Próximo Jogo

Próximo Jogo

24/05/2015

Modalidades: Futsal leonino, perdulário, vence Braga pela margem mínima | Andebol leonino perde na "negra" após dois prolongamentos | Hóquei leonino derrota Oliveirense e está na Final da Taça de Portugal | Dupla jornada de vitórias do Futebol de Praia leonino no início na Divisão de Elite | Futsal Feminino vence Fátima e isola-se na liderança

  • Futsal (Liga Sport Zone Futsal - Play-Off)
O Sporting CP entrou da melhor forma nas Meias-Finais do Play-Off da Liga Sport Zone Futsal, ao vencer o SC Braga, em Odivelas, por 2-1, no primeiro jogo da eliminatória.

Os leões entraram determinados a derrubar a 'besta negra' da época - os arsenalistas foram a única equipa que venceu os dois jogos da Fase Regular ao Sporting CP (4-2 e 3-6) - e, aos três minutos, chegaram à vantagem por intermédio de Diogo, a dar a melhor sequência ao remate de André Sousa, a subir pelo corredor central. O guardião leonino estava endiabrado e, aos 12', voltou a subir provocando o desequilíbrio ofensivo, desta feita junto à ala, e rematou de forma certeira para o 2-0 e para o seu terceiro golo no Campeonato. O Sporting CP estava por cima do adversário, criando perigo de todas as formas - de bola corrida, jogadas estratégicas e transições rápidas - obrigando o SC Braga a recuar as linhas e a errar. A melhor oportunidade da primeira parte para os arsenalistas ocorreu de bola parada, num canto a que Fábio Cecílio não soube dar a melhor sequência. Em sentido contrário, o Sporting CP criava inúmeras ocasiões para aumentar a vantagem, como a ‘bomba’ de Diogo ao poste ou o remate de Caio Japa, a picar por cima de Pli, perto do intervalo.

O SC Braga entrou no segundo tempo com vontade de subir linhas e imprimir maior dinâmica, mas não fez o suficiente para inverter o curso do marcador, com excepção de uma grande oportunidade de Miguel Almeida, defendida por André Sousa. Já o Sporting CP manteve-se no comando da partida e criou uma série de ocasiões flagrantes. Alex puxou demasiado a bola para a direita e ficou sem ângulo para finalizar a assistência de João Matos e, logo depois, desperdiçou o grande trabalho de Djô, junto à linha. Logo depois o guardião bracarense brilhou ao defender dois remates leoninos, primeiro de Alex e depois de Caio Japa - os dois protagonistas de mais uma oportunidade, instantes depois. O SC Braga tentou o tudo por tudo a 13 minutos do fim, colocando André Coelho como guarda-redes avançado e a estratégia relançou a equipa arsenalista na partida: depois das oportunidades de Paulinho e Miguel Almeida, Fábio Cecílio reduziu, com um remate ao ângulo sem hipóteses para André Sousa. Os instantes finais foram electrizantes, com os bracarenses a tentarem levar o jogo para prolongamento, mas o Sporting CP conseguiu, com todo o mérito, vencer a partida, colocando-se em vantagem na eliminatória.

O Jogo 2 está marcado para o próximo dia 30, Sábado, pelas 16h, desta feita no reduto dos bracarenses.

  • Andebol (Campeonato Fidelidade Andebol 1, Play-Off)
O Sporting CP perdeu o quinto jogo da Final do Campeonato Fidelidade Andebol 1 por 34-32, após um tempo regulamentar impróprio para cardíacos e dois prolongamentos ‘loucos’.

O jogo foi para prolongamento com 25-25 no marcador, terminou o primeiro tempo extra com um empate a 30 e o FC Porto acabou por vencer, no final do segundo prolongamento.

