Próximo Jogo

Próximo Jogo

19/08/2014

Semanas complicadas?

Quando tudo fazia prever uma semana tranquila até ao jogo de Coimbra, eis que rebentam dois casos disciplinares, com dois dos jogadores nucleares da equipa em 2013/14, Marcos Rojo e Islam Slimani.

Desde logo, e mormente por isso, abateu-se a desconfiança no Reino do Leão, pese embora os academistas parecessem, à partida, uma presa fácil.

O jogo em si até começou bem, e aos 15' André Carrillo inauguraria o marcador depois de uma bela jogada, finalizada com o centro de Jefferson e o golo do peruano. O futebol praticado até então e mais 15/20 minutos após foi, de facto, vistoso. Ao ponto de nos ficar a nítida sensação que - até porque tivemos oportunidades para isso - podíamos ter "fechado" o jogo logo nesse período.

Mas eis que, sem nada o prever nem qualquer justificação lógica (que eu consiga encontrar, pelo menos), a equipa baixou as linhas. Ainda que mantendo o domínio do jogo, a gestão do resultado foi o objectivo em mente até ao intervalo, e assim foi. Depois dos 15 minutos de intervalo cumpridos, a equipa regressou para a 2ª-Parte, e entrou desde logo mal, na consequência dos últimos 10/15 minutos do primeiro tempo. A preocupação inerente a quem vê a equipa baixar demais assolou-nos novamente, ainda que acreditando ser possível, apesar de tudo, no 11 vs. 11. O jogo foi-se desenrolando de forma algo periclitante para os leões até que, aos 66', William Carvalho decide auto-expulsar-se.

Já tinha sido visível, nos jogos que completou na pré-temporada, que William Carvalho demonstrava um descuido posicional e uma displicência que não lhe era, de todo, reconhecível. Deu-se o desconto pois, afinal, tratavam-se de jogos mais ou menos "a feijões". Em Coimbra, pese embora a segurança que transmite em campo, num sector crucial para o jogo, o internacional português voltou a denotar as mesmas deficiências e, com isso, viu-se expulso, sem apelo nem agravo, por duas faltas (ambas merecedores de cartolina amarela) que podia perfeitamente ter evitado, estivesse ele ao nível que demonstrou em 2013/14. E foi muito nesta displicência geral, personificada em William Carvalho, que o Sporting Clube de Portugal acabou por perder 2 pontos.

Se a lesão de Cédric Soares foi uma contrariedade própria do jogo, a decisão pela não inclusão de Ricardo Esgaio na Ficha de Jogo foi um erro de monta da equipa técnica liderada por Marco Silva. Com dois alas/extremos no Banco de Suplentes, era mais lógico abdicar de um deles (eu teria deixado Diego Capel de fora, até pela polivalência de Carlos Mané), incluindo Ricardo Esgaio que, além de poder cobrir a lesão de Cédric Soares, poderia constituir opção também para a ala direita do ataque ou até para o meio-campo. Parece-me óbvio e inegável a constatação deste erro, que acabaria por empregar em Orioll Rosell, primeiro, e Paulo Oliveira, depois, responsabilidades acrescidas.

Mas Marco Silva fez ainda pior: ao invés de reequilibrar o meio-campo leonino, após a expulsão de William Carvalho, o treinador decidiu deixar o centro nevrálgico do terreno entregue apenas a Orioll Rosell e André Martins, fazendo entrar Diego Capel para o lugar de Héldon e pedindo-lhe que fechasse mais nas transições defensivas, à semelhança de André Carrillo. Por muito esforço e voluntarismo que se lhes reconheça, sabemos perfeitamente que tais tarefas são responsabilidade a mais para tais jogadores (que são, e bem, de muito maior índole ofensiva). Perdeu-se o meio-campo e, o controle do jogo que tínhamos tido, apesar de tudo, até à expulsão.

Ainda assim, não fossem todas as vicissitudes do jogo, faltaram-nos um par de minutos para assegurar os 3 pontos, que acabámos por perder num lance caricato, em que toda a defesa se atrapalha quase inacreditavelmente e André Carrillo acaba por falhar o alívio. O mesmo peruano que, quanto a mim, fez porventura a melhor exibição de que me lembro ao serviço do Sporting CP, confirmando as boas indicações deixados em toda a pré-temporada. Oxalá assim continue e faça da regularidade exibicional (a alto nível, leia-se) a cédula de qualidade que lhe falta.

Não foram só azares, nem só contrariedades. O lance do golo do empate é revelador da aselhice que assombrou a equipa a partir de certo momento, fruto de más decisões técnicas e da diminuta qualidade individual, decerto. Só se deixa enganar quem quer, pois é mais que notório não termos plantel para ombrear na luta pelo título, de momento. Nem me pareça que venhamos a ter nos próximos anos, como sempre fiz questão de sublinhar...

