Próximo Jogo

Próximo Jogo

19/01/2015

Sporting vs Rio ave: o melhor e o pior


Vitória justa do Sporting CP apesar de ter realizado uma 1.ª-parte fraca, principalmente do ponto de vista ofensivo. Muitas dificuldades em criar situações de finalização e em construir com qualidade, sobretudo pelo corredor central. Muitos passes errados de fácil execução, más decisões e pouca mobilidade para abrir espaços no bloco do Rio Ave FC, foram as notas dos primeiros 45 minutos. Poucas foram as jogadas construídas com princípio, meio e fim porque faltou sempre qualquer coisa.

No 2.º-tempo, o melhor e o pior da exibição do Sporting CP. No melhor, a maior mobilidade dos jogadores do meio-campo e ataque, a proximidade entre jogadores - que resultou em algumas jogadas bem construídas - e o facto de terem conseguido jogar mais por dentro do bloco adversário. No pior, a incrível tentação de sair sempre em transições - o que tornou o jogo "partido"- numa toada de ataques e contra-ataques sucessivos. Mesmo em vantagem no marcador, o Sporting CP foi incapaz de circular a bola com qualidade e segurança, de modo a defender mantendo a posse. O espaço para jogar rápido era tanto, que praticamente deixou de existir organização ofensiva e passou-se a jogar só em transições, que muitas vezes foram mal conduzidas e com isso originaram contra-ataques para o adversário. 

Abaixo uma pequena análise de alguns lances


Em suma, uma exibição com altos e baixos. Se por um lado conseguimos criar várias situações para finalizar - principalmente na 2.ª-parte -, também concedemos demasiado espaço ao adversário para o fazer. Sofremos 2 golos, mas podiam ter sido mais. Caso aconteça o mesmo em jogos contra adversários com melhores executantes, facilmente sofreremos 3 ou 4 golos.

Não poderia terminar o post sem elogiar Ryan Gauld. Bastaram pouco mais de 25 minutos em campo para que o jovem criativo mostrasse todo o seu potencial. Muito inteligente em todas as suas acções - é o melhor elogio que se lhe pode fazer. Esperemos agora que Marco Silva lhe volte a dar oportunidades de jogar na Primeira Liga, e que esta não tenha sido apenas uma utilização pontual e devida às várias ausências que se verificaram.

Saudações Leoninas
Partilhar:

13 comentários:

  1. Bom post, ao nível do que já estamos habituados.

    Gostei bastante da exibição de André Martins, um jogador que aprecio mas que me parece subvalorizado no SCP, provavelmente por ser utilizado a maioria das vezes em posições que não são a sua.

    Foi um enorme prazer ver Ryan Gauld a estrear-se na equipa principal em jogos da Liga e a deixar um pouco do seu perfume em campo.
    Era interessante um post com a análise dos seus movimentos neste jogo.

    Quanto à sua utilização futura, não tenho grandes dúvidas de que a entrada dele no jogo de ontem foi meramente pontual, devido às ausências de Adrien e Rosell, e que não se repetirá tão cedo.
    Com grande pena minha.

    Jarvalho

    ResponderEliminar
  2. Jarvalho

    Também gostei bastante da exibição do André. É verdade que jogando tão subido não pode pegar no jogo atrás como ele gosta. A jogar "de frente" para o jogo é que consegue pautar o ritmo e gerir o jogo como ele sabe e gosta. Jogando mais recuado ia também mostrar que é o médio que melhor defende.

    ResponderEliminar
  3. Honoris,

    Será que consegues fazer uma análise da 1ª parte do André Martins e o porquê de achares que ele jogou bem?

    ResponderEliminar
  4. Gonçalo Mano20/1/15 09:31

    Bom artigo Honoris,

    Epa francamente, eu percebo o porquê de gostares do André Martins, nota-se que "vê" o campo e tem criatividade suficiente para dar um extra que Adrien não dá.

    Mas será apenas por jogar tão subido que tem estes problemas de "interacção" com a equipa?

    André Martins teve dois treinadores competentes de seguida, LJ e Marco Silva, porque é que a qualidade dele não veio ao de cima?

    ResponderEliminar
  5. Também sou da opinião que o grande André Martins só faz o seu melhor jogo jogando a 8, se nos recordarmos foi nessa posição que ele foi a peça mais influente da equipa na era Sá Pinto jogando atrás de Matias Fernandez. Nos jogos em que faz dupla com João Mário seria ideial fazer o inverso, manter o João Mário a 10 e por o André a 8, não creio que defensivamente faça tantos desarmes o que também é essencial para além do posicionamento defensivo que ele já cumpre bem, mas so indo jogando nessa posição ele poderá evoluir esse seu aspecto de jogo.

