a falta de inteligência de determinados jogadores. Estes constantes erros na tomada de decisão resultaram em perdas de bola, e, consequentemente, em desorganização defensiva, quando o mais fundamental era a manutenção da posse de bola. 

Abordando agora a organização defensiva, a equipa organizou-se em 4x4x2, com Fredy Montero e André Martins a pressionar a 1ª fase de construção do adversário, mas os restantes jogadores a mais metros do que seria aconselhável. A boa ocupação do espaço foi fundamental para impedir a AA Coimbra de criar situações de perigo. Infelizmente, a expulsão de William Carvalho revelou-se um momento-chave no desequilíbrio defensivo, e consequentemente no desfecho do jogo. 

Foi óbvio que a equipa não estava preparada tacticamente para jogar com 10 jogadores e, para piorar tudo, como já referido acima, aquando da recuperação da bola eram péssimas as decisões dos executantes, resultando sempre numa má circulação de bola e em transições sem perigo.

Para terminar, os destaques:

  • Naby Sarr: Forte nos duelos, como seria de esperar, mas a revelar dificuldades ao nível do posicionamento, principalmente a partir da entrada Schumacher. Não sei se por indicações vindas do banco ou não mas, a verdade é que depois da entrada do ponta de lança da AA Coimbra, o central francês esqueceu os comportamentos zonais e só se preocupou em marcar HxH. 
  • William Carvalho: Quando se tem influência negativa num lance tão determinante não se pode dizer que fez um jogo excelente, mas a verdade é que, até à expulsão, o internacional português estava a realizar um jogo muito bem conseguido.
  • André Carrillo: No melhor e no pior. Foi o principal dinamizador do ataque leonino, marcando inclusivé o   único golo do Sporting CP, mas o seu jogo ficou também marcado por inúmeras más decisões com bola, nomeadamente no lance do golo que resultou no empate.
  • Héldon: Mais um jogo que mostrou bem que não tem qualidade para um Clube como o Sporting CP. Além de tecnicamente ser um jogador banal, junta a isso uma falta de inteligência gritante.
  • Fredy Montero: Bom jogo do avançado colombiano. Infelizmente, há muita boa gente que sustenta as análises sobre o rendimento do colombiano no critério dos golos marcados, mas tal opção é quanto a mim demasiado redutora para a justificar a influência que o colombiano tem ou não no futebol do Sporting CP. São os apoios frontais dele que melhoram (muito) a utilização do corredor central, aquando do processo de criação. Para que ele marque golos, bastará adquirir um ou dois jogadores fortes na tomada de decisão e com qualidade técnica para o servir bem. Estou seguro que, nessas circunstâncias, voltará o goleador com que vibrámos em 2013.
  • Marco Silva: Apesar de ter apresentado uma equipa bem organizada e com princípios de jogo muito bons, foi incompreensível a opção por apenas Paulo Oliveira como elemento defensivo no banco de suplentes, sendo este um jogador sem características para jogar na ala. Já com 10 jogadores, e tendo em conta o facto de ainda não ser uma situação trabalhada (algo normal numa fase tão inicial da época), Marco Silva não tomou as melhores decisões, nomeadamente ao nível das substituições. Tirar André Martins e deixar em campo jogadores como André Carrillo ou Diego Capel não contribuiu em nada para que o Sporting CP fosse capaz de defender com bola, controlando o jogo com mais posse de bola.
Em suma, muitos e variados erros cometidos, tanto pelos jogadores como pelo treinador, impediram que o Sporting CP saísse de Coimbra com os 3 pontos. Este é daqueles jogos com que se aprende muita coisa e que convém recordar de modo a não repetir os erros cometidos. Como já referi, se o objectivo for de facto a conquista do campeonato, será fundamental contratar um jogador desequilibrador para o ataque, que seja forte na tomada de decisão. Sem dramatismos, porque a época ainda agora começou, e temos tudo para melhorar, já no próximo jogo.
Partilhar:

11 comentários:

  1. Gostei da análise feita ao jogo, concordo em quase tudo menos em relação ao Montero. É indiscutível que Fredy quando chegou na época passada veio como finalizador, embora lhe reconheça inteligência nos apoios e na abertura de espaços nas áreas contrarias a verdade é que joga sem alma. Não finaliza, é bastante perdulário.