No derradeiro jogo da Final do Campeonato Fidelidade Andebol 1, o Sporting CP precisava de uma entrada de leão para contrariar o hexa-campeão FC Porto, empurrado pelo ambiente criado no Dragão Caixa. O conjunto comandado por Frederico Santos entrou bem na partida, contrariando a ofensiva azul-e-branca e, apostando nos pontas, conseguiu chegar à vantagem por duas vezes, com Pedro Portela e Fábio Magalhães em destaque. Até meio do primeiro tempo, o equilíbrio era a nota dominante do encontro, com nenhuma das equipas a conseguir ganhar uma vantagem superior a um golo. Aos 15’, o Sporting CP vencia por 7-8, quando o FC Porto pediu desconto de tempo; a partir daí, tudo mudou: os dragões deram a volta ao marcador e chegaram a uma vantagem de quatro golos. O Sporting CP caiu na defesa e falhou no ataque, permitindo ao adversário chegar ao intervalo a vencer por 15-12.

O segundo tempo começou com os leões a falharem a baliza do FC Porto e com Kasal, recém-entrado, a dilatar o resultado a favor dos dragões. O ataque leonino revelava-se demasiado perdulário e o FC Porto aproveitava para tornar o resultado mais confortável, chegando ao parcial de 20-14 (maior vantagem da partida). Aos poucos, o Sporting CP atinou na defesa e reduziu a desvantagem para quatro golos, mas faltava eficácia no ataque. Por várias vezes, os leões puderam reduzir para três golos de diferenças, mas por falta de paciência ou de pontaria no ataque, as ofensivas verde-e-brancas acabavam em insucesso e a vantagem da formação da casa parecia ter decidido o encontro. Mas o esforço, a dedicação e devoção do Sporting CP, aliados à garra leonina desta equipa vieram ao de cima e a recta final do encontro foi de supremacia verde-e-branca. Frankis Carol colocou o Sporting CP a perder por três, Nuno Roque fez o 25-21 e teve início a recuperação leonina. Com uma ponta final merecedora de um título nacional, Pedro Spínola reduziu para 25-22, Pedro Portela fez o 25-23 e Pedro Spínola, a um minuto do fim, colocou o marcador a um golo de diferença. A 30 segundos do final do tempo regulamentar, o Sporting CP tinha a bola e, com Ricardo Candeias na frente de ataque, Alfredo Quintana defendeu o remate do guardião leonino, mas uma falta foi cometida e o Sporting CP tinha um livre por bater, já com o tempo esgotado. Na conversão, Fábio Magalhães fez a bola passar no meio da barreira defensiva azul-e-branca e empatou a partida a 25 golos, levando o encontro para prolongamento.

O tempo extra começou melhor para os leões, com Pedro Spínola a dar seguimento à onda verde-e-branca que invadiu o Dragão Caixa. De seguida, Fábio Magalhães voltou a assumir papel de destaque e colocou o Sporting CP com dois golos de vantagem. Hugo Santos reduziu, Fábio Magalhães voltou a facturar, Ricardo Moreira também marcou e Pedro Spínola colocou o resultado em 27-29 a favor dos leões. No final do prolongamento, o Sporting CP não soube segurar a vantagem e o FC Porto chegou ao 29-29, por intermédio de Salina. Bosko recolocou os leões na frente, mas Hugo Santos fez o empate a 30. O prolongamento terminou da mesma forma que o tempo regulamentar, com Fábio Magalhães a dispor de um livre, mas, desta feita, Quintana conseguiu a defesa com o pé.

O segundo prolongamento teve início com o 31-30 de Ricardo Moreira, seguido do empate leonino, por Pedro Spínola. Salina recolocou a formação da casa na frente do marcador, após perda de bola da equipa verde-e-branca, e Pedro Portela, de seguida, permitiu a defesa de Quintana no livre de sete metros. Gilberto aproveitou a falha dos leões para fazer o 33-31 e o Sporting CP não mais teve capacidade para apanhar os dragões. Pedro Portela voltou a falhar na marca dos sete metros, Fábio Magalhães ainda reduziu para 33-32, mas Ricardo Moreira voltou a bater Ricardo Candeias e fez o 34-32 final, dando a vitória ao FC Porto.

A secção de Andebol do Sporting Clube de Portugal encerra, assim, a época desportiva de 2014/2015.

  • Hóquei em Patins (Taça de Portugal - Final-Four)
Uma exibição de encher o olho!

O Sporting CP qualificou-se este Sábado para a Final da Taça de Portugal, depois de vencer a UD Oliveirense por 1-4 no pavilhão da UD Vilafranquense - que esteve repleto.

