03/06/2015

Amén?

Deus na B, Jesus na A?
Partilhar:

5 comentários:

  1. Acostista3/6/15 23:30

    Com os treinadores Jesus e Deus, sugiro a aquisição dos seguintes jogadores: Josué, Samuel, Esdras, Neemias, Jó, Isaías, Jeremias, Ezequiel, Daniel, Oséias, Joel, Amós, Obadias, Jonas, Miqueias, Naum, Habacuque, Sofonias, Ageu, Zacarias e Malaquias. Manter Mateus, Marcos, Lucas e João.
    SL

    ResponderEliminar
  2. Anónimo4/6/15 01:43

    Tanta azia nos comentadeiros lampiões e tanta tristeza nos apoiantes (sportinguistas) do Marco FC. Tão boa pessoa e treinador. É uma pena sair. JJ vai desestabilizar a equipa.Blá,blá,blá.Se pudesse ter Falcão em vez de Montero, não o faria? Estamos todos malucos???? Claro que agradeço o empenho de MS, mas JJ é de outro campeonato. SL

    ResponderEliminar
  3. Anónimo4/6/15 02:50

    Aos poucos começa-se a ver quem é efetivamente Marco Silva.
    Só me admira é o nosso Presidente não o ter despedido de imediato após o incidente Doyen/Rojo.
    Ainda se vai saber mais!
    De qualquer forma, 6 milhões de euros por ano pela contratação de Jorge Jesus acho um exagero.

    DUARTE

    ResponderEliminar
  4. Maestro_Verde4/6/15 13:20

    Não posso deixar de sentir uma sensação de “Dejá Vu” nesta novela sobre o treinador do Sporting.

    A história recente do Sporting já nos brindou com dois casos semelhantes com desfechos distintos. Se por um lado recordo a saída extemporânea de Bobby Robson em 1993, quando o presidente Sousa Cintra o despediu numa altura em que o Sporting estava em primeiro lugar no campeonato, para ir buscar o Carlos Queiroz e dessa forma ter acabado uma época que podia ter sido de glória a zeros. Esse mesmo Bobby Robson que terminaria essa temporada em segundo lugar ultrapassando o desorientado Sporting depois do jogo dos 3-6 em Alvalade. E que, na finalíssima da taça retirou a hipótese do Sporting terminar a época com um prémio de consolação de uma equipa soberba, que na minha opinião, foi a melhor equipa que o Sporting teve na década de 90. Mas mais ainda estava para vir, no ano seguinte o Porto é campeão e os elementos mais valiosos do Sporting vendidos ao desbarato. Depois vieram os casos que os sportinguistas se lembram das incompatibilidades com jogadores, da teimosia de Queiroz e do divórcio inevitável. Sousa Cintra jogou alto, subiu a parada e perdeu, e com isso também o futuro dele como presidente ficou selado.

    Depois temos o episódio de 2000 com José Mourinho que muitos mais se lembram, o desfecho aqui foi o oposto. Nem Mourinho veio para o Sporting nem Inácio conseguiu manter-se como treinador do Sporting muito mais tempo. Faltou coragem aos dirigentes do Sporting que apertados pelos sócios e adeptos, vacilaram e fizeram uma retirada estratégica. O que teria sido o Sporting com Mourinho? Só podemos especular, mas penso que hoje os sportinguistas considerariam um erro não o ter contratado e despedido o Inácio.

    O que será o Sporting com Jesus? Também aqui só podemos especular ainda, mas penso que muita coisa irá mudar. O presidente está a jogar alto como Sousa Cintra fez no passado, espero que desta vez o resultado seja diferente mas estou bastante apreensivo e desiludido com as acções recentes do presidente. Cada vez mais ele se procura confundir a sua pessoa com o Sporting, está mais arrogante e presunçoso, e a ser incoerente com o seu próprio discurso. Se por um lado diz que é preciso contenção e as renovações com Carrillo e Cédric se arrastam presas por questões de dinheiro, por outro lado não tem pudor em abrir os cordões à bolsa e contratar Jesus. Se por um lado diz que é preciso apostar na formação e que os reforços da equipa estão na academia, vai contratar um treinador que não é particularmente conotado por apostar na formação, antes pelo contrário. Se diz que vai ainda demorar muitos anos a esquecer as declarações de Jesus depois do jogo (“limpinho limpinho”), rapidamente age como se nada se tivesse dito.

    Espero ainda que haja a ombreidade de esclarecer muito bem as razões que levaram ao afastamento de Marco Silva. É certo que não fez uma época brilhante, mas no geral considero o balanço positivo e com uma larga margem de progressão. Todo este processo que levou ao afastamento aparente de Marco Silva me deixa envergonhado como sportinguista. Continua-se a cometer os mesmos erros do passado e a alimentar folhetins jornalísticos como uma novela mexicana de quinta categoria. Se havia razões sérias para o seu afastamento porque se prorrogou a decisão tanto tempo, porque razão existe coragem para umas coisas e não para outras?

    SL

    ResponderEliminar
  5. Jarvalho4/6/15 14:34

    Vamos lá a ver se isto não se transforma num INFERNO.

    ResponderEliminar

O SVPN reserva-se ao direito de moderar sem aviso prévio, qualquer comentário abusivo/ofensivo ou insultuoso.

Qualquer comentário desenquadrado com o tema do post não será aprovado.

Para facilitar a discussão, agradecemos que assinem os comentários - quem não tem conta pode seleccionar o campo Nome/URL (o URL pode ser deixado em branco), onde podem assinar o vosso nome ou um qualquer nickname à vossa escolha!