Próximo Jogo

Próximo Jogo

10/02/2015

Que Sporting queres, Marco?


Resultado injusto, não pela qualidade da exibição do Sporting CP mas sim pela forma como o SL Benfica jogou durante os 90 minutos e pela maneira como chegou ao golo do empate, no último segundo do jogo. O aspecto mais negativo do jogo leonino foi a enorme dificuldade para criar situações claras de finalização. O mais positivo diz respeito à melhor coordenação da linha defensiva, nomeadamente no controlo da profundidade. 

Não só relativamente ao jogo de ontem, mas sim aos últimos jogos, o Sporting CP tem atacado cada vez pior. O excesso de procura pelos corredores laterais tem prejudicado grandemente a criação de situações de finalização. Mais uma vez, ontem foi claramente visível que jogar por dentro não faz parte das prioridades de Marco Silva, dado que procurou quase sempre esticar o jogo pelos corredores laterais.  

É-me de difícil compreensão perceber como é que um treinador que tem ao seu dispôr jogadores como William Carvalho, André Martins, João Mário, Nani, Fredy Montero, André Carrillo ou Ryan Gauld consegue apresentar um futebol ofensivo sem praticamente nenhum jogo interior. Pior, não me parece que esta ausência de jogo interior seja por não ter competências para tal - visto que o Sporting CP desta época já realizou jogos em que o jogo interior foi uma constante, e teve mais qualidade. 

Jogar com um jogador como Fredy Montero e terminar os lances praticamente todos com cruzamentos sem critério nenhum não faz qualquer sentido. É tempo de Marco Silva repensar que tipo de futebol quer para este Sporting CP.

Defensivamente, as melhorias são evidentes, isto no que diz respeito à ultima linha. A linha defensiva voltou a dar sinais de um melhor controlo da profundidade bem como dos cruzamentos. A facilidade com que os adversários colocavam a bola nas costas da linha defensiva do Sporting CP já não se verifica, ainda que por vezes sejam cometidos alguns erros, mas longe dos erros do inicio de época. 

Abaixo, algumas imagens elucidativas do que acabei de escrever:









Destaques individuais:
  • Paulo Oliveira/Tobias Figueiredo: Muito fortes nos duelos, quer pelo chão quer pelo ar. Concentrados, souberem reconhecer os estímulos e controlar a profundidade, ainda que o SL Benfica não a tenha tentado explorar muitas vezes. 
  • William Carvalho: De longe o melhor em campo. Muita qualidade com bola, sempre a sair com ela controlada mesmo pressionado, muito bem no passe. Defensivamente foi o melhor dos 3 médios. 
  • Adrien Silva: Mais do mesmo, Muito agressivo, forte nos duelos e pouco mais. Com bola, as dificuldades do costume, ou seja, com menos tempo e espaço para decidir são mais as bolas que perde, do que aquelas que entrega em condições nos colegas. Sem bola, dificuldades para ajustar em função da posição dos colegas. 
  • Nani/André Carrillo: Jogo aquém das expectativas dos 2 extremos leoninos. Demasiado colados às alas (culpa do treinador), tiveram pouca participação no processo de construção e criação. Muito solicitados no espaço e com dificuldades em criar desequilíbrios no 1x1, muito por culpa da boa organização do adversário. 
  • Fredy Montero: A par de William Carvalho foi dos melhores em campo. Sempre que teve a bola deu o melhor seguimento ao lance.Temporizou, soltou, procurou o corredor central. Não se lhe pode é pedir golos se continuar a ser servido através de cruzamentos sem critério e qualidade. Fredy Montero precisa de jogo mais requintado...
Em suma, não foi um bom derby nem uma boa exibição do Sporting CP mas, como disse no início do post, pela forma como aconteceu, o empate foi um resultado injusto. Não há que "levantar a cabeça", há que usar a cabeça para melhorar a qualidade do futebol praticado, principalmente a nível ofensivo. 
Partilhar:

17 comentários:

  1. Concordo em absoluto. Jogar com montero a esticar jogo na frente nao traz nada. Explorar as costas do slb parece me ser boa estratégia mas ser o central a despejar no corredor e tao previsivel que nao trouxe nada. Continuo a achar que o scp em jogos grandes joga mais assim tb para nao se querer desposicionar (mas nao sei se terá logica este argumento, honestamente nao percebo o suficiente para o dizer).

    A quantidade de centros do cedric sem olhar para a area e desesperante. Ate nem desgosto dele, e acho o nosso melhor lateral mas alquem tem de lhe dizer que assim e pouco...Esgaio ataca com muito mais criterio.

    SL

    ResponderEliminar
  2. Extraordinária análise, é isto tudo.

    Não mencionou mas a rábula das substituições foi demasiado surreal. Demorar sete minutos entre o minuto 80 e 87 sem saber quem tirar foi para lá da campa. Fui só eu o único a achar que o Carillo saiu quando estava a subir de rendimento, e que o Marco devia ter tirado o Adrien, e flectir o Nani para 10?!