Os pupilos de Nuno Lopes defrontarão o SL Benfica na Final, equipa que venceu o OC Barcelos na outra Meia-Final por 3-2.

O encontro começou de forma muito equilibrada e bem jogada, a um ritmo de fazer inveja a qualquer equipa tendo em conta a fase da época em que o hóquei patinado se encontra. Os leões tiveram as suas oportunidades mas foi a UD Oliveirense a formação mais perigosa, contando com muitos contra-ataques a seu favor, fruto da pressão defensiva que exerceu. Ainda assim, foi André Moreira - nascido para o Hóquei em Patins neste mesmo pavilhão - quem marcou primeiro, num excelente remate cruzado, estavam decorridos três minutos. A dez minutos do intervalo a UD Oliveirense empata através de Martín Montivero, aproveitando um passe em remate de Gonçalo Alves para desfeitear Ângelo Girão que teve uma primeira-parte de grande categoria, tirando um livre directo, uma grande penalidade e outros lances perigosos, vindos maioritariamente de contra-ataque. O resultado ao intervalo acabou por não sofrer alterações, ficando a supremacia leonina guardada para a segunda metade.

André Moreira, endiabrado na terra natal, voltou a colocar o Clube de Alvalade em vantagem num lance de oportunismo dentro da área defensiva do adversário. Aos 15 minutos foi a vez de André Pimenta fazer o gosto ao stick, de "picadinha", ampliando para 1-3. Com este resultado o Sporting CP justificava a superioridade na etapa complementar perante uma UD Oliveirense que se resguardou na segunda-parte e pagou caro por isso, pois desta forma não conseguiu contra-ataques e no ataque organizado embateu contra uma parede defensiva leonina, digna das melhores da modalidade. A finalizar, Ricardo Figueira colocou a cereja no topo do bolo, fazendo o 1-4 de livre directo.

Vitória que não merece contestação e que lança boas perspectivas para o último encontro da época, frente ao SL Benfica, no pavilhão da UD Vilafranquense, amanhã, Domingo, pelas 15h.

  • Futebol de Praia (Campeonato Nacional - Divisão de Elite)
O Sporting CP venceu hoje o CF "Os Belenenses" por 2-5, na Praia do Ouro em Sesimbra, em jogo a contar para a primeira jornada da Divisão de Elite do Campeonato Nacional de Futebol de Praia.

Madjer (bis), Coimbra, Jordan e Belchior apontaram os golos leoninos.

Os leões, que entraram em campo de início com Petroni, Coimbra, Jordan, Madjer e Belchior, começaram melhor o encontro e, já depois de Belchior ter acertado na trave da baliza adversária, Coimbra inaugurou o marcador na transformação de uma grande penalidade, resultado com que se atingiu o final do primeiro período.

No segundo tempo, a equipa da Cruz de Cristo tentou reagir e, depois de uma ameaça perigosa de Eugénio, Neto conseguiu mesmo fazer o empate. Os leões não acusaram a igualdade e partiram em busca do 1-2 mas Belchior voltou a acertar na trave. Quem não marca acaba por sofrer e, de penalty, Neto bisou o colocou o CF "Os Belenenses" na frente.

No terceiro e último período, Madjer conseguiu chegar ao empate logo na reposição de bola com um grande golo e embalou a formação verde-e-branca para um final de excelente qualidade onde os leões foram materializando a sua superioridade com tentos de Madjer, Jordan e Belchior, que carimbaram o 2-5 com que o Sporting CP bateu o CF "Os Belenenses" no final da partida.

Com este resultado, os leões ocupam o primeiro lugar da Divisão de Elite do Campeonato Nacional com três pontos num jogo.

Já este Domingo, o Sporting CP venceu o ACD "O Sótão" por 3-2 na segunda jornada da Divisão de Elite do Campeonato Nacional que se realizou na Praia do Ouro em Sesimbra, à imagem da ronda inaugural.

A formação leonina partia como favorita mas desde o primeiro tempo percebeu que não teria a tarefa facilitada, como indicou o empate a zero antes do primeiro intervalo.