Resultado final? Divisão de pontos e pedidos avulso de cabeças em salvas de prata. Psicológico-motivacionalmente, a semana pré-jogo não foi fácil para o plantel (não há como o negar) e, até final do Mercado de Transferências de Verão - mais duas semanas, portanto, o que coincide com o fim-de-semana do Derby da Luz - vão ser dias e dias de uma depressão que só dois factores podem apagar: o primeiro, e mais importante, as vitórias, a começar já no próximo Sábado, ante o FC Arouca, e, em segundo, a improvável aquisição de um ou dois reforços de real mais-valia (eu diria mesmo impossível mas, enfim, sonhar ainda não paga imposto).

A minha opinião é a mais equilibrada possível, salvo raras excepções, e, porventura, talvez me tomem por alguém que não toma  Sporting Clube de Portugal tão emocionalmente quanto se esperaria, precisamente por essa minha característica. Não é verdade, trata-se pura e simplesmente de um sentido muito meu e que me faz valer (quase) sempre a razão ao invés da emoção porque, afinal, é preciso algum distanciamento para não se cair em determinados erros. Depois do jogo de anteontem, vi "queimados" desde o treinador a metade do plantel, por motivos vários que eles lá saberão e aos quais não consigo encontrar qualquer razoabilidade, para lá do raciocínio. É normal, entendo-o mas, para mim, é conversa fiada, pura e simplesmente.

O defesa argentino Marcos Rojo deu também anteontem uma "entrevista curta" à Sporting TV onde, sem nunca pedir desculpas expressas, estabeleceu um mea culpa cordial. E chamar-lhe entrevista já é favor...

Ninguém no seu perfeito juízo achará que tudo será como antes. Aliás, pelas pistas que o argentino deixou, o mais certo é ter cumprido com a obrigação de tentar limpar a imagem de mau profissional que deixou, ao forçar a saída e recusando-se a treinar, para poder ser seguidamente transferido com menor carga negativa. A ver vamos...

Adenda: Há já notícias insistentes quanto ao negócio que envolverá a saída de Marcos Rojo para o Manchester United FC, envolvendo o empréstimo de Nani ao Sporting Clube de Portugal.

A confirmar-se, para além do já discutido relativamente à perda desportiva pela saída do argentino e à quase nula mais-valia financeira (entre diferendo com a Doyen Sports e o contratualizado com o ex-Clube do defesa, FC Spartak de Moscovo), o empréstimo de Nani é, para lá do negócio possível, uma jogada de mestria, suprindo uma das grandes carências da equipa. Esperemos por mais desenvolvimentos.

Resta ao argelino Islam Slimani segui-lhe as pisadas, se bem que, no caso do avançado, seria muito mais importante a sua permanência no plantel, pelas suas valias específicas e que nenhum outro avançado reúne no plantel do Sporting Clube de Portugal - não querendo com isto dizer que será melhor ou pior que os outros. Caso contrário, adivinha-se nova incursão no Mercado.

Por entre as bancadas, (res)surgem nascentes de revolta, seguros por certo de uma coerência atroz. Há inclusivé alguns cuja maior imagem de marca é o silêncio de que se usaram grande parte de 2013/14, particularmente após as coisas começarem a correr contrariamente às advocacias que preconizavam, e que ressurgem agora, convenientemente, num período de maior tumulto. Elucidativo, não é?!

A pluralidade de opinião é (sempre) salutar. Porém, confundi-lo com opinião indisfarçavelmente tendenciosa é desonesto. Nesta "guerra", os tambores já rufam por aí, para quem estiver suficientemente atento. Não há nenhuma casa a arder, mas quem vive em palhotas nunca está 100% seguro. Resta esperar, no desejo íntimo de que se voltem a calar, pois será sempre um óptimo indicador.
Partilhar:

3 comentários:

  1. O Sporting tem varios problemas para resolver para que as coisas entrem nos eixos:

    Vender Rojo
    Vender Slimani
    Contratar um Extremo de qualidade
    Contratar um DC de qualidade
    Contratar um PL de qualidade
    Resolver o problema Shikabala
    Resolver o problema de atitude de William

    Fazendo isso isso tudo estamos em condições (mesmo perdendo 2 pontos) de atacar a ligar

    Hoje podem ficar resolvidos dois assuntos e espero que o suposto caso William se resolva por si proprio depois de fechada a janela de transferencias

    Quanto ao resto - vamos esperar

    ResponderEliminar
  2. Gostei da tua analise geral sobre o 1º jogo da época e sobre os restantes assuntos, concordando em algumas coisas e discordando de outras mas vamos por partes.