    Não vem atrás procurar a bola, buscar jogo e transportá-lo para a frente, algo que o liedson fazia e bem.

    ResponderEliminar
  2. Segio

    Não acho que o Montero seja bastante perdulário. Por exemplo no jogo de Sábado ele nem uma oportunidade de golo em condições tem. Quanto ao vir atrás buscar o jogo não lhe podem pedir que venha atrás, pegue na bola e vá com ela para frente. Ele, com você bem disse é inteligente nos apoios e é nisso que deve ser solicitado.

    SL

    ResponderEliminar
  3. Quanto ao Montero acho que as análises feitas pelos Sportinguistas são mais emocionais que racionais... dever-se-á ter em consideração que o ritmo e rotação do colombiando está em baixa, não empregando ao Jogo muito intensidade e isso reflete-se no rendimento do Jogador e do Sporting... por isso acho que terá de haver altareção... não sei é qual na situação atual do Plantel.

    ResponderEliminar
  4. Acostista18/8/14 19:46

    Excelente análise, como é costume.
    Em relação ao Montero, as duas imagens são exemplares em como as duas jogadas, directa ou indirectamente, deveriam acabar no ponta de lança e golo cantado.
    Na 1.ª , 3 contra 2 passe de primeira de heldon ou, depois do domínio e avanço, tem que colocar entre os defesas e o guarda-redes - o ponta de lança chega ao espaço isolado.
    Na 2.ª , como o Honoris disse, carrillo deve avançar mais alguns metros, nenhum dos 2 defesas sairá "à queima" pois a superioridade será gritante, joga na direita em heldon e entra onde já está montero, gerando um 3 contra 2. Outra opção era avançar e meter no espaço à esquerda onde outro jogador está a entrar já com vantagem sobre o seu marcador. Tenho a certeza que este será uma das preocupações do treinador e que as coisas só poderão melhorar. Apesar de muitas épocas e planteis desiquilibrados, sempre tivemos jogadores capazes de definir bem este tipo de jogadas. SL

    ResponderEliminar
  5. E Nani seria ouro sobre o verde, mesmo que viesse só por empréstimo pois teremos uma época bem mais e exigente que a anterior.
    Sl

    ResponderEliminar
  6. Não concordo com a tua analise na 2º analise de tomada de decisão. Acho que se ele passa-se a bola ao heldon as probabilidades aumentavam sim, mas de se ser feito merda maior!

    ResponderEliminar
  7. Bom dia primeira vez que comento aqui.

    Acho que aqui comentam futebol ao mais alto nível.

    Devo só dizer que não concordo com a analise ao Montero , e até nesses apoios frontais falhou , não tem pernas este jogador , é lento e pouco egoísta para um avançado , neste jogo não fez absolutamente nada em campo , nem com melhor serviço ele fará alguma coisa , isto tem a ver com pedigree , ele não tem pedigree de alta competição e de jogador de equipa grande , não obstante toda a sua qualidade creio que isto tem a ver com a sua mentalidade , pois sabemos que tecnicamente é muito bom.

    Quando se fala em falta de oportunidades , tem de se ver a agressividade competitiva do jogador , e a de Montero é simplesmente nula , não ataca a bola com crença como é visível na sua cara , e joga desconfiado e quase traumatizado , ao ponto de perder o egoísmo normal de um avançado.

    Imagino que tenha feito sonhar aquele inicio de campeonato , mas a entrada de Montero , teve apenas haver com o facto de já estar em rotação , Montero não tem choque , não tem jogo aéreo , é inteligente e tecnicista , mas isso não chega para ser avançado do SCP.

    ResponderEliminar
  8. Quanto ao Marco Silva , parece-me que a substituição está a ser mal analisada.


    Pois vamos fazer um execicio.

    Quando uma equipa joga com 10 , o que deve fazer o adversário?

    ----Exteriorizar o jogo , para controlar e desgastar o adversário

    Esse adversário , tem simplesmente de impedir isso.

