Próximo Jogo

Próximo Jogo

08/01/2016

Bruno de Carvalho: mil dias e mil desafios ( parte 1 )

O Presidente do Sporting Clube de Portugal - Bruno de Carvalho completou há 3 semanas , mil dias na liderança do clube. Na globalidade o seu trabalho tem sido muito positivo e diria até que está acima das expetativas da maioria dos sportinguistas.

O Clube saiu do ciclo minguante onde estava metido caminhando para o desaparecimento enquanto um clube grande de Portugal , a "hemorragia" foi estancada , mas ainda não sarou pois existem muito desafios pela frente e muitos problemas para resolver até que possamos estar ao nível dos nossos rivais em termos de organização. Quando chegou na minha opinião o clube estava 20 anos atrás de SL Benfica e FC Porto e tem recuperado por cada ano , 4 anos. Já tive a oportunidade de elogiar o seu trabalho até aqui ( pode ver aqui). Mas a verdade é que os problemas do Sporting CP são estruturais e não conjunturais, e devem ser atacados de forma persistente de modo a garantir que o futuro seja risonho e com menos armadilhas do que o presente.

 Aplaudo novamente que tenha escolhido a ótica da gestão cujo muitos acreditam não ser solução e apenas a venda da maioria da SAD salvaria o clube , aplaudo porque para mim o Sporting CP perder a maioria da é o princípio do seu fim. Governar um Clube como o nosso da forma como o deixaram é missão hercúlea , e o Presidente escolheu esse caminho , por isso acredito nele. E por isso e só por isso deixo os seguintes desafios:

A formação , o clube e a SAD:

O Sporting CP tem como seu maior porta-estandarte no estrangeiro não os feitos no atletismo ou a conquista da Taça das Taças mas sim a sua formação , que é pedra basilar na estratégia do clube.
Não é compreensível que se procure dar independência à formação no que toca à procura dos seus patrocínios , nomeadamente o naming , quando  ainda há pouco tempo fizemos um contrato para expansão do nome da Academia , onde se vai criar 10 academias na China com o nome da Academia e vamos receber 3M de euros. Desse montante quanto resta saber será afetado para investimento na academia nomeadamente para melhoria e atualização das infraestruturas e investimento sério no recrutamento -  que são atualmente os principais problemas com que se depara a Academia neste momento.


 Digo isto , porque ao contrário do que se quer propagar nós somos o clube que melhor forma em Portugal. Enquanto apostarmos no talento em vez do rendimento , na técnica em vez da capacidade ,  no pequenino mas habilidoso em vez do alto mas rápido e forte , enquanto apostarmos no jogador que erra mas mostra ter margem , em vez do que já sabe tudo do jogo e pouca margem tem ,  no crescimento físico natural dos jogadores em vez do potenciamento ,  na velocidade de pensamento e não na velocidade motora , enquanto a subida de escalão for mérito e não método , seremos sempre os melhores a formar , mas precisamos de ter os melhores talentos , e isso é claro que não acontece hoje em dia , por isso temos um problema na qualidade produto não na metodologia de trabalho que é superior à dos rivais como se vê na imposição dos talentos ao mais alto nível nos seniores.

Sendo que a formação pertence ao clube , e os sócios pagam as suas quotas que servem na totalidade para clube , e a SAD procura que este seja independente , então porque não dar 25% do passes dos jogadores provenientes da academia ao clube ? Imaginemos que a Sporting , SAD vendia um jogador por 30M , 7.5M iriam para o Clube. Se o que se pretende é que a academia e as modalidades sejam independentes é preciso dotar-lhes de meios também. O Clube com uma medida destas passava a ter ativos também e seria mais mais capaz e também mais apelativo à associação de marcas , e acima de tudo seria mais poderoso naquilo que são os seus pilares : formação e ecletismo.

Urge também ter um projeto firme para dar consequência à formação , que parece ser para os clubes em geral uma solução de recurso quando não há dinheiro. Já o afirmei ( pode ver aqui) o Sporting CP , teve porventura as melhores fornadas possíveis do futebol português mas teve um aproveitamento muito fraco a nível financeiro e desportivamente razoável.  É preciso apurar a gestão de carreiras e entender que a formação de um jogador não acaba aos 19 anos , e se eles escalarem por ano um nível competitivo acima e sentirem estímulos de competição superior progressivamente , em  3 anos , na equipa B , no campeonato português e depois no futebol espanhol por exemplo sempre em equipas de futebol positivo que ofereçam aos jogadores a exigência de jogar bem , o Sporting CP terá maiores hipóteses de tirar aproveitamento dos jogadores com maior potencial mas que não consigam entrar de imediato nas contas da equipa principal. Com um projeto destes escusávamos assim de ver jogadores talentosos como o Iuri Medeiros nas mãos de Pedros Emanueis , ou a ser suplentes na equipa B por sobrelotamento , ou a lutar para não descer num Moreirense FC ou um Filipe Chaby sem minutos numa equipa miserável como é a União de Madeira.

Na minha opinião o Sporting CP é o clube que melhor aproveitamento faz da formação , mas acredito também que a taxa de desperdício foi demasiado elevada em tempos que o chão dava uvas e é possível ter um projeto mais sólido de formação de jogadores pois esta não acaba aos 19 anos.
Partilhar:

5 comentários:

  1. Excelente texto,acho que é muito importante analisarmos sempre o que de bem feito e o que há para melhorar no Sporting. Concordo essencialmente com a parte da formação,pois sinto que falta matéria prima nos escalões inferiores,ou pelo menos não vejo nenhum Matheus,em termos de qualidade,Pedro Ferreira tem-na mas daí para baixo não vejo ninguém com tanto potencial.