    Académica-Sporting- concordo contigo, iniciamos o jogo muito bem com o CARRILLO com a vontade de mostrar serviço... 30 minutos de grande nível e depois aconteceu o inesperado, a equipa baixou o bloco e entregou a bola ao adversário ...
    A minha pergunta é "PORQUE ?", das duas uma, ou a equipa estava fragilizada com tudo o que se passou nessa semana ou foi ordem do treinador para "defender o resultado"...
    Se foi uma ordem do treinador começa mal, o Sporting fez uma das piores 2º parte que me lembro entregando completamente o jogo ao adversário e nem a expulsão do William e lesão do cedric servem como atenuantes porque mesmo jogando com 10 o Sporting tem a obrigação de dominar o jogo com bola contra a académica.
    O facto de nao ter levado um lateral para o banco é no mínimo... ridículo.

    No final do jogo com a frustração do resultado só me vinha um culpado a cabeça: Marco Silva porque o que o Sporting precisava era de ter bola e ele depois da expulsão do William deixou bastante tempo a equipa a jogar com menus 1 unidade no meio campo e quando decidiu passar o rossel para 6 e retirou o adrien ficando o Sporting em inferioridade numérica no meio campo, ou seja perdemos completamente o controlo do jogo (ainda mais) inutilmente porque estávamos a ganhar.

    Espero que ultrapasse isto e meta a equipa a jogar como equipa grande que somos, sem medos, com posse e muito jogo ofensivo procurando aumentar o marcador sempre que possível mantendo a atenção porque o importante são os 3 pontos.

    Não tenho nada a apontar aos jogadores, acho que a culpa foi inteiramente do treinador !! Va talvez culpe o William um bocado porque o ano passado foram poucas as vezes que o vi fazer aquele tipo de faltas, é bom que o mercado feche para meter a cabeça no sitio.

    Reportagem do Rojo: Era óbvio que aquilo era uma despedida, mas pelo menus passou uma imagem de força do presidente !!

    O negocio do rojo já dei a minha opinião no ultimo post.

    No caso do slimani discordo totalmente contigo.
    Sempre fui da opinião que a equipa tem muito mais a perder com a permanência do slim no Sporting do que a ganhar porque a forma do slimani jogar nao encaixa na forma que o Sporting deve jogar...
    é um bom cabeceador tem garra mas de resto é um tremendo CEPO...
    O pessoal iludiu-se porque foi ele que acabou a época a marcar golos marcando alguns decisivos mas temos de nos lembrar que ele só marcava quando o Sporting estava apertado e fazia chuveirinho de bolas para a área.

    é isso que queremos para o Sporting ? na minha opinião nao é...
    Ele aceita ter um papel secundário na equipa? sempre disse que nao, e ele acabou de confirmar com estas atitudes...
    Podemos abdicar de um PL completo ou mesmo do montero para meter um gajo que só se safa de cabeça quando as coisas estão apertadas ?

    Não precisamos de nenhum pinheiro, precisamos sim é de um avançado completo que seja bom de bola e com o dinheiro que o slim pode render fica perfeitamente ao nosso alcance essa contratação.
    Para finalizar, slim nao vai valorizar mais do que já esta , muito pelo contrario, por isso a Direcção que nem pense duas vezes na altura de vender.

    Quanto aqueles que estavam habituados a ver o jogo em camarotes e a receber fontes seguras da "nata da sociedade" devemos ficar tranquilos porque eles só aparecem quando alguma coisa corre mal e por isso na minha opinião tão cedo nao vão ter motivos para festejar.

    Mais 1 ou 2 reforços e o Sporting tem plantel para lutar pelo titulo.
    NANI vai elevar a motivação dos adeptos e do plantel a um nível muito superior.

    SL
    MP222

    ResponderEliminar
  3. Realmente o Marco Silva ficou em "saia justa" quando teve de procurar alternativas validas no banco. Acredito que este será o maior inconveniente pelo limitado rendimento "fora da posicao" da maior parte dos jogadores do plantel principal que jogam nas posições de médio defensivo, defesas laterais e defesas centrais (onde os ex Rojo e Dier ofereciam garantias reais).
    Posto isto, como bom Sportinguista após crítica devo apresentar aquilo que será o meu pensamento como solução, o Marco Silva teria/terá de convocar sempre como núcleo duro os jogadores Slachev (para alternativas à natural 8, 6 e lateral esquerdo sendo ele um canhoto que defende e ataca), Esgaio ( a extremo e lateral direito), João Mário ao sempre substituível André Martins, Slimani pela já conhecida valia que tem a sair do banco, restando 3 posições no banco que devem ser um guarda redes, um defesa central e um extremo.

    Sl

    ResponderEliminar

O SVPN reserva-se ao direito de moderar sem aviso prévio, qualquer comentário abusivo/ofensivo ou insultuoso.

Qualquer comentário desenquadrado com o tema do post não será aprovado.

Para facilitar a discussão, agradecemos que assinem os comentários - quem não tem conta pode seleccionar o campo Nome/URL (o URL pode ser deixado em branco), onde podem assinar o vosso nome ou um qualquer nickname à vossa escolha!