10/02/2016

Apocalipse Now (?)

Comecemos pelo princípio.

No início da temporada, não pude ver alguns dos jogos do Sporting Clube de Portugal, à excepção da disputa da Supertaça Cândido de Oliveira. Primeiro por questões familiares e, depois, por questões de ordem técnica que continuam por resolver, perdi algumas das primeiras jornadas da Liga NOS. Desde aí já passaram quase 7 meses, e caminhamos agora para a fase crucial do Campeonato.

Mesmo depois daquelas exibições periclitantes e das vitórias curtas, até hoje, tenho uma convicção inabalável que, julgo, será transversal a grande parte da massa adepta do Clube: estamos hoje muito mais próximos do nível desportivo dos nosso mais directos rivais, senão ao mesmo nível. Bem sei; dir-me-ão que ainda falta corrigir algumas coisas. Prova disso são alguns resultados menos confortáveis, que nos fizeram perder pontos que podem ditar a perda do Campeonato - curiosamente, quase sempre contra equipas improváveis.

Jorge Jesus também tem defeitos, sendo ou não o melhor Treinador português a treinar em Portugal, sendo ou não o mais bem pago Treinador do nosso Campeonato. Talvez o maior, no meu entender, seja a aposta em Téofilo Gutiérrez (cuja aquisição, refira-se, significou um investimento considerável), já que o internacional pela Colômbia pouco empresta ao jogo colectivo da equipa - e estou a ser simpático. Sim, Jorge Jesus é o melhor Treinador a treinar em Portugal, e sim, também é o mais bem pago. Mas não, não é infalível, nem está acima da crítica, como muitos do que agora me estão a ler estarão já a pensar escrever. Sim, Jesus sabe mais de Futebol que qualquer um de nós ou que nós todos juntos. Mas não, não é infalível...

Honestamente, e sem qualquer tipo de lugar-comum ou conveniência, olhando unicamente para o plantel com que começámos a época, e por comparação directa com os nossos mais directos rivais, não esperaria estar a ter este desempenho, fruto de um trabalho absolutamente notável de todos os envolvidos. E continuo hoje convicto que o título de Campeão Nacional será pouco menos que uma miragem. Tal como já o considerava antes da época começar. Considero-me um pessimista moderado: é sempre melhor esperar o pior e ter uma boa surpresa, que esperar o melhor e ter uma grande desilusão. No fundo, é uma questão de auto-gestão de expectativas...

É verdade que estamos há 13 anos sem vencer este título, e também é verdade que ganhá-lo seria um passo crucial na reafirmação do Sporting Clube de Portugal enquanto potência futebolística nacional. Porém, também é verdade que a situação financeira do Clube continua sensível, apesar do aparente desafogo - fruto do trabalho que tem vindo a ser levado a cabo por quem de direito no Clube. Como se costuma dizer, o dinheiro não compra a felicidade... mas lá que é sempre uma boa ajuda, é!

Neste sentido, importa sempre voltar a sublinhar que o Clube esteve, de facto, à beira de fechar portas - algo que certa e determinada falange teima em "esquecer", ao ponto de não admitir sequer referi-lo, de passagem que seja... Foram muitos e muitos anos de gente que mais não fez senão empregar cuidados paliativos ao Clube e serão precisos, por isso, anos e anos de cuidados intensivos para que o Sporting Clube de Portugal possa de novo voltar ao seu lugar por direito. E mesmo que acabemos por erguer a Taça de Campeões Nacionais já este ano - oxalá!, tal não poderá nem deverá encerrar em si mesmo todo este trabalho de base, que tem não só de ser executado como mantido, de forma a que não voltemos de novo a a uma Era Negra, como não há muitos anos.

