18/09/2016

45 minutos horrososos ditam derrota copiosa nos Arcos

Liga NOS
Rio Ave FC - 3 - 1 - Sporting CP

Estádio do Rio Ave FC (Arcos)

Assistência
8 315

Árbitro
João Pinheiro

Titulares: Rui Patrício; Ezequiel Schelotto, Sebastián Coates, Rúben Semedo e Bruno César; William Carvalho e Adrien Silva (cap.); Gelson Martins e Joel Campbell; Alan Ruiz e André.
Suplentes: Beto; Jefferson e Paulo Oliveira; Elias; Bryan Ruíz e Lazar Marković; Bas Dost.
Fora da Ficha de Jogo: João Pereira.
Treinador: Jorge Jesus.

Golos:
  • 29' - Golo de Tarantini (1-0). Brilhante o defesa do Rio Ave FC, Roderick Miranda, depois de uma arrancada, fugindo pela esquerda a Adrien Silva, dando um nó cego a Sebastián Coates e cruzando rasteiro para Tarantini encostar.
  • 36' - Golo de Guedes (2-0). Gil Dias recebe de Cássio, pára no peito, roda ainda no meio campo defensivo, arranca pelo centro e isola Guedes que atira cruzado entre Rui Patrício e o poste.
  • 43' - Golo de Gil Dias (3-0). Gil Dias recebe no miolo, abre em Guedes a direita e o avançado vai à linha e cruza. Na área, ao segundo poste, já estava Gil Dias outra vez para encostar.
  • 83' - GOLO de Bas Dost (3-1). Cruzamento de Bryan Ruíz da esquerda, Gelson Martins ao segundo poste cabeceia para o centro da pequena área e Bas Dost solto de marcação marca. É o 2.º golo do ponta-de-lança holandês na Liga NOS e em toda a temporada.
Substituições:
  • 46' - Entram Bryan Ruíz e Bas Dost. Saem Joel Campbell e Alan Ruiz
  • 73' - Entra Lazar Marković. Sai André.
Disciplina:
  • 10' - Falta de Pedrinho sobre Joel Campbell, na esquerda do ataque leonino. O árbitro João Pinheiro avisa o vilacondense. 
  • 13' - Lançamento de linha lateral a favor do Sporting CP que João Pinheiro assinala... ao contrário.
  • 15' - Falta dura de Sebastián Coates sobre Guedes. O árbitro avisa o central uruguaio - manteve o critério.
  • 21' - Falta dura de Tarantini sobre Joel Campbell. O vilacondense escapa à cartolina amarela. 
  • 54' - Cartão amarelo para Bas Dost. Por protestos, após uma falta não assinalada sobre si, por Marcelo. É a 1.ª cartolina amarela do ponta-de-lança holandês esta temporada.
  • 62' - Falta duríssima de Wakaso sobre Adrien Silva. O árbitro João Pinheiro nem sequer assinala a falta. Resultaria num livre directo perigoso para a baliza de Cássio.
  • 70' - Novo lançamento lateral favorável aos leões, mas... assinalado ao contrário.
  • 72' - Mais um episódio da saga dos lançamentos laterais favoráveis ao Sporting CP assinalados ao contrário.
  • 88' - Cartão amarelo para Pedrinho, por suposta falta sobre Adrien Silva. Mal dado, já que a falta é do seu colega Marcelo
  • 90' + 4 - Cartão amarelo para Lazar Marković . Por simular grande penalidade.

Partilhar:

11 comentários:

  1. bem,o que terá passado pela cabeça do nosso treinador!?depois do desgaste emocional e fisico,ressaca do jogo em madrid,não se compreende a imprudência de retirar um elemento do meio campo e colocar o mesmo a lateral esquerdo...um lateral esquerdo que já não é rápido nas melhores condições,quanto mais nestas...dass.perdemos assim o meio campo pois o mesmo entregue a apenas 2 elementos,william e adrien,foi pressa fácil para o meio campo do rio ave.em condições normais fisicas,william e adrien até podem chegar,mas nunca nestas condições.já se sabe que agora é fácil falar,mas a verdade é que o nosso treinador não trabalhou este jogo contra o rio ave.e se o preparou fe lo de forma pouco séria.não se entende a dificuldade em ler o jogo.aos 30 minutos já perdiamos 3 a 0 e o nosso treinador ali ficou em estado de cheque sem a minima reação.olhem,o treinador do rio ave nem acreditava no que estava a ver!

