Próximo Jogo

Próximo Jogo

09/06/2015

The King is dead. Long live the King!


Dito o que se tinha que dizer sobre o processo que culminou na saída do agora ex-Treinador do Sporting Clube de Portugal (bem, tecnicamente, ainda o é, mas... adiante!), é tempo de falar do futuro. E o futuro é Jorge Jesus.

Devo dizer previamente que se há coisa que eu não tenho a mais pequena dúvida é que Jorge Jesus é imensamente mais e melhor Treinador que o seu antecessor. Ninguém no seu perfeito juízo e no pleno de todas as suas faculdades mentais poderá afirmar o contrário. Bem, pensando melhor, talvez o ex-Presidente Dias da(s) Cunha(s) ou outros seus "companheiros de armas", que tanto se preocupam em disparar Roquet(t)es, Pires e o que de mais houver à mão de semear...

Há, todavia, questões que importa ver respondidas ou, pelo menos, questionadas:
  • Que valores envolveu a contratação de Jorge Jesus?
Não que a questão financeira seja, de alguma forma, preocupante. Até porque, felizmente (já) não é tanto! Ainda assim, num Clube que estava em profunda contenção de custos, nas últimas duas épocas, não deixa de causar algum espanto que se tenha, quase miraculosamente, encontrado "capitais próprios" que permitiram este negócio. Jorge Jesus é hoje, inquestionavelmente, um Treinador caro! Já o era no SL Benfica, e continua a sê-lo, independentemente das vitórias que tenha tido e/ou das vitórias que eventualmente venha a ter, já de rampante ao peito.

Até pelo histórico, tenho a profunda confiança, para lá da convicção, que a Direcção presidida por Bruno de Carvalho não hipotecaria assim o futuro do Clube, num all-in digno de uma daquelas tremendas jogadas no Poker Stars. Contudo, sinto-me no dever de questionar, até pelo desconhecimento, senão por qualquer outra preocupação, também porque, curiosamente, há semanas atrás o orçamento para a época desportiva de 2015/16 nem sequer estava definido.

Sublinho, porém, que Clube nenhum tem que revelar os salários que paga a quem quer que seja, desde que - obviamente - o equilíbrio financeiro esteja assegurado. E, já agora, que há uma Assembleia Geral próxima para que se vejam respondidas questões como estas...

O que mudou entretanto? Injecção de capital social na SAD? Novos patrocínios entretanto "fechados"?
  • Significará a aposta num Treinador com o perfil de Jorge Jesus um maior investimento também em jogadores?
À primeira vista, sim. Tendo como base comparativa o seu trabalho no rival da 2.ª Circular é lógico responder que sim. Acredito que, com a chegada de Jorge Jesus, venha uma bagagem de exigências quanto à definição do plantel para a próxima temporada, aliando aos que já temos outro tipo de jogadores, mais experientes, que possam complementar em experiência e maturidade a qualidade que já há. Já será outro assunto tentar chegar à conclusão de quanto será preciso, em termos monetários, para dotar o plantel dessas tais mais-valias, ou para que posições terá Jorge Jesus assinalado esse reforço.

Levando em conta que se gastaram cerca de 16M € no defeso que precedeu a época transacta, em jogadores de potencial mais-valia futura (e outros que nem isso!), rapidamente se chega à conclusão que o mesmo valor poderia ser despendido esta época, desta feita em jogadores de outra craveira futebolística. Convém sublinhar, todavia, que o trabalho de base, nestes dois anos, também com contratações de jovens valores (alguns darão resultado, outros nem por isso, como é apanágio em qualquer gestão desportiva), juntamente com a aposta contínua na Formação, será o que permitirá, agora, enveredar por outra política paradigmática, não esquecendo a potencialização e rentabilização do que já temos.
  • O que acontecerá à aposta na Formação?
Novamente, face às 6 épocas de Jorge Jesus enquanto Treinador do SL Benfica, é lógico julgar que aqui estará, porventura, um dos maiores "problemas" do Sporting Clube de Portugal, no futuro próximo. Considero este, porém, um argumento falacioso...