Bem sei que, fruto do aumento de investimento operado esta temporada e com todo o arcaboiço contextual desta época, haverá muito quem perca a paciência e entre, novamente, naquela espiral depressiva que tanto e tão só os Sportinguistas sabem sentir. E tal só comprova tudo o que disse: o problema não desapareceu, continua à espreita, como sempre esteve. Não há estalares-de-dedos milagrosos, não há soluções mágicas... Eu, Sportinguista desde sempre, estive 15 anos até ver o meu Sporting ganhar um título, depois vi 2 em 3 anos e, desde aí, já lá vão 13 que podem ser 14 anos: se há coisa de que me orgulho e orgulharei sempre é que não escolhi o Sporting Clube de Portugal pelos títulos. É um ideal, uma forma de vida. A única de que não abdicarei nunca, por mais tempestades e furacões que nos fustiguem...

Mas não será por acaso que somos dos mais fiéis adeptos. Para o melhor ou para o pior, nunca abandonamos o Sporting Clube de Portugal. E o que quer que venha a acontecer, cá estaremos para fazer desta teoria um facto, mais uma vez. Hoje, como sempre, juntos somos mais fortes!
Partilhar:

16 comentários:

  1. Depois de alguns dias passados da frustração do último empate, concordo com cada palavra que escreveste, algo que provavelmente não aconteceria mais em cima da azia.

    É isso mesmo, cabeça no lugar, com muita confiança e orgulho nos nossos, sem basófias e sempre a defender a instituição SCP em prmeiríssimo lugar!

    SL

    ResponderEliminar
  2. Título extremamente feliz, Mauro.

    Começo pelo fim - teu último parágrafo - é nas horas difíceis que os adeptos/sócios têm que dizer presente. O sportinguista sabe muito bem que não é fácil nem nunca foi. Não dependemos de ninguém para conquistar o tão ambicionado título.

    Acredito no trabalho desta direção. Recuperou o clube rapidamente (esta última vitória europeia em hóquei em patins fez lembrar o "velho" grande Sporting). Continuamos em primeiro lugar e Jesus foi uma aposta segura e muito bem conseguida.

    Julgo estarem reunidos todos os ingredientes para lutar até ao fim pelo título.

    Força Sporting

    ResponderEliminar
  3. ConselheiroLeo10/2/16 20:01

    Bom texto, Mauro. Subscrevo-o na sua grande maioria.

    Porém, vou só comentar sobre aquilo que estou em desacordo contigo. Falo, claro está, do «trabalho absolutamente notável» tendo em conta o plantel, como dizes. E até fazes esta avaliação, comparando-nos aos outros planteis, é certo mas; discordo.

    Aquilo que estamos a realizar -desportivamente-, é do mais razoável que há.
    Aliás, digo-te mais: para mim, só está a ser uma época razoável por estarmos com os mesmos pontos que o líder do campeonato. Situação essa que, olhando para o calendário e à nossa tendência, se irá agravar progressivamente.

    E já nem relevo o facto de termos sido eliminados da Champions e Taça de Portugal em jogos que estavam ganhos. (Taça da Liga, quem quer saber?) Embora, indesculpável, também!
    Portanto, estando o nosso foco no Campeonato, não aceito que o estejamos a entregar ao Benfica, lentamente, step by step, tal como o prevejo e se está a verificar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há sempre duas faces para cada moeda: o que escreve refere-se à índole exibicional da equipa e não aos resultados. Sendo tu um resultadista nato, é só normal que me contraponhas com isso.

      Devo no entanto discordar completamente de ti quando dizes que fomos «eliminados da Champions e Taça de Portugal em jogos que estavam ganhos». É preciso dizer por quê?!

      Eliminar
    2. ConselheiroLeo10/2/16 21:10

      Mauro, duas coisas:

      .) resultadista nato, eu? - completamente!
      No que ao Sporting diz respeito, só me interessa ganhar. Bolas na trave, "piruetas" no relvado e a hola mexicana na bancada, eu, dispenso-as. Está na hora de se ganhar!

      .) Moscovo e Braga? - Vários factores. Em ambos os casos a arbitragem penalizou-nos bastante. Mas, para mim, não mais que os erros de avaliação e mexidas efectuadas pelo nosso treinador.