    SL

    ResponderEliminar
  3. Muita boa análise Honoris! Completamente de acordo.

    A quantidade de bolas que Adrien perde é assustadora...devido ter saído mais cedo. E já era tempo de Gauld e Wallyson estarem na A.

    Descobri este blog há pouco tempo mas já sou um leitor assíduo.

    Continuação do excelente trabalho!

    ResponderEliminar
  4. Marco Silveira10/2/15 15:18

    A questao e que o Marco, tal como o Jesus, jogou acima de tudo para nao perder. O jogo interior e mais arriscado, e a estrategia do Benfica era recuperar bolas no meio e sair rapido em transicao. Nao acho que o Marco queira lateralizar tanto o jogo em geral, acho que jogou pelo seguro na esperanca de marcar um golo manhoso e defender a vantagem. Quase que resultava.

    ResponderEliminar
  5. Marco,

    O problema é que temos lateralizado demais o nosso jogo. Contra o Benfica até se entende, mas nos restantes jogos não

    ResponderEliminar
  6. Isso do jogo interior é muito bonito mas o problema é que não jogamos sozinhos e quando do outro lado temos um autocarro com povoamento adicional no 'interior' temos que nos fazer à vida.
    Sempre que tentamos ir por dentro não conseguimos, por isso previligiamos o exterior

    ResponderEliminar
  7. A dupla Tobias/Paulo Oliveira dá muito mais garantias que a que iniciou a época (Maurício/Sarr). Também concordo que o William foi o melhor em campo - a nota do Record ao jogador é ridícula e quando a aposta nas laterais não resulta, como foi o caso, Marco Silva devia optar por alterar e jogar mais interiormente.

    ResponderEliminar
  8. Concordo plenamente com esta análise, mas como podemos ter um jogo mais interior e central se, tirando o William Carvalho e é o 3º médio, mais com funções defensivas, não temos um criativo, como por exemplo o Gauld que consiga jogar um futebol mais curto e apoiado com o Montero, porque sinceramente o Adrien Silva é muito esforçado, combativo, mas acima de tudo falta-lhe velocidade e pensar rápido, qualidades necessárias para um armador de jogo e jogar pelas laterais só quando temos um ponta de lança como o Slimani para concluir.

    ResponderEliminar
  9. Anónimo(o penúltimo), se o carro não anda pode sempre ir a pé. Certo. Ou então pode analisar o carro e os seus problemas, e se calhar até constata que não tem gasolina. E, sem gasolina, não há carro que ande. Da mesma maneira que sem gente entrelinhas não há jogo interior.

    ResponderEliminar
  10. Estou à espera que venha aí um treinador que não tenha os defeitos que o Marco Silva tem, já que as soluções são tão "óbvias" e o Sporting tem jogadores feitos à "pazada" para fazer jogo interior, por exemplo. Aliás, nem sei porque é que o Marco Silva foi contratado, tal a má vontade que o Bruno de Carvalho e a sua claque têm contra este treinador. Qualquer dia está aí outra vez o José Eduardo com outro "capitulo" da sua "odisseia" no Sporting.

    É o Jardim isto e aquilo, só que este preferiu o Mónaco, temos pena. Vamos ver com que técnico vão aparecer para a próxima época. Que palhaços. Nem para eles prestam.

    ResponderEliminar
  11. Jordão

    William, JM, André, Gauld, Nani, Montero, Mané, Carrillo não tem qualidade para que o jogo interior do Sporting seja de qualidade? Não me faça rir sff.

    Eu gosto do Marco mas não sou cego.

    ResponderEliminar
  12. Marco Silveira10/2/15 19:05

    Honoris, ja tivemos esta epoca jogos em que usamos muito mais e melhor o espaco interior, acho que o Benfica foi um exemplo especialmente mau e justificado pela preocupacao defensiva. Mas concordo que nesta fase da epoca gostava de ver mais evolucao. O jogo com o Arouca foi mau, sem duvida. Mas mantenho o optimismo, pelo que ja vi o Sporting fazer este ano (vs Schalke por ex.). Gostava que houvesse coragem para sentar o Adrien. Veremos!

    ResponderEliminar
  13. Marco,

    Por já termos feitos jogos com melhor jogo interior é que eu digo que nos jogos mais recentes, não o fazemos por opção. Acho que há qualidade individual e competências do treinador para tal. Não digo que seja um jogo interior de top, mas bem melhor do que é agora já provou ser capaz de por em prática.

    Quanto ao Adrien, gostava muito de o ver no banco, para jogar o Gauld.

    ResponderEliminar
  14. Ruben Ribeiro10/2/15 19:11

    Jogar com bolas na profundidade e ter na equipa avançados como Montero e Tanaka não terá lá muito a sua lógica.