    ResponderEliminar
  2. Boa noite Gonçalo.

    Eu hoje fui ao Seixal e sinceramente pelo que vi temos jogadores para chegar a equipa A , mas para atingir uma carreira de topo vi apenas 1 , a saber , Bruno Paz.

    Estou crente que será o melhor lateral direito português desde Bosingwa ,é uma adaptação muito feliz. Eu tento sempre olhar para o toque de bola dos miúdos e para os seus melhores momentos , e os de maior destaque foram 2 do Bruno Paz que mostrou o seu elevadíssimo potencial naquela posição , a inteligência de procurar o espaço interior , finta curta , capacidade de decisão , gostei muito mesmo.

    A nossa geração de 99 é muito forte também , vamos ver como respondem nos juniores , mas certo é que o David Tavares fez hoje um belo jogo sendo o único juvenil do SCP em campo.

    Gostei de Pedro Ferreira também.

    E mais uma vez no Benfica vi mais rendimento que talento. O maior talento não teve jogo , falo do José Gomes.

    O que me impressionou foram de facto as infraestruturas de topo mundial que o Benfica tem. Há mais condições no Seixal do que em Alcochete , mas uma larga distância , e isso sim na minha opinião é preocupante.

    É necessário resolver a questão da iluminação , parque de estacionamento , extensão dos campos , no Seixal há 11 campos , os miúdos treinam em campo inteiro e em relvado , coisas que em Alcochete não temos.

    Depois há questões na liderança que são necessárias rever , as estruturas técnicas através do coordenador técnico teem de ser mais ouvidas em vez de elementos menos qualificados que ganharam poder sem se entender bem o porquê.

    É inexplicável que o Sporting não ceda bilhetes para todos os que jogam na formação visto que não jogam nem treinam quando o Sporting joga de modo a poderem ver o jogo. É uma forma de dar cultura leonina aos miúdos.

    É preciso dinheiro para investir no recrutamento e dotar a academia de recursos humanos competentes como psicólogos do desporto e atualizar a infraestrutura.

    Mas na metodologia de treino e na visão continuamos a estar à frente mesmo tendo menos talentos que outrora , distingue-se muito bem em Alcochete um talento de um "rendimento" , por isso chegam jogadores como Chico Geraldes hoje , que nem sempre foi brilhante e provavelmente jogando no Benfica ou no Porto seria dispensado em detrimento de um "rendimento".

    ResponderEliminar
  3. Concordo,na questão da metodologia nota-se que o a parte humana e a forma como é pensado o desenvolvimento do jogador permita que haja sempre bons jogadores,mas a diferença entre bons e top parece-me estar no recrutamento,e aí estamos atrás,pois apenas recentemente recriamos a rede de prospeção.
    A questão dos bilhetes desde os 8 anos até aos Juniores parece-me algo de extrema importância,também para que cresçam como Homens e sintam a grandeza do clube e a responsabilidade que teem quando entram em campo,acho que é algo que devia ser melhor pensado pela estrutura diretiva

    ResponderEliminar
  4. Sim Gonçalo Duarte.

    Bruno de Carvalho é Presidente do Sporting Clube e da Sporting SAD.

    Terá de ter também maior atenção ao Clube , pois parece-me que o desvio de 100% da quotização foi para abandonar um pouco o olhar sobre o clube e isso não pode acontecer. Se acrescentamos modalidades como o Hóquei e o Ciclismo , tem de haver um olhar sério para a formação do Sporting rapidamente, pois mais vale ter 3 peças eficientes do que 10 ineficientes , se o dinheiro é curto temos de ser pragmáticos e pouco românticos.

    E o clube não pode continuar a ser gerido em desfavor da SAD , seria da mais alta justiça , o clube deter 25% de cada jogador da formação , de modo a dotar-se de ativo e capacidade financeira , já que todo o nosso património já foi cedido à SAD. Visto que o Sporting parece pretender uma maior independência de todos os seus setores , futebol profissional , modalidades e futebol de formação , a verdade é que estas últimas não se aguentam sozinhas...

    Mais um exemplo , sendo a Sporting TV transmissora de modalidades e formação , o dinheiro que vai entrar para exclusividade na NOS é para o clube ??
    E esta duvido que o façam pois teriam de descriminar verbas , e o acordo do Sporting é feito de forma a fintar o Benfica , portanto não creio , mas era bom que o dinheiro da Sporting TV fosse do clube.

    Deu-se o nome ao Pavilhão como João Rocha , mas a venda do naming será obviamente essencial , imagino que que se acrescente o nome de qualquer marca ao nome João Rocha , mas estas receitas e mesmo a sua bilheteira devem ser fontes de receitas do clube.

    É hora de olhar para um clube mais forte.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim era de grande importância e há mesmo muito trabalho para fazer especialmente no que toca ao património,se bem que nesse campo só acredito que haja mudanças depois da construção do pavilhão.
      A questão que referiu das modalidades parece-me mais relacionada com o trabalho do comandante Vicente Moura,que não tenho apreciado,acho que a única modalidade em que evoluímos foi o hóquei

      Eliminar

O SVPN reserva-se ao direito de moderar sem aviso prévio, qualquer comentário abusivo/ofensivo ou insultuoso.

Qualquer comentário desenquadrado com o tema do post não será aprovado.

Para facilitar a discussão, agradecemos que assinem os comentários - quem não tem conta pode seleccionar o campo Nome/URL (o URL pode ser deixado em branco), onde podem assinar o vosso nome ou um qualquer nickname à vossa escolha!