    Anibal777

    ResponderEliminar
  2. A culpa foi dele, não existe outra forma de ver.

    O mais grave foi dizer que é dificil mudar o chip, e coloca o Bruno Cesar, um jogador que fez os dois melhores jogos da epoca (Porto e Real Madrid) como 2º avançado, a lateral.
    Qual é o seu ódio ao Jefferson? Ele tinha que ter jogado, com o chuta-chuta a 2º avançado.

    O Schelotto é outro, é um jogador extremamente inconstante. Neste momento é bastante inferior ao João Pereira.
    Aliás, o grande problema deste Sporting são as laterais, não existe grandes alternativas para os titulares.


    Uma coisa foi facilmente visto no ano passado, muitos jogadores (tirando jogadores "especiais" como o Bryan), demoram o seu tempo para jogarem "à Jesus".
    O Alan Ruiz ainda não está no ponto, mostra muito bons pormenores, mas ainda lhe falta alguma coisa, como intensidade.
    O Andre. . . . . ainda não mostra nada.
    Dos novos, o unico a mostrar inteliegencia para se adaptar rapidamente é o Bas Dost.

    Campbell e Markovic. . ainda estão em baixa de forma, o que é normal, visto que quase não jogaram o ano passado.

    A culpa foi do JJ. . . espero que ele tenha a humildade para perceber isso.

    ResponderEliminar
  3. podiamos até nem ter capacidade fisica para ganhar este jogo,mas tinhamos obrigação e valor mais que suficiente para táticamente não o perdermos.nunca podiamos perder este jogo desta forma.táticamente reconhecer o nosso desgaste fisico e psicológico,tinha sido como será noutros momentos,fundamental.empatar é diferente de perder e é necessário sermos humildes sempre...coisa que o sporting e sobretudo o treinador,não foi.o resultado foi uma derrota num jogo em que repito,demos uma imagem pouco séria do que deve ser uma equipa de futebol profissional.hoje já só peço que haja humildade para refletir acerca deste momento.isto não foi apenas uma derrota num jogo de futebol.o nosso treinador não deve usar a equipa para se promover num jogo que lhe interesse.essa postura não é digna de um profissional e o clube não está ao serviço de um ego qualquer.o sporting quer ganhar,quer titulos,quer ser campeão.o jj que se deixe de lirismos e vaidades deprimentes.ele é pago para que o sporting seja campeão e mais nada.repito,que haja humildade para perceber este momento.

    Anibal777

    ResponderEliminar
  4. O nosso treinador, quando se põe a fazer a chamada gestão do plantel, por vezes é um perigo.
    A explicação "desgaste com o Real Madrid" não me convence, pois o campeonato esteve parado.
    Um defesa tem de saber defender. Se também souber apoiar o ataque, tanto melhor. Um defesa lateral, para além de ter de saber cobrir a sua zona específica, tem de saber também apoiar os defesas centrais em determinadas situações e Bruno César (que até é um bom jogador) não sabe desempenhar nenhuma destas funções.
    Marvin Zeegelaar, para além de saber defender, também apoia nas ações ofensivas, pelo que não se compreende a troca.
    Fiquei muito desanimado.
    Penso que o nosso treinador anda a atravessar um excesso de confiança no seu valor que, por vezes, se aproxima da soberba.
    DUARTE

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Excepcionalmente, respondo-lhe a si que, por A+B, já provou por mais que uma vez não saber conter a emotividade depois de um resultado menos bom.

      1) O Sporting CP jogou 3 jogos em 8 dias - de 10 a 18 de Setembro - logo, sim, há desgaste. E este é um argumento tão legítimo ou tão válido para qualquer equipa que participe nas competições europeias.

      2) Marvin Zeegelaar estava indisponível para este jogo, por lesão. Daí não constar sequer na lista de (19) convocados.

      3) Apesar disso, para mim, Bruno César é actualmente o melhor jogador que temos a cumprir a posição de lateral-esquerdo - sendo que não é a sua posição por definição. O problema da ala esquerda ontem esteve noutro lado...

      4) Jorge Jesus é assim desde sempre, e já levou com estas respostas à sua egolatria mais que muitas vezes, e continuou a fazê-lo. Utopia é você - ou qualquer outro alguém - achar que Jorge Jesus pode ou tem que mudar. Não o vai fazer; está-lhe no sangue.