    Logo tirando um dos alas (só poderia ser Carrillo , pois Capel tinha entrado minutos antes , mas Carrillo era o unico jogador perigoso do SCP na altura) era facilitar essa missão. E qualquer 1 destes 2 jogadores sabe guardar a bola (como bem vimos) , que era o que o SCP precisava

    Tirava o Montero ?

    Tirando o Montero , o Sporting perdia a sua referencia central , e isso iria permitir a subida dos centrais da Academica , e podiam fazer futebol direto , o que não seria nada conveniente para o Sporting , pois a organização da académica a nivel de troca de bola é fraca . Tanto que o Sporting na minha opiniao até aos 90 minutos , controlou bem o jogo , mesmo sem bola , ao contrário do que se escreve que o SCP levou um banho de bola , eu não estou de acordo , o SCP ganhou mesmo controlo do jogo assim que Rosell foi para o meio campo.


    O erro de Marco Silva está no Esgaio simplesmente , penso que teve a mesma leitura que eu , mas como o Sporting empatou...

    ResponderEliminar
  9. m1950

    Espero que sejam os primeiros de muitos comentários que faz aqui no meu blog do Sporting CP.

    Em relação ao Montero não vou insistir mais. O tempo dará razão a quem a tiver.

    Relativamente ao facto de como se deve jogar com 10, discordo da sua analise. A melhor maneira de impedir o adversário de criar perigo é tirar-lhes a bola e isso consegue-se de duas maneiras: ocupando bem o espaço e posteriormente manter a posse de bola. O facto do Carrillo ser extremo não quer dizer que ocupa melhor o corredor lateral do que o André Martins por exemplo. Posto isto, na minha maneira de ver o jogo, eu teria tirado o Carrillo e colocado um jogador mais forte em posse de modo a controlar melhor o jogo tornando-o menos vertical para que a equipa não ficasse desorganizada após perder a bola nas transições.

    SL

    ResponderEliminar
  10. Martins era o jogador mais desgastado do meio campo ofensivo, nunca poderia ele preencher uma ala, aliás ele na segunda parte já era um jogador a mais. Carrillo era o jogador mais em jogo e mais veloz do SCP , nenhum jogador do meio campo para a frente do SCP à excepção de Carrillo tem capacidade para fazer mudanças de velocidade ( Capel já não tem velocidade).

    Tirando a única arma de perigo para controlar o jogo via posse de bola , penso que seria erro na mesma , até porque essa posse nunca teria consequência , pois como escrevi acima só Carrillo a poderia levar para a frente , e isso PS iria entender muito bem , e o Sporting circulando a bola sem dar largura e cá atrás para trás e para o lado , a AAC iria subir mais ainda as linhas. Marco Silva na minha opinião fugiu bem ao futebol direto , porque se reparar eles fizeram 4 remates a jogar com mais 1 em 30min , o problema é que o 4º foi golo.

    Tirando um dos (2) avançados , tinham feito chuveirinho e o Sporting sofria o primeiro golo antes dos 90 minutos na minha opinião , mas aceito também o que diz e faz todo o sentido.

    Repito já leio o blog(muita qualidade) faz algum tempo , e hoje resolvi comentar.

    ResponderEliminar
  11. m1950

    Não concordo quando diz que a unica forma de levar o jogo para a frente fosse o Carrillo, mesmo que ele fosse o mais "fresco" fisicamente. A verdade é que na maior parte das transições que fizemos pós expulsão, perdemos a bola e ficamos desorganizados porque quem conduziu as transições ( Capel, Carrillo e Adrien) não tomou as melhores decisões. Acho que se tivesse em campo jogadores mais fortes em posse ( João Mário e André Martins), mesmo q o ultimo tivesse mais desgastado, iamos manter a bola em nosso poder com mais qualidade bem como sair para as transições em condições mais favoraveis. A capacidade de temporização do João Mário tinha sido fundamental na minha opinião.

    ResponderEliminar

O SVPN reserva-se ao direito de moderar sem aviso prévio, qualquer comentário abusivo/ofensivo ou insultuoso.

Qualquer comentário desenquadrado com o tema do post não será aprovado.

Para facilitar a discussão, agradecemos que assinem os comentários - quem não tem conta pode seleccionar o campo Nome/URL (o URL pode ser deixado em branco), onde podem assinar o vosso nome ou um qualquer nickname à vossa escolha!