No segundo tempo, ao fim de algumas oportunidades, os verde-e-brancos inauguraram o marcador por Coimbra, após combinação com Duarte Vivo, aos quatro minutos. Surpreendentemente, o ACD "O Sótão" que até então se tinha demonstrado muito organizado na defesa mas pouco esclarecido no ataque, marcou por Loja num livre a meio-campo e que não trazia perigo para Petrony, até o esférico embater na areia e trair o guardião de Alvalade. O tento marcado a meio da segunda etapa provocou ânsia no Sporting CP que complicou todos os seus processos. Madjer, numa desconcentração, permite o contra-ataque aos nazarenos que não desperdiçam, provocando a reviravolta no marcador, resultado com que atingiu o último intervalo.

No derradeiro tempo, outra atitude. Mais serenidade permitiu aos leões voltarem a criar oportunidades. Ao minuto quatro Duarte Vivo empatou numa recarga a remate de Madjer, o mesmo que acabaria por fazer a diferença ao fazer o 3-2, na marcação de um livre no meio-campo, atirando ao ângulo superior direito do guardião Bruno Estrelinha. Até final os verde-e-brancos controlaram, vencendo, com justiça, pela segunda vez em outros tantos encontros disputados.

A próxima jornada disputar-se-á no próximo dia 30, Sábado, ante a formação do GR Amigos da Paz.

Classificação & resultados aqui.
  • Futsal Feminino (Taça Nacional - 2.ª-Fase - Série C)
A equipa feminina de Futsal do Sporting CP recebeu e venceu hoje o CD Fátima por 4-2, numa partida a contar para a terceira jornada da Série C da 2.ª-Fase da Taça Nacional.

Eliana, com um poker foi a principal figura do encontro.

Com Cris, Ana Marques, Beta, Eliana e Catarina no cinco inicial, as comandadas de Filipe Carneiro não demoraram a chegar à vantagem, com Eliana a marcar logo no primeiro minuto. Apesar das várias tentativas de ambos os conjuntos, o 1-0 favorável à equipa verde-e-branca manteve-se inalterável até ao intervalo.

No segundo tempo, Eliana voltou a mostrar pontaria afinada logo de início, apontando o 2-0 e o 3-0 aos 21 e aos 23 minutos, respectivamente. O CD Fátima ainda reagiu e chegou à desvantagem mínima aos 33 minutos, antes de Eliana completar o poker (com que se chegaria ao fim do encontro) a seis minutos do final do jogo.

Com este resultado, o Sporting CP assume a liderança isolada com nove pontos em três jogos, mais três do que o CD Fátima, com o melhor ataque (24 golos marcados) e a defesa menos batida (apenas cinco golos consentidos).

Na próxima jornada, agendada para as 16h do próximo dia 31, Domingo, na deslocação das leoas ao reduto da formação do GDC Machados.

Classificação & resultados aqui.
Partilhar:

2 comentários:

  1. que dia tiveste para arrumar a casa :)

    falo por mim que só consegui ver o andebol e agora colocar as notícias em dia.

    Bom trabalho e boa continuação.

    Força grande Sporting.

    AC1906

    ResponderEliminar
  2. HerrFlick24/5/15 00:57

    Seguindo o exemplo do antigo seleccionador António Oliveira, vou acusar a secção de andebol de tentativa de homicídio por meios audiovisuais.

    Aquele golo no último nanosegundo do tempo regulamentar deu-me uma alegria que já não sentia há meses. Cometemos muitos erros durante o jogo, mas a sorte falhou-nos no primeiro prolongamento. Nunca pensei ver um quinto jogo. Apesar da frustração, uma grande participação, com tanto de precipitação quanto de coração, da equipa de andebol nesta final. Creio que o jogo decisivo acaba por ser o primeiro, em que perdemos uma excelente vantagem já na segunda parte.

    ResponderEliminar

O SVPN reserva-se ao direito de moderar sem aviso prévio, qualquer comentário abusivo/ofensivo ou insultuoso.

Qualquer comentário desenquadrado com o tema do post não será aprovado.

Para facilitar a discussão, agradecemos que assinem os comentários - quem não tem conta pode seleccionar o campo Nome/URL (o URL pode ser deixado em branco), onde podem assinar o vosso nome ou um qualquer nickname à vossa escolha!