      5) Quando muito poder-se-á dizer que este ímpeto de Jorge Jesus motivará sempre mais as equipas adversárias. Porém, estabelecer-se uma relação de causa/efeito entre a sobranceria de Jorge Jesus e uma derrota por 3-1 é só estúpido (perdoe-se-me a adjectivação)...

      Eliminar
  5. "Quando muito poder-se-á dizer que este ímpeto de Jorge Jesus motivará sempre mais as equipas adversárias. Porém, estabelecer-se uma relação de causa/efeito entre a sobranceria de Jorge Jesus e uma derrota por 3-1 é só estúpido (perdoe-se-me a adjectivação)..."

    Foi das poucas coisas acertadas que vi escrito ou ouvi dizer sobre esta derrota e a sua (não) relação directa com a verborreia do JJ.

    Já cansa ouvir toda a gente - adeptos e não adeptos - a dizer que o SCP perdeu porque o JJ foi igual ao que costuma ser sempre.

    JJ é assim desde que eu o conheço e, não obstante, tem conquistado uma série de vitorias e títulos ao serviço das várias equipas que tem treinado.

    Irrita esta sua postura?
    Sim, irrita, mas podem ter a certeza que irrita mais os adversários do que os adeptos do SCP.
    Ou, pelo menos, assim devia ser.

    É curioso criticar-se a colocação de Bruno César a DE, dizendo que estava cansado do jogo de Madrid, quando, curiosamente, aguentou toda a 2º parte sem que se voltassem a repetir as falhas da 1ª parte, quando, supostamente, deveria estar ainda mais cansado na 2ª metade do jogo...
    O problema do lado esquerdo foi outro, como bem ficou demonstrado após a substituição de Campbell por Brian Ruyz.

    Foi um jogo que correu mal, na ressaca de uma jornada europeia muito desgastante física e psicologicamente, e onde foram cometidos vários erros defensivos, alguns por falta de concentração, outros por erros individuais.
    Não se pode é tremer e vacilar ao primeiro tropeção que acontece, imputando culpas a um treinador que foi o mesmo que treina a equipa que fez 86 pontos a época passada e que ganhou ao FCPorto já este ano.

    Saudações Leoninas.

    Jarvalho

    ResponderEliminar
  6. Obrigado pelo esclarecimento quanto à indisponibilidade de Marvin Zeegelaar.
    DUARTE

    ResponderEliminar
  7. Relativamente ao onze peço que vai de acordo com a gestão que penso que deve ser feita, em simultâneo com a integração de novos elementos, que infelizmente não fizeram a pré época, daí que por via desta situação haverá dor de crescimento. Particularmente a escolha de Bruno César para a lateral esquerda após ter brilhado na sua posição natural e ter feito um grande esforço, era expectável que fosse o Jefferson a ir a jogo, até porque precisa de minutos. Relativamente a Schelotto ter estado, não tenho memória curta, sei do que é capaz de dar, mas é um jogador que precisa de recuperar a confiança e forma física.
    SL

    ResponderEliminar
  8. Campbel na extrema esquerda nos últimos 2 jogos a mostrar ser inofensivo, sabe se que a posição onde esplana todo seu futebol é ao centro, mas também a direita consegue fazer das suas em diagonais e tabelinhas. Sendo por isso o melhor concorrente para rotatividade com o Alan ao centro (embora contra adversários directos deve ser o Bruno). A esquerda para além do Bryan deverá ser o Bruno. À direita Gelson e Markovic. O Castaignos e André a entrarem para 1o e ou 2o avançado ao longo das partidas me parece a melhor integração para eles, e também na estratégia do tudo por tudo.

    ResponderEliminar
  9. Espero que depois deste “filme de terror” de “3 golos em 14 minutos de Vila do Conde”, sequela do filme de terror “2 golos em 6 minutos de Bernabéu”, os sportinguistas deixem finalmente de acreditar em “estórias da carochinha”, e em frases feitas, como aquela do “eles são pagos para aguentar 2 jogos por semana”, ou aquela outra do “eles têm os treinos para recuperar”, ou ainda a mais popular de todas, “em Inglaterra eles jogam 3 vezes por semana, Natal incluído, e não se queixam!”...

    Queixam, queixam... Ou acham que é uma coincidência os clubes ingleses serem quase sempre eliminados precocemente na Europa?