      Eliminar
  4. setaverde10/2/16 20:26

    apocalipse now ou ligado à máquina na luta pelo título? Nunca estivémos tanto na luta pelo título nos últimos anos, como nesta época. Téo Gutiérrez erro de casting de Jorge Jesus? Tal como o malogrado Mourinho costuma dizer, os jogadores são como os melões. Só sabemos se são bons depois de os abrirmos, metaforizando com a integração de um jogador numa nova equipa, mesmo que o seu passado recente tenha sido uma glória a Deus. Por esse prisma, João Pereira também teve a sua parte em alguns insucessos, no início de época, mas tem vindo a recuperar a sua regularidade exibicional que o levou numa primeira fase ao Sporting e à selecção nacional. Um dos aspectos que têm prejudicado as nossas últimas exibições têm sido as lesões em jogadores chave, como é o caso de Jefferson, no início de época, o caso de William Carvalho, fruto da incompetência dos dirigentes lampiânicos da selecção nacional e mais recentemente de Bruno César e de Naldo. Se voltarem a estar disponíveis frequentemente, as boas exibições regressarão. SEMPER FI, SPORTING CLUBE DE PORTUGAL!

    ResponderEliminar
  5. Com união e compromisso acredito no título.

    ResponderEliminar
  6. Bom texto Mauro , mas discordo da sua postura , que é de quem se prepara para desistir e já vai adiantando o pior.

    A equipa do Sporting tem um potencial coletivo acima de todas as outras como vimos em Setúbal ou Paços de Ferreira , ainda ninguém jogou aquilo que o Sporting jogou nesses jogos , as quebras na minha opinião devem-se sim ao não entende mais uma vez estratégias de comunicação internas e externas que foram verdadeiros tiros nos pés , falo claramente da gestão do balneário tanto por parte do treinador como do Presidente. O primeiro insiste em abusar da menorização do Sporting ( os seus próprios jogadores) em relação aos rivais para ter as costas quentes caso algo corra mal e vai mantendo a sua própria estratégia de comunicação que lhe serviu para chegar ao patamar salarial que tem hoje - a ameaça FC Porto. O segundo já usa o facebook para comentar a arbitragem de jogos dos rivais - sim estou a falar do Presidente do Sporting Clube de Portugal , e não percebe que os jogadores ouvem e sentem e manteem relações uns com os outros. Eu vou tirar o nome da frase para se perceber bem o alcance , "Não fosse o Sporting o Manel estava nas ruas de África a cortar lenha" , isto é um insulto à classe dos jogadores , seja lá ele quem for , pior ainda se for alguém influente num balneário , visto que o diferendo não é com os colegas mas sim com a direção , dá até a hipótese para este minar o balneário , vitimizando-se.

    O Sporting tendo em conta o sistema de comunicação , de facto não tem outra hipótese que senão berrar e falar muito , mas é preciso saber o que se fala.~

    Mais , qual é a equipa na Europa que foi para o mercado de Janeiro 1m 1.º lugar que mexeu tanto como o Sporting ( eu não sei sequer , estou apenas a supor). Como pode um jogador que demonstra não querer estar na equipa ser incentivado pelo treinador como uma titularidade que não fez por merecer depois de estar mais 2 semanas de férias que os colegas.

    Um balneário é um jogo fora de campo , e é um jogo de sensibilidades , temos capitão em campo , mas ainda não tem essa influência no balneário , aquela de encostar alguém a parede e meter-lhe fino , nestas circunstâncias , tem de haver liderança forte , e essa não se impõe , conquista-se.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Finalmente o meu amigo vai percebendo o treinador JJ.... :)))
      Eu só tenho um desejo... Ser campeão e que JJ se ponha na alheta...que finalmente são dois desejos. LOOOLL !!!

      ;) Abrazzzo

      Eliminar
    2. Caro Anónimo

      Como se fosse fácil chegar e vencer. E logo num clube como o Sporting.

      "pôr o Jorge Jesus na alheta" como você diz seria dar um tiro no pé.
      Ninguém é perfeito e Jesus está longe de o ser, mas é sem dúvida um treinador de classe extra.

      Bem sei que é difícil absorver estes empates/derrotas contra estas equipas, no entanto, o clube está no bom caminho. Bruno de Carvalho percebeu que apostar num bom treinador é meio caminho andado e acertou em cheio com Jesus.