Um Treinador, qualquer e quem quer que seja, apostará sempre nos melhores jogadores que tiver à disposição, inquestionavelmente. Acontece que, enquanto Treinador da agremiação desportiva rival, Jorge Jesus sempre teve plantéis muito fortes (uns mais que outros, é certo), com contratações que eram, regra geral, melhores que aqueles que se apontaria como jovens da formação a ter em conta. Por exemplo, alguém apostaria em João Teixeira, tendo Enzo Pérez no plantel, ou em João Cancelo/André Almeida, tendo Maxi Pereira?

Ademais, acresce que os jovens da formação que hoje se incluem no plantel principal da nossa equipa têm já um nível de experiência elevado. Atente-se em Rui Patrício, Cédric Soares, William Carvalho, Adrien Silva, João Mário ou Carlos Mané, e rapidamente se perceberá que estão já bem mais "calejados" que qualquer André Almeida alguma vez estará. Isto, para lá da qualidade intrínseca dos jogadores...

Resumindo, porque o trabalho de base está feito (e a ser feito continuadamente), estou plenamente convicto que Jorge Jesus não o desperdiçará. Até porque saberá, à partida, que os meios económico-financeiros ao seu dispor serão considerável e substancialmente mais baixos que os que teve no rival SL Benfica e que, também por isso, será "obrigado" a ter outro tipo de abordagem, quer ao mercado quer à formação!
  • Jorge Jesus plenipotenciário?
A acreditar no que tem vindo a lume, Jorge Jesus terá plenos poderes para (quase) tudo decidir, no que ao Futebol diz respeito. Ao que parece, uma das primeiras baixas será o ainda director desportivo actual do Clube, Augusto Inácio - com quem se diz não haver grande relação, sequer profissional, com o novo técnico dos Leões, ficando Jesus como plenipotenciário da área técnica.

Para quem me conhece e me vai lendo, saberá que não morro de amores por Augusto Inácio. Não duvidando do seu Sportinguismo - os seus 2 prémios Stromp falam por si, o seu ingresso no FC Porto, noutros tempos - onde foi premiado também com 2 Dragões d'Ouro, aliado à defesa que sempre fez do Clube do Norte (muitas vezes até em desfavor do Sporting Clube de Portugal), deixaram-me irremediavelmente de nariz torcido perante o próprio. Se levarmos em linha de conta o trabalho que fez (?!), até agora, como director desportivo, percebemos que será uma perda menor, para não dizer insignificante!

Já se fala que Manuel Fernandes pode estar de regresso. Seria uma óptima notícia, assim se confirme!

Diz-se também, amiúde, que a entrada de Jorge Jesus significará a saída imediata de Bruno de Carvalho do banco técnico. Dois anos e meio depois, parece-me bem! Não que me cause algum tipo de repulsa que o Presidente se sente no banco, mas considero que é tempo de se sentar onde de facto se deve sentar, na tribuna presidencial. Já discorri sobre isto anteriormente e, julgo, não precisarei de me repetir novamente.

Mas dará resultado (ou será aconselhável) ter Jorge Jesus a mandar em todo o Futebol leonino, omniscientemente? Honestamente, é das maiores dúvidas que me assolam neste momento, por não lhe (re)conhecer, à priori, capacidade para tal. A ver vamos...
  • Imagem Institucional
Todos conhecemos a forma de Jorge Jesus comunicar, a sua linguagem corporal, a forma como fala, a postura no banco, etc.. Devo confessar que, não condenando, ao longo dos anos em que vestiu a camisola das águias, sempre foi algo com que discordava. E discordo hoje, da mesma forma.

Havendo Bruno de Carvalho, Presidente do Sporting CP, figura que sabemos de antemão ser egocêntrica (e que, durante todo este tempo, tem-lhe valido mais que incontáveis reparos e recados), até que ponto a personalidade de Jorge Jesus, de níveis também elevados de egocentrismo, se compaginará com a do Presidente? Será deveras interessante observar como lidarão eles, um com o outro...