    Ou acham que é uma coincidência os clubes ingleses (e os das principais ligas) modificarem quase as equipas inteiras entre os jogos das provas internas e externas?

    Ou acham que foi uma coincidência os campeões de Inglaterra (Leicester), Espanha (FC Barcelona), Alemanha (Bayern de Munique), França (PSG), e Itália (Juventus), não terem conseguido chegar à final da Liga dos Campeões (disputada entre o segundo e o terceiro classificado de Espanha) ou à final da Liga Europa (entre o 7º de Espanha e o 6º de Inglaterra)?

    Ainda em relação ao “filme de terror” de “3 golos em 14 minutos de Vila do Conde”:

    1ª Conclusão: O jogo em Madrid deu cabo da equipa do Sporting em termos físicos e, especialmente, em termos anímicos...

    2ª: Ainda doeu mais porque perdemos contra uma das equipas-satélite do Jorge Mendes, treinada por um dos seus "protegidos" (Capucho é o "treinador-à-pressão" herdeiro de "pau-mandado" Nuno Espírito Santo), e liderada por um avançado da sua carteira de clientes (Gil Dias).

    3ª: Deu-se ainda a extraordinária coincidência de o primeiro golo ter nascido de uma grande jogada saída dos pés de um outro "menino do Jorge Mendes", o defesa-central Roderick,escorraçado por JJ do SLB, fintou o Adrien e o Coates antes de passar a bola ao Tarantini no primeiro golo.

    4ª: jogámos com um excesso de jogadores novos, “macios” e pouco pressionantes (André, Alan Ruiz, e Joel Campbell), que facilitaram a vida à equipa adversária e a deixaram sair a jogar, o que adicionado à ausência de Slimani, à má forma de Schelotto, e ao cansaço dos habituais titulares, criou a receita para o desastre...

    5ª: Sem Marvin e, especialmente, sem Bryan Ruiz, as soluções para o flanco esquerdo não dão garantias em jogos fora contras equipas da parte alta da tabela, rotinadas, agressivas, e fisicamente bem preparadas...

    6ª: Bruno César (outro nitidamente cansado) é um jogador de grande utilidade, faz muitas posições com grande qualidade, tem um grande pé esquerdo, mas não é (e provavelmente nunca será) um defesa-esquerdo para jogos de média/alta exigência, e apresenta dificuldades na marcação a adversários rápidos, principalmente se não tiver ajuda nenhuma do ala esquerdo, neste caso da “estrela” Joel Campbell, um rapaz que na esquerda parece um “peixe fora de águia” e que, pior, ainda não percebeu a dimensão do grande clube em que joga...

    7ª: O brasileiro André e o argentino Alan Ruiz têm óbvias qualidades técnicas mas ainda não estão adaptados ao ritmo do futebol europeu, e foram completamente atropelados pela intensidade do jogo...

    8ª: O Adrien e o William são absolutamente imprescindíveis no meio-campo mas temos de arranjar uns substitutos minimamente idênticos (Elias e Petrovic ainda não o mostraram ser) para jogos de baixa/média intensidade, porque não vão aguentar a época inteira em alto rendimento e sem problemas físicos...

    9ª: O Slimani não passa de uma bela recordação, dificilmente voltaremos a ter um “martelo” daqueles no ataque às defesas/balizas adversárias, mas o Bas Dost tem 2 golos em 2 jogos na Liga, é um finalizador temível com os dois pés e a cabeça, e estou convencido que pode marcar ainda mais golos do que o “Sli”...

    10ª: Foi a primeira derrota, ainda só vamos na 5ª jornada, é verdade que temos o treinador mais bazófias do Universo, mas acontece que é também o melhor deste rectângulo à beira mar plantado...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Penso que o teu 2o e 3o ponto não aquece nem arrefece 99% dos sportinguistas nem a estrutura, equipa técnica ou jogadores.

      Eliminar

O SVPN reserva-se ao direito de moderar sem aviso prévio, qualquer comentário abusivo/ofensivo ou insultuoso.

Qualquer comentário desenquadrado com o tema do post não será aprovado.

Para facilitar a discussão, agradecemos que assinem os comentários - quem não tem conta pode seleccionar o campo Nome/URL (o URL pode ser deixado em branco), onde podem assinar o vosso nome ou um qualquer nickname à vossa escolha!