      Tivesse o Sporting no passado mais treinadores do calibre de Jorge Jesus e talvez a historia fosse outra. Mandem lá o treinador embora e façam "save game" caso a coisa corra mal depois. Tenham é confiança naqueles que nos trouxeram até aqui, está tudo em aberto para a conquista do campeonato.

      Eliminar
    3. Anónimo11/2/16 08:30

      Só uma correcção, isso são dois desejos, não apenas um...

      SL

      Eliminar
    4. Diogre... ler outra vez o meu comentário :)))
      Faça o favor... :)))

      Eliminar
    5. Carlos N.T. amigo , eu só partilho o seu primeiro desejo.

      Eliminar
  7. Vou responder apenas àquilo em que estou em desacordo: «discordo da sua postura , que é de quem se prepara para desistir e já vai adiantando o pior».

    Já tenho, mantenho e escrevo regulamente neste blog há quase 6 anos. Não ganhámos um único título de Campeão nestes 6 anos (e mesmo outros troféus conta-se apenas a Taça de Portugal da época passada e a Supertaça Cândido de Oliveira do início desta época) e, se houve coisa que assimilei foi a tendência depressiva dos nossos adeptos. Se há coisa que aprendi é que quanto maiores as expectativas maiores as depressões. A minha forma de ser, mesmo em relação ao Sportinguismo, sempre foi no sentido do equilíbrio emocional - não menorizando o facto de viver o Clube a uma intensidade tremenda.

    A ideia que quis passar é precisamente essa, que há que reequilibrar os ânimos, fazer uma introspectiva racional daquilo que somos, do que podemos fazer e das reais possibilidades de o conseguir. O que não significa que não consigamos o que ambicionamos mas, tão só, que não basta querer.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Inteiramente de acordo com o teor do post e, particularmente, com este comentário/resposta.
      Temos de saber valorizar o que já conseguimos e não viver obcecados pela ilusão de tudo alcançarmos num ápice, para não estarmos sempre a desistir dos projectos iniciados e a recomeçar sempre tudo de novo.
      Ganhar um campeonato exige um trabalho sustentado e não acontece por obra do acaso.
      "Não basta querer".
      Assim, se conseguirmos estar verdadeiramente na luta para sermos campeões, será já um grande salto em relação ao passado, e estaremos mais próximos de o conseguir para o próximo ano.
      E estamos claramente na luta, de uma forma sustentada, como já há muito não sucedia.
      É nessa luta que todos devemos estar empenhados, sem começar a pôr tudo em causa por cada incidente de percurso que aconteça.
      E se não se chegar lá este ano, temos de estar preparados para isso e para dar continuidade ao trabalho já feito, pois só assim serão mais fortes as hipóteses de vitória.

      Eliminar
    2. É verdade , mas um Clube grande tem de vender ilusões , os seus adeptos teem de ser esfomeados pelas vitórias , sendo que no caso do Sporting a tendência depressiva que o Caro referiu ( acumular de muitas más situações do Clube) acaba por vezes por tender mesmo contra nós , parece-me sim que temos de combater essa tendência , que é a que estou a ver , todos a atirar a toalha ao chão quando já demonstrámos competências para ganhar este campeonato que se acabasse hoje seríamos campeões , há quem já esteja até a ver o Sporting em 3.º , na minha opinião , é apenas uma questão de afinar as peças para sermos campeões , e se não formos campeões eu pelo menos exijo a quem lá está que pelo menos afine as peças e depois logo veremos se chega ou não.

      Tranquilidade , seriedade , serenidade e compromisso , isto aqui nada tem haver com dinheiro ou condições x , y , ou z.

      Está nas nossas mãos apenas.

      Eliminar

O SVPN reserva-se ao direito de moderar sem aviso prévio, qualquer comentário abusivo/ofensivo ou insultuoso.

Qualquer comentário desenquadrado com o tema do post não será aprovado.

Para facilitar a discussão, agradecemos que assinem os comentários - quem não tem conta pode seleccionar o campo Nome/URL (o URL pode ser deixado em branco), onde podem assinar o vosso nome ou um qualquer nickname à vossa escolha!