Noutro âmbito, os moralistas e os éticos (de pacotilha) com certeza dirão que o carácter e personalidade de Jorge Jesus não se coadunam com os valores do Clube, como dizem que o carácter e personalidade de Bruno de Carvalho está a destruir o Sporting Clube de Portugal. E acreditarão piamente nisso, elitistamente . Já eu considero que, bem mais que as tricas políticas que hoje tanto se discutem, relativamente ao nosso Clube, bem mais que a imagem e do que um ou outro dizem ou fazem ou deixam de dizer ou fazer, contam os resultados. Desportivos e financeiros. É por esses factores que rejo a minha avaliação e assim continuarei a fazer.

É assim, aliás, que deve ser, por muito que muitos tanto gostem de discutir a iluminação numa sala de cinema!...
  • Relação com os adeptos
Em consequência do ponto anterior, e por tudo o que envolveu a chegada de Jorge Jesus ao Sporting Clube de Portugal - mais até pela saída do ex-técnico leonino, Marco Silva, há quem tenha gostado e quem não tenha gostado da sua contratação; há quem seja liminarmente contra e quem seja indubitavelmente a favor.

Como comecei por dizer, considero Jorge Jesus o melhor Treinador português a treinar em Portugal e, no final de contas, esta consideração sobrepor-se-á sempre a outras considerações, mais pessoais. Posso compreender quem ache que tudo o resto é bem mais importante que o que o Treinador valerá ou não, no exercício das funções, mas discordarei total e frontalmente!

A contratação de Jorge Jesus, per se, não garante vitórias nem, muito menos, títulos, mas garantirá com toda a certeza um melhor entendimento do Futebol e todas as suas vertentes técnico-tácticas, o que em teoria nos aproximará do sucesso. Se o alcançará ou não, dependerá de vários factores, como em tudo no Desporto e na vida.

Em jeito de finalização, apraz-me reproduzir o que li, algures, e com o qual concordo em pleno:
Tivesse Jorge Jesus sido contratado pelo FC Porto e os Bruno Prata e outros comentaristas que tais estariam, agora, a elogiar a sagacidade, argúcia e mestria de Jorge Nuno Pinto da Costa e seus pares, bem como do FC Porto; não se falaria em ética e moral e, se o fizessem, seria em relação à forma como Luís Filipe Vieira (não) tratou deste assunto, tomando como adquirida a inaptidão de Jorge Jesus para escolher o seu próprio caminho, tomando-o por um parolo incapaz. Mas, ainda nos lembramos, por exemplo, dos despedimentos de Manuel José, do SL Benfica (justa-causa, por incompetência), ou de Luigi del Neri, do FC Porto, ainda na pré-época, por alegadamente estar "sob avaliação, dentro de um período experimental". Têm todos muito carácter, são todos moralmente superiores e muito éticos, excepto quando se trata do Sporting Clube de Portugal... e, claro, do "anti-Cristo" Bruno de Carvalho. Quem não os conhecer que os compre!

Resta-nos desejar-lhe a maior e melhor das sortes, porque a sorte dele será também a nossa! Bem-vindo, Jorge!
Partilhar:

8 comentários:

  1. Anónimo9/6/15 15:12

    Vou deixar que a bola rode.
    É prematuro dizer que com o JJ o sporting vai ser campeão.

    ResponderEliminar
  2. Excelente, Excelente, Excelente.
    Este é sem duvida um dos melhores textos que jamais li sobre o meu Sporting. Finalizo não conseguindo dizer mais, que não EXCELENTE.

    ResponderEliminar
  3. Nem mais, quem acha que o JJ não vai apostar na formação esquece-se do que ele disse: "é-me igual que seja da formação, o que importa é a qualidade." Se os melhores forem da formação jogarão..

    Off topic, um amigo meu falou-me que o JJ em tempos, falou com o André Martins para ele ir para o slb, provavelmente irá ser uma aposta...veremos.

    SL

    ResponderEliminar
  4. Anónimo9/6/15 15:52

    Boas amigos Sportinguistas.

    EXCELENTE POST.
    Arrisco-me a dizer que me leste a mente Mauro. É tudo o que eu penso em relação a este tema (mudança de treinador no SCP). Muito bom mesmo.

    Só me resta esperar para ver, torcendo sempre para que o sucesso esteja do lado do JJ, porque o sucesso dele é o NOSSO.

    Saudações Sportinguistas,

    Grande Abraço

    Peixoto_15

    ResponderEliminar
  5. jarvalho9/6/15 19:54

    Excelente crónica, e digo-o sem qualquer tipo de bajulice.