    SL

    ResponderEliminar
  6. Quanto ao Gauld será difícil ele constar da lista de suplentes pois só podemos ter 7 lá que são os essenciais por questões 1o tácticas, 2o polivalência e 3o técnica sendo no momento os jockers:
    1. Marcelo. 2. Tobias. 3. Jonathan/Esgaio. 4. Rosell. 5. Martins. 6. Mané. 7. Tanaka/Montero
    Como pode se perceber O Gauld só poderá constar se relegar mos o Martins, tendo em conta que ainda teremos dois que fazem de 8 o Mário e o Adrien. E esta não é uma decisão fácil, talvez só mesmo em caso de ausência de um do 3 oitos.

    O outro caso pouco comentado é que sempre fui da opinião que quando um não jogasse sempre jogará o outro a titular é o caso Jefferson e Jonathan, daí que como suplente sugeria sempre o Esgaio pela polivalência nas 2 laterais e fundamentalmente porque a extremo a imagem do que é feito com Rosell durante os jogos quanto se torna necessário recuperar o domínio do meio campo o Esgaio é também de equilíbrio na recuperação e posse sem descurar que é mortífero finalizador.

    Quero aproveitar por último deixar uma dica oportuna, é que recentemente emprestamos o nosso 3o 6 o Fokobo, vejo esta situação como uma oportunidade para cultivamos o Slachev a 6, onde sinceramente me parece ser um caso (desculpe a comparação do Matic) acho que a 8 terá sérias dificuldades em impor se pelas muitas variantes dinâmicas que precisa dominar. No entanto penso que a 6 terá rápida evolução, ao melhorar a nível de posicionamento defensivo e do desarme seguro isto é sem recorrer a falta, tem a seu favor o bom porte físico para a posição. A nível ofensivo só vantagens tem bom toque de bola, é rápido sendo capaz de fazer tabelinhas em jogos apertados, podem sempre se solicitado finalizar. Em suma ganhariamos muita mais evoluindo este a 6 que o Fokobo ou o Rúben Semedo. Daí que a 8 penso que o nosso jocker na reserva é o Wallinson pela dinâmica que já impõe.

    SL

    ResponderEliminar
  7. Aparecemos desposicionados demasiadas vezes. Parece-me que em jogos de grau de dificuldade maior a equipa acaba por defender melhor (porque defende com mais? ou se desposiciona menos?) é uma questão que me custa a entender porque reconheco competencia ao marco silva para organizar melhor o processo defensivo.

    E verdade. A cueca e sempre um apontamento de classe mas o que mais gostei foi a simplicidade com que dava andamento as jogadas, primeiro toque, rápido...veremos no que dá.
    Vasco

    ResponderEliminar
  8. Esqueci-me de elogiar o vosso trabalho que comecei a seguir recentemente. Parabéns pelo blogue.

    já agora: lembro-me em metalist quando o AM jogou a 6 (ou perto disso). Fiquei logo a pensar que era mais atras que ele ia pegar. Tanta qualidade...acho que o ano passado se por um lado se assumiu definitivamente (para imprensa e alguns adeptos) como jogador de dimensao scp, por outro o estilo do jardim tirou-lhe o que eu mais gostava nele.

    ResponderEliminar
  9. Gonçalo Mano

    Com o LJ era impossivel o André Martins mostrar o potencial que tem pq as suas unicas funções eram pressionar e realizar movimentos de rutura sobre a ala direita. Com o Marco, se bem se lembra o André até começou bem a época. Na posição onde ele joga, o JM dá mais ao jogo, mas o André, jogando na do Adrien daria muito mais que este

    ResponderEliminar
  10. JVB

    Não acho que em jogos de maior dificuldade o Sporting defenda melhor. O que me parece que aconteceu neste jogo foi uma enorme dificuldade em gerir os momentos do jogo com bola. Tentamos sempre jogar em transição e o jogo ficou partido.

    ResponderEliminar
  11. Mike Portugal

    Acho que o André Martins jogou bem porque sempre que teve a bola deu-lhe o melhor seguimento. Realizou cerca de 40 passes ( bem menos que William e JM é certo) mas foi o que maior % de passes certos teve.

    ResponderEliminar
  12. JVB

    Sem dúvida que os melhores jogos do André foram a jogar mais recuados. Mesmo num modelo de jogo sem qualidade como o do Sá Pinto, o André mostrou tudo o que pode dar a uma equipa jogando de frente para o jogo, ofensivamente falando. Além de ser muito competente defensivamente também.

    ResponderEliminar
  13. Honoris,

    Eu percebi a tua opinião teórica sobre o André. O que eu gostava era que fizesses umas capturas de imagem do jogo e fosses explicando o posionamento dele, o porquê de ser correto e possivelmente o porquê dos adeptos, no geral, não gostarem dele.

    ResponderEliminar

O SVPN reserva-se ao direito de moderar sem aviso prévio, qualquer comentário abusivo/ofensivo ou insultuoso.

Qualquer comentário desenquadrado com o tema do post não será aprovado.

Para facilitar a discussão, agradecemos que assinem os comentários - quem não tem conta pode seleccionar o campo Nome/URL (o URL pode ser deixado em branco), onde podem assinar o vosso nome ou um qualquer nickname à vossa escolha!