    Neste jogo é desculpável usar muito jogo exterior, pelo simples facto que seria o caminho mais fácil e acima de tudo possível já que o jogo tava super-congestionado no meio, e também numa perspetiva de descortinar a "teua central" dos encarnados.
    Com a bola a ir para um extremo era mais provavel que na pressão os jogadores do Benfica abrissem mais espaços no meio a bascular e deixassem mais linhas de passe fora ou até dentro do bloco.

    ResponderEliminar
  15. parece-me algo exagerado que o sporting deva apresentar um jogo interior ou pelo centro do terreno,com maior qualidade.é preciso tempo,treino e confiança qb dos jogadores para que a qualidade do jogo pelo centro do terreno seja maior.mais dificil é de ter um bom jogo interior quando apanhamos pela frente equipas como a que apanhamos ontem,que sendo o campeão em titulo,decidiu vir jogar a alvalade com 2 autocarros...o próprio Barça teria algumas dificuldades em explanar o seu belo jogo interior se apanhasse pela frente uma equipa com 2 autocarros pela frente...e quer queiramos quer não,o sporting ainda não tem jogadores do quilate que oo barça tem,que lhe permite com maior ou menor dificuldade contornar as dificuldades que as equipas colocam quando jogam com 2 autocarros,tipo o benfica ou a académica em alvalade.depois,o problema agrava se quando temos no centro do terreno um jogador fulcral pela posição em que joga,o Adrien,mas que não tem qualidade suficiente para ser decisivo no ultimo terço do terreno.mais dificil se torna ainda ter bom jogo interior quando insistimos em colocar isoladamente na frente a Pl,um jogador como o Montero que é excelente tecnicamente,é excelente a marcar golos,mas não é PL.isso é matar o próprio Montero que devia jogar solto com um Pl á frente,e é sobretudo matar os inúmeros lances que Nani e Carrillo criam nas alas e que se perdem invariavelmente pk não temos um PL na área.há trabalho a fazer ainda.

    Anibal1906

    ResponderEliminar
  16. Ora antes de mais dizer que gosto do novo visual deste blog , parabéns Mauro Silva.

    Depois dizer que analise do Honoris é bastante elucidativa sobre o que é o jogo do Sporting , muito pobre jogo interior para uma equipa grande , e a questão não está no modelo apenas está nas caracteristicas dos jogadores que temos disponíveis nos convocados.

    Jogamos com um número 6 puro , que joga bem quando está recuado e é 1º médio e 3º central ao mesmo tempo , mas não é para subir no terreno como antes acontecia. Depois jogamos com 2 médios centros , um muito aguerrido mas com falta de criatividade e outro muito criativo mas pouco rotativo.

    Falta ao Sporting , mudança de velocidade e mobilidade no centro , pois quando a sua circulação de bola é condicionada somos obrigados a lateralizar jogo e ficamos quase sem soluções porque não há sequer um toque de repentismo que desequilibre essa situação.

    Tecnicamente contra o Belenenses , o Sporting fez os melhores primeiros 30min da época no que toca a jogo interior... para bom entendedor meia palavra basta.

    Já percebi que gosta do Montero , mas considero mesmo que foi o elo mais fraco do Sporting , muito também porque o jogo não estava para ele. Montero tem um problema que não é carne nem peixe , não pode ser 10 nem pode ser avançado do SCP , porque se jogarmos com ele , isso implica um 424 , que no momento defensivo é um buraco a meio campo , ou mesmo o que aconteceu contra o Moreirense onde foi isolado dos médios centros sem conseguir baixar. É um jogador com fantasia , excelente recorte , decide muito bem , mas não é nervoso e tem uma falta de agressividade de bradar aos céus.

    O Sporting tem de parar de comprar pontas de lança às peças , e comprar um verdadeiro 9 , e tanto Slimani como Montero teem mercado.

    ResponderEliminar
  17. jose guinote11/2/15 10:56

    Excelente análise. O Sporting errou na abordagem ao jogo e revelou dificuldade de adaptação aos problemas que Jesus lhe colocou. Face ao posicionamento inicial do Benfica admitir-se-ia que Jesus esperava mais jogo interior e resolveu por isso reforçar a componente defensiva do centro do terreno. O Sporting optou por canalizar - de forma inconsequente - quase todo o jogo pelas alas. Acabaram encaixados assim continuariam se lá tivessem continuado a jogar. Realmente desperdiçar Montero neste tipo de futebol é de lesa pátria. Marco Silva tem que mudar as coisas e mostrar que sabe qual é a melhor forma de tirar partido do Nani. Certamente não será trasnformamdo-o num Cappel mais requintado.

    ResponderEliminar

O SVPN reserva-se ao direito de moderar sem aviso prévio, qualquer comentário abusivo/ofensivo ou insultuoso.

Qualquer comentário desenquadrado com o tema do post não será aprovado.

Para facilitar a discussão, agradecemos que assinem os comentários - quem não tem conta pode seleccionar o campo Nome/URL (o URL pode ser deixado em branco), onde podem assinar o vosso nome ou um qualquer nickname à vossa escolha!