    Gostava apenas de deixar duas ou três ideias sobre os tópicos abordados.

    Quanto ao aspecto financeiro, não sei se podemos concluir já que a contratação de Jesus vai envolver um maior esforço financeiro do clube.
    À partida parece que sim.
    Mas se a politica de contratação de jogadores vier a ser mesmo cirúrgica - como há tanto se reclama - deixando de se apostar em jogadores baratos, que pouco ou nada dão à equipa mas que no seu conjunto custam tanto ou mais do que JJ vai receber anualmente - como Sarr, Rabia, Sacko, Héldon, Geraldes, Cissé, Shikabala e outros - facilmente se conseguem as verbas para pagar o salário anual do treinador sem que isso represente um aumento substancial do orçamento.

    Relativamente à aposta na formação, não tenho dúvidas algumas que Jesus apostará nas nossas jovens promessas.
    Não é verdade que JJ não aposte em jogadores jovens: Coentrão, Di Maria, Rodrigo, Markovic, Talisca, Oblak, Matic provam o contrário.
    A questão tem a ver com a qualidade, como é bem assinalado no post.
    No SCP há jogadores jovens de qualidade oriundos da formação, como Iuri Medeiros, Wallyson e Matheus Pereira, em quem seguramente JJ irá apostar.

    O capítulo da relação com os adeptos é que me causa alguma apreensão.
    Durante estes anos, a imagem de JJ ficou muito ligada ao Benfica e interveio em vários episódios que não nos foram agradáveis - quem se esquece do "limpinho, limpinho"?
    Por outro lado, muitos adeptos ficaram do lado de Marco Silva e este divisionismo já habitual entre nós tem sido ainda mais espicaçado pela comunicação social e por ditos ilustres sportinguistas ligados à história recente e negra do clube.
    Importará, por isso, que haja sucesso nos primeiros jogos do SCP e, principalmente, que seja garantido o acesso à fase de grupos da Champions.
    O efeito de uma vitória na Supertaça seria também muito útil no apaziguar desta situação.

    Sucesso é o que desejo ao treinador, pois que isso significará sucesso também para o SCP.

    ResponderEliminar
  6. Anónimo9/6/15 20:49

    Parabéns por mais um post que o svpn coloca á nossa disposição.
    A exemplo do anterior,considero que o texto que suporta o post,deveria circular pela blogosfera desportiva e pela CS em geral.quem sabe os "jornaleiros" e opinion makers de caca não aprendessem alguma "coisinha"

    Rei morto,Rei posto e mais nada.Marco silva é passado,ponto final.segue se Jorge Jesus em quem depositamos muita fé e esperança de que seja a "peça" que faltava para devolver a glória e as conquistas ao futebol do Sporting.

    Não sei se vai ganhar muito ou pouco.aquilo que sei que nos últimos 30 anos sobretudo,o "barato" saiu caro...falando de treinadores,claro.

    Sempre fui da opinião que o Sporting é um clube com uma capacidade fabulosa para descobrir e formar jogadores até um determinado nivel.por outro lado sempre fui da opinião,que o Sporting não está vocacionado para formar treinadores...este foi um dos grandes erros estratégicos que o Sporting foi cometendo ao longo dos anos em relação ao "tipo" de treinadores a contratar.

    Tal como o "caro" MS.referiu,eu também sou da opinião que BDC traria um treinador ou um jogador,colocando dessa forma em causa a estabilidade orçamental do clube.

    "Acardito" que o sporting tem muita matéria prima de alta qualidade,que corre o risco de não saber valorizar se não tiver um treinador com capacidade e competência para tal.Marco silva perdeu este ano uma das maiores oportunidades que me lembro,de lançar jovens jogadores com muita qualidade,que lá foram andando pela B e por outras equipas,assistindo ao futebol miserável que os "eleitos"em permanência pelo Marco silva praticaram durante a maior parte da época...só Marco saberá o porquê de tamanho desaproveitamento.

    Termino como comecei,"parabenizando" o autor do texto que estamos a comentar,esperando ou desejando como todos(digo eu) que Jorge Jesus coloque o sporting a jogar futebol.se isso acontecer significa que os nossos jogadores "evoluiram" e agora...agora venha o campeonato.

    Anibal777

    ResponderEliminar
  7. Excelente texto como sempre e apenas vou apontar pontos.

    Bruno de Carvalho não tem de dizer "onde vem o dinheiro?" como se o Sporting fosse um criança que apareceu em casa com pertences estranhos , pois ninguém pergunta isto aos nossos adversários , e para mim teve mesmo contornos de humilhação.

    O Sporting há mais de 40 anos que é pouco apoiado , aliás no futebol contemporâneo , o Sporting teve sempre problemas de financiamento , visto que o país descentralizou-se e passou a ter 2 polos , os quais , os clubes com maior apoio social de cada lado sugavam os apoios vindos das mais altas estruturas de Portugal , começou aí o "sistema". O FCP e SLB apareceram sempre com mais meios que o Sporting que anda aos anos a competir em regime desleal(o que ajudou à crise onde se meteu) quando tem mais massa adepta que um dos clubes , pese embora o seu reconhecido crescimento , e aqui nunca ninguém questionou a esses "de onde vem o dinheiro?".

    Se tivermos alguma justiça , e aparecermos com mais apoios que eles , ninguém tem de justificar nada.

    Este foi candidato que hoje é Presidente que garantiu aos sócios que teríamos sempre a maioria da SAD , quando a continuidade num "NIM" silencioso pretendia e achava que essa era a única solução para um clube com o deficit de receitas crónico.

    Mas para agudizar a contradição , os mesmos que acusavam o Presidente de prometer e não ter capacidade de ter investidores são os que se arrebitam para perguntar "de onde vem o dinheiro" ou lançar especulações pouco favoráveis para o próprio clube condicionando o investimento a uma óbvia venda de capital da SAD.

    Em relação às finanças do Sporting , posso dizer que confio em quem desde que entrou , sem excepção apresentou todos os trimestres resultados operacionais positivos , algo inédito desde que temos uma SAD.

    ResponderEliminar
  8. Acostista10/6/15 00:35

    Magnífica abordagem das principais questões que envolvem a chegada do JJ.
    Sobre a questão financeira, confio inteiramente na decisão da administração.
    Se parece um all-in, é um all-in com royal flush nas mãos: é para ganhar títulos e/ou dinheiro.
    O investimento em reforços será cirúrgico pois o plantel já mostrou mais equilíbrio em relação a épocas anteriores e a juventude em ascensão parece ter muito mais qualidade do que os tradicionais 5 ou 6 desconhecidos que contratamos todos os anos.
    Prevejo melhorias na qualidade de decisão de muitos jogadores sobretudo aqueles que, sabendo-se que são bons atletas, nos irritam constantemente por más decisões, falta de concentração (JJ não admite!). Não prevejo melhorias para Adrien porque acho que não vai continuar no clube e, à falta de melhor, André Martins tira-lhe-ia o lugar sem quaisquer dúvidas. Penso que os laterais vão reaprender e os extremos vão render mais. As equipas de Jorge Jesus, sobretudo em transição ofensiva, apostam as energias todas no golo. Nos últimos tempos de Marco Silva, o esforço dos jogadores foi muito bom em vários jogos e muito mau em vários. Marco Silva irritou várias vezes os adeptos ao não dar oportunidades a alguns jovens convocados mesmo em jogos com o resultado feito - quantas vezes ganhámos 2-0 (resultado intermédio)? - uma vez, duas? Quantas vezes demos 3 ou 4 e as opções vindas do banco eram sempre as mesmas? Enfim, estou esperançado em ver muitos jogadores a crescerem e isso dá rendimento desportivo e financeiro. SL

    ResponderEliminar

O SVPN reserva-se ao direito de moderar sem aviso prévio, qualquer comentário abusivo/ofensivo ou insultuoso.

Qualquer comentário desenquadrado com o tema do post não será aprovado.

Para facilitar a discussão, agradecemos que assinem os comentários - quem não tem conta pode seleccionar o campo Nome/URL (o URL pode ser deixado em branco), onde podem assinar o vosso nome ou um qualquer nickname à vossa escolha!